segunda-feira, 1 de julho de 2013

A Maldição do Lobisomem – Final


“De uma pilha de volumes empoeirados
Peguei o do topo e o folheei
Tremendo ao ler suas curiosas palavras
Que pareciam guardar segredos apavorantes”


Considerações finais

Como pudemos ver ao longo da série, Lobisomens não são o que a maioria das lendas desenha sobre eles. Nem tudo o que se sabe sobre eles é a mais pura verdade.
Vamos ver algumas considerações finais sobre esses seres magníficos:

– Lobisomens podem se transformar como, quando e onde quiserem. Para tanto, não precisam da Lua Cheia, como reza a lenda, apenas de sua vontade. Podem se transformar de dia ou de noite, conforme sua vontade e necessidade.

– Seus maiores inimigos são os Vampiros, por quem nutrem verdadeiro ódio. Para os Lobisomens, os Vampiros são a encarnação pura da depravação e corrupção que envenenou a Mãe-Terra e devem ser eliminado a todo custo.


– Lobisomens possuem 05 formas diferentes, como vimos anteriormente, sendo: Hominídeo (humano), Glabro (quase-homem), Crinos (homem-lobo), Hispo (quase-lobo) e Lupino (lobo). Podem assumir qualquer uma destas formas à sua vontade.

– Lobisomens podem se regenerar quase automaticamente de quase todos os ferimentos. Quanto maior seu Posto, mais força ele terá e mais rápido se regenerará.

– Renome e Posto mostram o quanto um Lobisomem é reconhecido e respeitado dentre seus semelhantes.

– Lobisomens seguem um grupo de leis chamado Litania, que os limita sobre muitas coisas, principalmente de consumir carne humana, embora nem todos sigam essas leis.

– Como os Vampiros, Lobisomens também possuem poderes sobrenaturais, que variam de acordo com sua raça, sua Tribo e a fase da Lua em que o Lupino nasceu.

– Embora não dependam da Lua para se transformarem, a fase da Lua em que um Lobisomem nasce sempre o deixa mais forte. Por exemplo, um Guerreiro é quase imbatível caso entre em combate na Lua Cheia.

– Lobisomens podem nascer Hominídeos (humanos), Lupinos (lobos) ou Impuros (cruzamento com outro de sua espécie). Um Lobisomem pode acasalar com humanos ou lobos, dependendo de sua raça, mas nunca com outro de sua espécie.

– Como os Vampiros, Lobisomens também são muito bem organizados. As Tribos são a linhagem de um Lobisomem, o que ele será por toda a sua vida Lupina.

– Assim como os Vampiros têm a Máscara, os Lobisomens têm o Véu, ou seja, também evitam ao máximo se expor ao mundo, a não ser que realmente não tenha jeito.

– A causa mais freqüente de ataque de Lobisomens é o que mais eles próprios temem: o Frenesi. Neste estado, a fúria interior aflora de tal maneira que eles podem cometer todo tipo de atrocidades possíveis e impossíveis.

– Vampiros têm força sobre-humana, mas um Lobisomem na sua temida forma Crinos pode ter até 10 vezes mais força que um Vampiro. Assim sendo, uma luta entre um Crinos e um Vampiro, dependendo da situação e força de cada um, pode ser considerada como um elefante pisando num rato. Sendo o Crinos o elefante em questão.

– Lobisomens não atacam criações de gado ou galinhas, como nas lendas. Eles caçam sim, mas de forma organizada e apenas para aplacar sua fome. Diferente dos humanos, que caçam e matam apenas pra satisfazer seu prazer.

– Um humano raramente sobreviverá a um ataque de Lobisomens. E, caso sobrevivam, não se transformarão em um na Lua Cheia, conforme as lendas. Um Lobisomem já nasce Lobisomem e nada poderá mudar isso.

– Lobisomens são uma força da natureza, criados pela Mãe-Terra para protegê-la da mácula da destruição e da corrupção. Essa luta é travada pelos Lupinos há incontáveis eras, desde os tempo remotos até os dias de hoje.

– Existem outros metamorfos, mas a grande maioria foram extintos. Aos que sobraram, restou-lhes o convívio em cavernas e locais remotos, totalmente escondidos do resto do mundo.

Não há possibilidade de saber se um indivíduo é ou não um Lobisomem. Um simples andarilho, um vendedor de sapatos ou até um mendigo pode ser um deles. Aquele seu vizinho que age de forma estranha, aquela garota que se veste meio diferente e que desaparece à noite, enfim, todos são suspeitos.
Se você estiver voltando pra casa, altas horas da noite, e escutar um uivo, por mais baixo e inocente que possa parecer, sugiro que você volte por onde veio e tome outro caminho para evitar qualquer inconveniente.
Não confie demais na razão: Lobisomens existem. E eles podem estar em qualquer lugar, à qualquer hora do dia ou da noite. Pode ser que você não acredite, mas nunca dê chance ao azar, pois você pode ter cometido seu último erro.
E, com isso, chegamos ao fim de mais esta série. Espero realmente e de coração que tenham gostado e peço: COMENTEM, PESSOAL...
Seus comentários, seja pra elogiar ou criticar, sempre são bem-vindos e nos incentivam a continuar cada vez mais.
E lembrem-se sempre disso:

“NÃO TEMAM APENAS A LUA CHEIA”

8 comentários:

  1. PARABÉNS W.W;-). Amei toda a série. Adorei as frases antes de cada post. Tudo perfeito, de fácil entendimento e vc escreve de um jeito divertido q é impossível de ficar chato. Gostaria de saber se vc irá fazer outra série?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que você tenha gostado. Ao longo das séries, seus comentários me deram mais e mais inspiração pra continuar. Postei algumas das partes uma atrás da outra porque fiquei com receio de não ter tempo para postar depois e ficar em falta com vocês. Quanto a fazer outra série, vou pensar em algo, talvez eu siga a ideia do Ciber e faça sobre Demônios.
      Nunca vou cansar de te agradecer, minha mais fiel leitora e comentarista.
      Um grande beijo no seu coração.
      Valeuuuu....

      Excluir
  2. Adorei! divertido, explicativo, complexo e ainda um pouco aterrorizante e.e,

    Recomendo na próxima falar sobre fantasmas ou alguma unidade do folclore como demônios. Quem sabe então nas pessoas que "caçam", seria legal tambem!

    Continue assim! (chega de exclamações por hoje = /)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito agradecido, Ciber. Sua ideia é ótima e vou pensar em algo a respeito. Demônios são um pouco da minha especialidade também, pois muitos têm pensamentos errados sobre eles, coisas que a igreja planta na cabeça dos seus fiéis. Vai uma dica: Demônios, na real, não são maus. Más são as pessoas que pedem coisas à eles. Você terá exatamente aquilo que pedir à eles, mas tudo tem um preço.
      Valeuuuu

      Excluir
  3. Faltou alguns fenômenos ligados aos lobisomens como a Lua Azul ou sobre a dor quando se transformam da forma humana para a animal ou vice-versa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, muito obrigado pelo comentário, Yukiteru. Na verdade, a Lua Azul não existe desta forma. Como foi visto, Lupinos têm suas reuniões entre as Tribos, assim, eles também comemoram sua existência, junto aos Anciões, nessas reuniões. Eles, na verdade, não sentem dor ao se transformarem, a não ser que estejam seriamente feridos. Sentem um leve desconforto da primeira vez, por não saberem ainda dominar seus poderes.
      Valeuuuu....

      Excluir
  4. Vi alguns posts separados, uns 3 ou 4. Achei um resumão decente dos livros, manero. Eu mesmo sou fanático pelo universo que o Rein Hagen e seus colaboradores criaram de Lobisomem. É de longe meu universo preferido, tenho quase todos os livros. Só achei que você deveria ter dito da onde veio essa informação toda né...haha.

    ResponderExcluir
  5. Cara Parabens ta tao bom quanto a cripita dos vampiros eu adoros seus post no blog vc podia continuar com posts assim ainda tem muitas criaturas na idade media q presisam de estudo ou poderia ser uma serie sobre demonios e tals mais uma vez parabens mano

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS