sábado, 12 de janeiro de 2013

Terras Tranquilas

A milhares de quilômetros de distância existe um sótão. Ninguém sabe sobre o sótão, por uma razão muito boa. Se você tivesse que ficar fora do prédio que o sótão está, você seria fortemente pressionado a ter coragem para  entrar no edifício irregular, em ruínas. Lá fora, em uma placa que foi rasgada e desbotada pelo vento e pela água, é a origem do motivo porque ninguém entra. Na placa se lê "Instituição Mental Terras Tranquilas". Muitas das letras se apagaram. Se você tivesse que caminhar adentrando ao ranger, tapado por tábuas na porta, você se encontraria com a escuridão. A única luz de vela segurada por uma mão invisível, e os golpes do vento soprando na porta fechada atrás de você. Pelo menos, você espera que seja o vento. Olhando ao redor, você vê uma escada raquítica em espiral. Mil teias de aranha. Um espelho que você pensa ter visto um flash de um rosto. Mas você ignora como se nada tivesse acontecido. Apenas um truque da luz. Ou então você espera. Você leva a vela com você enquanto você vai até a escadaria que range sob o seu peso.

Acima, acima e mais acima você vai. Você segura a vela diante de você enquanto o vento uiva nas janelas, deixando os gritos entrarem através de correntes de ar frio que ameaçam extinguir a chama, mas você continua. Rangendo, rangendo, rangendo continuam as escadas. Deixe-me entrar! Deixe-me entrar! Chora o vento. Você sente algo frio e quase áspero escovar sua mão. Você ofega e se afasta do que quer que seja. Apenas uma teia de aranha, você pensa antes de continuar. Você ouve alguém chamando seu nome. Você vira sua cabeça ao redor, procurando freneticamente. Lá está outra vez! Uma voz, como uma respiração, chama seu nome, chegando cada vez mais perto. Você grita e corre. Como uma primeira iniciativa, seus pés vão para frente. Seu nome é chamado novamente, e você pode ouvir a insanidade enquanto ele ri. Você está ficando cada vez mais perto do sótão. A porta range, em seguida, cai na sua frente. A voz chama seu nome novamente, soando, mas alguns passos atrás de você. Você salta sobre a porta e corre, corre através das teias de aranha.

O seu coração está batendo, batendo como se fosse estourar do seu peito. Você alcançou o sótão, mas você não sabe disso. Sala 113 lê-se na placa antiga. Você abre a porta destrancada, e a bate atrás de você. "Olá." Uma voz diz. Você olha ao redor e grita um som que você nunca se ouviu falar diante de uma situação de  puro medo. No chão antes de você tem uma menina, não mais do que sete anos. Ela parece bastante normal, mas você pode ver a luz quente de insanidade em seus olhos. Ela tem um círculo de velas e bonecas quebradas ao redor dela. Ela ri um som que arrepia até o osso. "Eu sou louca, se você está se perguntando. Todo mundo diz que eu sou." ela lança a cabeça para trás e deixa-a  lá como uma boneca de pano. "Você deve ir embora. Eu tenho vontade de simplesmente colocar minhas mãos em seu pescoço e apertá-lo." Você começa a recuar. "Você sabe por que eu sou a única que sobrou aqui? Eu me perdi. Eu me perdi e me encontrei aqui. Eu não podia abrir a porta, e eu estava carente." Ela sorri docemente. "Gostaria de ficar comigo? Podemos ser loucos juntos!" Você encontra uma janela atrás de você, e congela enquanto a menina anda em sua direção lentamente. "Ou você pode cair. De qualquer maneira."

De repente, ela parece voar em direção a você. Seu rosto, tão branco quanto um lençol sobre um fantasma, não tem olhos, sem características. "Junte-se a mim!" Ela sussurra. Você sem palavras agita sua cabeça e dá um passo final para trás. A menina ri quando você tropeça lançando-se para trás, enquanto você cai para baixo, para baixo, para baixo. Você vê como a menina sorri enquanto você cai. Como as velas desaparecem na escuridão. Então, você sente uma aperto terrível e tudo fica escuro.

Na próxima vez que alguém entrar na Instituição Mental Terras Tranquilas  chame o nome deles, assombre a mente deles e nunca  os deixe escapar.

                                          
Fonte: creepypasta.com    

6 comentários:

  1. legal

    Imaginem a narração com a voz do sr gibs , paeceiro do cap jack sparrow do piratas do caribe ,mó tenso


    Ps:vixi viajei kkkk acho que bebi demais kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vish tenso mesmo aushuashushua Eu fico viajando e nem bebo,então tudo bem.

      Excluir
  2. Como faço pra mandar um relato pro blog? Eu queria mandar uma experiência e queria saber como mandar pra vcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago é só mandar pro e-mail medosensitivo@ymail.com
      :D

      Excluir
  3. Eu voltaria correndo e daria uma voadora de dois pés na porta

    ResponderExcluir
  4. Eu voltaria correndo e daria uma voadora de dois pés na porta

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS