terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Não Zombe do Diabo


Isso aconteceu com Diana, uma amiga da minha esposa, quando ele foi estudar na cidade vizinha Morelia.

Acontece que Diana encontrou uma casa para alugar junto sua amiga Anna. A casa era simples, dois quartos, um banheiro e cozinha americana.  Quando se mudaram para a casa tudo era muito normal, mas Ana era muito brincalhona e cética, todas as noites fazia uma brincadeira.

Diana nos contou que Anna começava a gritar em sua cama, de uma forma zombeteira:

"Diabo venha até mim... Venha me possuir, eu estou esperando. Venha!"

Enfim foi a mesma "brincadeira" por várias noites, Diana pedia para que ela se calasse que parasse com isso, pois não tinha graça e ela estava começando a ficar com medo. Porém Anna não acreditava em fantasmas e aparições, etc.

E sempre respondia: "Essas coisas não existem! Só pessoas sem cultura acreditam nessas besteiras." e retomava as zombarias...

Se passaram 15 dias desde que se mudaram e que ela vinha provocando o sobrenatural. Até que uma noite, por volta da meia-noite (elas estudavam medicina e ficavam até tarde estudando e fazendo trabalhos), Anna foi tomar banho e Diana ficou no quarto estudando e fazendo algum trabalho quando, de repente, Anna começou a gritar muito forte e alto, estava desesperada.

Diana correu para ver o que tinha acontecido, e encontrou Anna em um canto do banheiro com muito medo, encolhida e tremendo. Então Diana perguntou o que havia acontecido e Anna começou a gritar:

"O diabo veio!" - ela disse que, enquanto ele estava tomando banho viu uma pessoa dentro do banheiro, a "coisa" saía do chuveiro estava se materializando na frente dela. O corpo de um homem de terno e chapéu (um Catrin segundo ela) e ele disse:

"Eu vim até você... e você vai comigo."

Desde esse dia Anna não faz mais as brincadeiras e começou a orar todas as noites e até aprendeu a rezar o rosário, como resultado dessa experiência.

Enviado por: Getse, Morelia - México.

Fonte: http://nomiresbajolacama.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS