quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Companheiro Sombrio...

Foi em 02 de janeiro, 02:04. Eu acordei com uma batida na porta. Um bater a cada 3 segundos. Eu escorreguei em meus chinelos e desci as escadas. Enquanto eu caminhava para baixo, as batidas na porta ficaram mais rápidas, quase como um piscar de olhos. Quando cheguei à porta, a batida parou, eu olhei para fora e ninguém estava lá.

Voltei para o meu quarto e voltei para a cama, pensando que era apenas algumas crianças fazendo uma brincadeira. Às 4:21 eu acordei pela porta da frente batendo. Eu pulei, apavorada. Olhei para minha janela fosca para encontrar "sorria" escrito na geada. Peguei meu telefone ao meu lado, pronta para chamar a polícia e me deparei com uma mensagem que dizia: "Eu disse para você sorrir". Eu chorei e corri por minha vida, corri até o lado de fora da casa.

Lá fora, eu bati na casa dos vizinhos do outro lado da estrada. Eles responderam e me seguraram enquanto eu chorava. Eles ligaram para a polícia. Exatamente às 5:42, a polícia chegou à casa dos meus vizinhos após uma cautelosa averigação na minha casa. Eles me disseram que não havia nenhuma evidência de qualquer pessoa em minha casa além de mim. As mensagens na janela haviam sumido, o mesmo aconteceu com a do meu telefone. Disseram-me para dormir um pouco e aconselharam-me a ver médico e conversar sobre o estresse e possíveis problemas de ansiedade. Que foda-se. Eu sabia o que me acontecera foi real.

Na noite seguinte, depois de passar o dia na casa dos meus vizinhos, voltei para casa. Fui ao meu quarto colocar uma câmera. Deixei-a gravando da porta do meu quarto que dava para ver minha cama. Coloquei para gravar e fui dormir. Felizmente dormi a noite toda. No entanto, quando assisti o filme... Não podia acreditar no que vi!

Às 3:00 da manhã, algo saiu se arrastando de debaixo da minha cama. Era um homem completamente nu, anoréxico. Ele levantou-se e olhou para mim na cama e fez isso por uma hora, sem se mexer. Em seguida se moveu. Ele caminhou até a câmera até que seu rosto tomasse a tela inteira. Ele era extremamente pálido e tinha veias salientes por toda sua cabeça sem cabelos. Seus olhos estavam completamente negros - como um vazio - E... um enorme sorriso no rosto. Ele olhou fixamente para a câmera por mais de duas horas, sem piscar, apenas ligeiramente torcendo sua cabeça.

Após duas horas dele olhando a câmera fixamente, ele caminhou até minha cama e se arrastou de volta ao abrigo, sumiu debaixo da cama. Eu adiantei o vídeo até que vi ele levantar-se e caminhar para a câmera novamente. Depois de alguns minutos ele retorna para debaixo da cama e não sai mais.

Seja lá o que for, ele ainda está lá.

Então nem pense em olhar embaixo da sua cama agora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS