terça-feira, 29 de outubro de 2013

Ushi-Oni

Ushi-oni significa, literalmente, boi-demônio. Oni é a palavra em japonês para demônio, mas na verdade o
oni representa tudo que é misterioso e estranho.

As descrições sobre Ushi-oni são diversas. Uns dizem que ele se assemelha a um boi com a cabeça de um ogro e nariz vermelho parecido com o do Tengu, outros dizem que é uma aranha com cabeça de boi.

Contam às lendas que a noite, ele visita os celeiros onde os bois são alojados, lambe os corpos dos animais para depois lutar com eles. Raramente é notado, pois seus passos são silenciosos e seus chifres são moles como se fossem de borracha, e não fazem barulho quando atingem as paredes.

No vale Mino, a lenda fala de um ushi-oni com cabeça de gato, o corpo de boi amarelo e com manchas pretas, e uma cauda de dez metros. Embora algumas vezes ele seja retratado sem maldade, muitas vezes ele é representado como um monstro terrivel, sendo, nos contos infantis o equivalente ao bicho-papão ocidental. Dizem que ele vive na água, e que matá-lo ou cultivar algum ressentimento (ou, em algumas versões, apenas olhar diretamente para ele) por ele pode levar a alguma doença, e até à morte. Dizem também que o ushi-oni sai da água na forma de uma mulher carregando um bebê, que seria um ushi-oni filhote, pedindo desesperadamente para que alguém o levasse. Quando um desavisado pegava o bebê, ele se tornava pesado, assim retardando a pessoa e dando a oportunidade de o ushi-oni atacar.

Mas em uma das lendas ele mostra um raro lado bom. Na província de Miogawa, um jovem chamado Matanosuke Ueda, compartilhou seu almoço com uma moça que apareceu do nada exigindo que ele dividisse sua comida. Prontamente o rapaz lhe obedeceu, saciando a fome da moça que lhe gradeceu e, repentinamente sumiu tão rápido como lhe surgiu. Mais tarde, Matanosuke estava sendo tragado por uma inundação devastadora e preste a morrer, a moça Ushi-oni apareceu e tomou a sua forma verdadeira, a fim de resgatá-lo.

Em seguida, ela revelou que não podia continuar a viver por ajudar um ser humano. Logo após essa declaração, ela se dissolveu em uma poça de sangue que desapareceu no rio. Devido a esse ato raro de bondade, o povo da província de Miogawa, acreditam que essa Ushi-oni era realmente fêmea e mantinha sentimentos amorosos pelo rapaz.

Existem mais variedades em suas retratações e lendas. Até mesmo um corpo de aranha é comumente descrito na forma desse monstro. Tais variedades de lendas e, em diversas Províncias e Cidades, fazem do Ushi-oni uma das lendas mais populares do Japão.

Algumas variedades de suas descrições e lendas:

O Ushi-oni é freqüentemente encontrado no folclore japonês como uma criatura aquática que mora no mar ou em lagos das montanhas. As histórias sobre ele são contadas principalmente nas regiões de Shikoku,
Kinki e Chugoku. Este monstro é conhecido pelo seu temperamento feroz! Matá-lo ou cultivar algum ressentimento por ele, dizem que pode levar a pessoa à morte e propagar maldições sobre sua família.

Muitas das lendas de Ushi-oni habitando em poços e cachoeiras, são provenientes da Província de Kumano (Atualmente distritos de Nishimuro e Higashimuro). As massas de água são frequentemente chamadas de “Ushi-oni-fuchi” ou “Ushi-oni-taki”.

No Vale de Mino, na Vila de Oto, dizem que existe um Ushi-oni com a cabeça de um gato, corpo bovino de cor amarela com manchas pretas, e uma cauda de dez metros de comprimento. Dizem que se uma pessoa tiver a infelicidade de apenas olhar esse monstro, pode ficar doente e chegar até mesmo a falecer.

Em Esumi, existe uma cachoeira que é conectada ao oceano. A lenda de Esumi conta que quando a água fica barrenta, aconselham a não ir ao lugar, o risco de esbarrar com a besta é dado como quase certo. Dizem que seus gritos podem ser ouvidos a noite em todos os dias 23 de cada mês.

Na província de Hirose na Cidade de Susami, há uma cachoeira chamada Kotonotaki. Dizem que a besta que habita o local, mata as pessoas devorando suas sombras. No entanto, o Ushi-oni ama bebida (uns dizem que gostam de sake e outros de pagu ardente), e oferecê-lo em sua homenagem nas noites de Ano Novo pode proteger uma pessoa de ter sua sombra devorada pela criatura.

A região de Uwajima na Prefeitura de Ehime, é famosa por seu desfile de carros alegóricos esculpidos com cabeças de madeira. Existem várias lendas sobre o Ushi-oni. Uma delas alega que eles veneram uma criatura morta por um arqueiro da Província de Iyo (Antigo nome da Prefeitura de Ehime), e outra que foi inventada para assustar os “Tigres do Sul” durante a guerra Imjin.

Outra famosa lenda de Ushi-oni, é contada na província de Negoro-ji, Cidade de Takamatsu, Prefeitura de Kagawa. Esse Oshi-oni tem uma forma diferenciada das demais lendas. Sua forma é descrita como sendo bípede (anda somente sobre duas patas) e cabeça de boi com dentes enormes e retorcidos para fora da boca. Dizem que ele tem uma membrana entre os pulsos e axililas, como um esquilo voador. A lenda conta que foi abatido perto de um templo a cerca de 400 anos atrás por Yamada Kurando Takakiyo, um guerreiro especialista em arco e flecha. Depois que Yamada matou o monstro, tirou seus chifres e deu para o Templo Negoro-ji, junto com uma imagem que ele pintou de si mesmo, aos quais ainda encontram-se até os dias de hoje entre os tesouros do Templo.

Uma das lendas conta que um Ushi-oni apareceu em forma de uma bela jovem no Monte Kasane, em resposta ao som da flauta de um jovem caçador. O pobre jovem entrou em pânico quando viu a verdadeira forma de Ushi-oni refletida em um córrego e atirou nela. No dia seguinte uma maldição foi lançada. O jovem caçador enlouqueceu e nunca mais voltou ao normal.

Fonte: http://www.faceoculta.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS