domingo, 13 de setembro de 2015

Seres Greco-Romanos #1

No início, nada existia. Tudo era escuro e sem nada isto era o Caos. Gradualmente a Mãe-Terra (ou Gaia) surgiu e foi ganhando forma e criou o Mundo.
A Mãe-Terra teve um filho, Urano, que era o céu. Urano e a Mãe-Terra tiveram filhos juntos. Com a chuva vieram as plantas e os animais que se formavam das gotas que caíam nos oceanos e rios. Também surgiram monstros de muitos tamanhos, formas e feitios. Entre estes monstros havia três que apenas tinham um olho, bem no meio da testa, e chamavam-se de Ciclopes. Urano foi muito mau para eles, tratava-os cruelmente e baniu-os para o Submundo.

Mais tarde começaram a aparecer seres com forma de humanos, mas enormes. Estes gigantes eram os Titãs e foram os primeiros deuses e deusas. Finalmente, a Mãe-Terra de à luz a Idade do Ouro, que viveram numa época sem guerras ou conflitos. Infelizmente, não tiveram filhos e a raça morreu, apesar de terem continuado na Terra como espíritos para ajudar e proteger as pessoas.

A Terra-Mãe não conseguia perdoar ao seu filho Urano pela maneira como ele tinha tratado os Ciclopes e encorajou os Titãs, liderados por Cronos, para se revoltarem. Eles atacaram e venceram Urano e assim ficaram no poder.
Do sangue de Urano caíram 3 gotas de sangue na Terra e assim nasceram as Eríneas. Estes eram espíritos de vingança e revolta, com cabeça de cão e asas de morcego. Eles perseguiam assassinos, principalmente aqueles que matavam familiares. Uma outra gota caiu no mar e criou espuma e da espuma apareceu a deusa Afrodite.

Cronos casou com a sua irmã, Rhea (Réia), e tornou-se rei dos Titãs. Tiveram 5 filhos, mas Cronos, avisado que um deles o mataria, engoliu-os todos assim que nasceram. Para salvar o seu sexto filho, Réia enganou Cronos, dando-lhe uma pedra enrolada em roupa de bébé e escondeu a criança entre algumas deusas menores, chamadas de Ninfas, que criaram a criança em segurança. Esta criança era Zeus.

Quando cresceu, Zeus regressou a casa disfarçado e colocou uma poção na bebida de Cronos, fazendo com que ele se engasgasse e morresse. As crianças que tinha engolido foram tossidas, sãs e salvas. Eram as irmãs Hestia, Demeter e Hera e os irmãos Pluto e Poseidon.

Uma batalha feroz então teve lugar. Zeus libertou  os Ciclopes que fizeram relâmpagos para ele arremessar. Fizeram também um tridente para Poseidon e um capacete mágico para Pluto que fazia com que quem o usasse  ficasse invisível. A maior parte dos Titãs e Gigantes ficaram do lado de Cronos.

Depois de uma terrível luta, os deuses mais novos, ou Novos Deuses, sairam vitoriosos. Os Titãs foram banidos e um deles, chamado Atlas, teve como castigo segurar para sempre os Céus.
Zeus ficou Senhor dos Céus e rei de todos os deuses. Poseidon foi feito Senhor dos Oceanos e Pluto do Submundo.


Árvore genealógica dos principais deuses gregos.


Aba

Aba (Αβα ) foi a ninfa das nascentes, poços ou fontes da cidade de Ergiske em Kikonia (Ciconia), Thrake (Trácia). Por Poseidon ela era a mãe do fundador homônimo da cidade Ergiskos.

Aceso

Akeso (Ακεσο,"cura") era a deusa da cura das feridas e das doenças. Ao contrário de sua irmã Panakeia ela representava o processo de uma cura em vez da própria cura. Sua homólogo masculino foi Acesis (Telesphoros)

Adonis 

Adonis ( era o deus grego da beleza e desejo. No entanto suas origens são semitas e é talvez seja baseado na divindade Tamuz. Seu mito diz que Aphrodite abrigou o bebê Adonis e encarregou Perséfone de cuida-lo. Persephone se apaixonou por ele e se recusou a dar-lhe de volta e as duas deusas começaram uma disputa, foram paradas por Zeus, que decidiu que o bebê estaria com cada deusa um terço de um ano e a terceira final seria da escolha dele.

Um javali acabaria por matá-lo e em seguida Afrodite teria derramado o seu sangue com o néctar na qual a flor da anêmona floresce

Aello (Ἀελλώ)


Ela é a irmã de Kelaino e Ocypete, e é a mais velha das três irmãs. Aello está associada com grande velocidade e seu nome significa literalmente "rápida tempestade".

A mais velha das três irmãs que rege as três irmãs harpias, e a filha do deus do mar Thaumas e Electra a Oceanid. Seu nome significa "tempestade" ou "ventania". Ela tem a cabeça de uma mulher e o corpo de um pássaro. Como rainhas, Aello e suas irmãs são abençoadas com belos rostos e membros graciosos, e emitem um aroma perfumado.

Aether

Aither (Αιθηρ,"Ar superior brilhante"ou Aether) foi o Protogenos (deus elementar primogênito) do ar superior de incandescência brilhante do céu - a substância da luz. Acima dele está a cúpula sólida do deus-céu, Urano, e abaixo, as brumas transparentes de ar ligado à terra. À noite, sua mãe Nyx puxa o véu de escuridão entre Aither e o Aer trazendo a noite ao homem. Na manhã sua irmã-esposa Hemera dispersa estas névoas, revelando o brilho Aither azul do dia. Noite e dia foram considerados independentes do sol nas cosmogonias antigas.

Aither foi um dos três "ares". O ar do meio foi Aer ou Khaos, uma névoa incolor que envolveu o mundo mortal. O ar inferior foi Erebos, as névoas de escuridão, que envolviam os lugares escuros debaixo da terra e do reino dos mortos. O ar superior aither, a névoa de luz, casa dos deuses do céu. Envolvia os picos de montanhas, nuvens, estrelas, sol e lua. As próprias estrelas foram ditas serem formadas a partir dos fogos concentrados de aither.

Sua contraparte feminina foi Aithre (Theia), Titanis do céu azul claro, a mãe do Sol e da Lua.

Alastor

Alastor (Αλαστωρ, "espírito vingativo") refere-se a várias entidades em mito. Seu nome significa "vingador" e no mito grego, ele é um vingador de maldades especialmente brigas de família. Ele inflige vingança sobre os filhos pelos pecados de seus pais. Alastor é mencionado em demonologia cristã como um termo para uma classe de espíritos malignos e era também uma entidade comparada com Nêmesis. No zoroastrismo ele é simplesmente conhecido como o "carrasco" ou "tormentador".

Alcioneu 

Alcioneu (Αλκυονευς)era um gigante da mitologia grega que lutou contra Herácles. Ele foi um dos dois maiores gigantes (junto com Porphyrion) e foi dito que, enquanto ele estivesse em sua terra natal, ele seria imortal.

Alecto

Alecto é uma das Fúrias da mitologia grega, que nasceu junto com suas irmãs do sangue de Urano depois de sua castração. Ela tem a tarefa de punir crimes morais, como a raiva, cólera, soberba etc.

Apolo

Apolo (Απολλων, Apollôn) Um dos doze deuses do Olimpo na mitologia grega e também adorado na antiga Roma, Apolo foi originalmente associado com as artes, como a música e a poesia, mas mais tarde foi transfigurado para o deus do Sol, ofuscando Helios. Ele é o filho de Zeus, o rei dos deuses, e Leto, uma mulher mortal. Ele também é o irmão gêmeo de Artemis. Após seu nascimento, a ciumenta Hera enviou a serpente mortal, Python, para assassinar sua mãe, mas a criança Apolo, equipado com um arco e flechas emprestadas por Hephaetsus, matou com sucesso a criatura antes que pudesse causar qualquer dano. Enquanto atingia sua vida adulta, Hermes deu-lhe a primeira lira (que mais tarde foi dada a seu filho, Orfeu, que a "dominaria") e Apollo tornou-se o mestre de instrumentos musicais. Muitos mortais e até mesmo deuses o desafiava em um concurso musical, mas as suas habilidades não eram páreas para as dele. Aparecendo em muitos contos, ele teve inúmeras amantes, mulheres e homens, vários tiveram destinos trágicos ou tiveram vidas terríveis. Entre outros são Daphne, Cassandra e Jacinto. Além de artes, Apolo também é considerado como o deus do arco e flecha arco, profecia e da medicina, e, ao mesmo tempo, serve como o líder dos musas.

Ares

Ares(Αρης, Arês) era o deus da guerra na mitologia grega. Ele é um dos doze deuses do Olimpo e filho de Zeus e Hera. Ele representa muitas vezes o aspecto físico ou violento da guerra, em contraste de Atena, cuja função era como a deusa da sabedoria que inclui estratégia militar e generalato.

Argos

Argos pode ser uma referência ao filho de Zeus e Níobe, o primeiro filho de Zeus com um mortal, ou Argos Panoptes, o gigante com cem olhos que guardava Io. Além disso, Argos é o nome do cão que acompanha Oddyseus em Oddyssey de Homero.

Argos Panoptes era um gigante com uma centena de olhos que viveu na região de Argolis no Peloponeso.

Uma vez, quando Zeus foi consorciar com a ninfa Io, sua esposa Hera flagrou os dois. O deus rapidamente transformou a amante em uma novilha branca, mas a deusa não foi enganada. Ela exigiu o animal como um presente e colocou Argos Panoptes como guarda.

Zeus enviou Hermes para resgatar de forma sub-repticiamente sua amante. O deus primeiro tentou colocar o gigante para dormir com sua música, mas fracassando, matou-o com a sua espada. Foi a partir deste esforço que ele ganhou seu título "Argeiphontes" (literalmente "o matador de Argos").

Ariadne

Ariadne (Αριαδνη, Santíssima)  era filha do rei Minos de Creta, a proprietária do Minotauro. Quando Teseu chegou a Creta para acabar com as demandas anuais de Minos de que Atenas envia-se sete homens e sete mulheres para serem sacrificados ao Minotauro, Ariadne apaixonou-se por Teseu. Ela lhe deu uma espada para lutar contra o Minotauro e um rolo de barbante para que ele fosse capaz de encontrar seu caminho para fora do labirinto. Depois de Teseu conseguir seu objetivo, Ariadne fugiu com ele. No caminho de volta para Atenas, eles param na ilha de Naxos. Devido a um falso alarme de que a frota de Creta estivessem os perseguindo, a equipe de Teseu fugiu da ilha na manhã seguinte, sem querer, deixando para trás Ariadne. Um pouco mais tarde, Dionísio viu Ariadne abandonada e levou-a para ser sua esposa. Desde então, ela permaneceu fiel a ele, mas ela foi morta por Perseu em Argos. Dionísio entretanto desceu ao Hades e trouxe ela e sua mãe Semele de volta. Eles, então, juntaram-se aos deuses no Olimpo.

Asterius

Asterion (Αστεριος, Estrelado) alternativamente chamado Asterios, é um nome dado a duas figuras da mitologia grega. O primeiro Asterion era um rei sagrado de Creta cuja esposa (Europa) foi seduzida por Zeus, quando ele tomou a forma de um touro, produzindo Minos. O segundo Asterion foi o Minotauro, o filho da esposa de Minos na qual seu pai é o Touro de Creta, foi uma punição para Minos por não sacrificá-lo em honra de Poseidon.

Artemis

Artemis (Αρτεμις), Filha de Zeus e de Leto, Artemis é a deusa virgem da caça, o concebimento e fertilidade, também um membro dos Doze deuses do Olimpo, junto com seu irmão gêmeo, Apolo, o deus das artes. Retratada como uma mulher bonita, ela é sempre dita levar seu arco e flechas de prata, e uma de suas principais tarefas era proteger as florestas e colinas. Os cervos e o cipreste eram sagrados para ela. Como uma das divindades mais veneradas na Grécia Antiga, suas imagens aparecem constantemente em vários mitos, geralmente como aquela que executa punições aos mortais que quebraram seus juramentos ou ofenderam os deuses. Todas as suas seguidoras são ditas fazerem um voto de virgindade. Calisto foi uma das companheiros leais de Artemis, mas Zeus a estuprou e, como resultado, ela se transforma em um urso por Artemis. Orion, um outro companheiro leal que também era um herói valente, foi morto por um escorpião. Artemis, em seguida, pediu ao seu pai para ressuscitá-lo, e Zeus colocou-o entre as estrelas. Mais tarde na história, ela começou a ser associada com a Lua, ofuscando Selene, a personificação da própria Lua. Ela é conhecida como Diana na Roma antiga.

Atlas

Atlas (Ατλας, Sofre, perdura, ousa (atlaô)) é um Titan que suportou as esferas dos céus; inspirando a imagem utilizada de um homem carregando uma esfera celeste em suas costas ou ombros.
Era casado com Pleione, com a qual teve sete filhas conhecidas como Plêiades, bem como sete filhas que eram ninfas, as Hespérides.

Atropos

Na mitologia grega, Atropos (Ατροπος, inflexível) era a mais velha das três Moiras, as divindades femininas que supervisionavam o destino, em vez de o determinar. Atropos cortava o fio ou teia da vida. Ela era conhecida como a "inflexível" ou "inevitável" e cortava o fio com as "tesouras abomináveis". Ela trabalhou junto com Clotho, que girava o fio, e Lachesis, que media o comprimento. Elas eram filhas de Zeus e Têmis (a deusa da ordem.). O nome romano dos destinos são Nona, Decuma, e Morta.

Briareus

Briareus (Βριαρεως, Forte, Robusto) também conhecido Briareos ou Aegaeon, foi um dos Hecatoncheir que ajudaram os deuses do Olimpo na guerra contra os titãs na mitologia grega. Alguns registros o fazem como um gigante do mar que era um inimigo de Poseidon, e outros inimigos de Zeus, mesmo na guerra dos Titãs.

Caladrius

O Caladrius é um pássaro mitológico romano que vive em uma casa de reis, e purifica as pessoas das doenças, apenas no entanto se o Caladrius escolher. Se ele olhar para o rosto de uma pessoa doente, isso significa que ele irá viver, mas se ele olhar para longe, a pessoa doente irá morrer. Para curar a pessoa, o Caladrius olha para o sujeito, e extrai a doença para dentro de si, então o pássaro voa para direção do sol, onde a doença é queimada e destruída. O Caladrius se torna impuro, e não é pode ser comido.

Callisto

Calisto (Καλλιστω, Mais Bela) foi uma ninfa da caçadora e deusa lunar Artemis. No mito, Callisto havia prometido permanecer virgem, mas Zeus disfarçou-se como Artemis e convidou-a para um abraço e começou a estuprá-la. Embora ela tentado esconder sua gravidez, ela foi descoberta por Artemis e foi transformada em um urso.

Castor

Castor (Καστωρ, Castor) era o irmão gêmeo de Polydeuces e parte dos Argonautas. Ambos Castor e Pólux tinham a mesma mãe, Leda, mas o pai de Polydeuces era Zeus, enquanto o pai de Castor era um homem mortal chamado Tyndareus; por isso, Castor era mortal, enquanto Polydeuces era imortal. Quando Castor morreu, Pólux pediu para compartilhar sua imortalidade com ele, e eles se tornaram a constelação de Gêmeos.

Celaeno

Celaeno (Κελαινω)era uma harpia na qual Enéias encontrou em Strophades. Ela deu a ele as profecias das suas viagens que estavam por vir. Ela foi uma das três irmãs, cada uma  representava um aspecto diferente de uma grande tempestade. Ela foi descrita como a amante do vento oeste, Zephyrus, e com ele levou os cavalos falantes de Aquiles, Balius e Xanthus. Ela é a irmã de Aello e Ocypete, e é a segunda mais velha das três irmãs. Celaeno está associada com a escuridão e seu nome significa literalmente "escuro".

Cerberus

Kerberus (Κερβερος, demônio da morte das trevas (?))  era um cão de três cabeças que guardava a entrada do submundo, permitindo que os mortos entrassem, mas não permitia que nenhum saísse. Ele era o filho de Typhon e Echidna. Além de suas três cabeças, ele também tinha uma cauda de serpente, uma juba de cobras e as garras de um leão.

Cerberus foi o décimo segundo e último trabalho que foi dado a Herácles pelo rei Eurystheus. ele teve que capturar o cão de três cabeças sem usar armas. Depois de aprender a entrar no submundo, e ajudado por alguns dos deuses, ele conseguiu ir para o submundo e encontrar Hades para pedir sua permissão para levar Cerberus para a superfície. Hades concordou sob a condição de que Heracles não deveria  usar qualquer arma. Heracles finalmente conseguiu dominar a besta e a levou até Eurystheus, concluindo com sucesso seus doze trabalhos.

Charon

Kharon (Χαρων, Brilho feroz) era o barqueiro dos mortos, um espírito do submundo à serviço do Rei Hades. Ele recebia as sombras dos mortos de Hermes, que os recolhia no mundo superior e os guiava até as margens do Akherousian . De lá Kharon transportava-os em seu esquife a um lugar de descanso final no Hades, a terra dos mortos, por outro lado. A taxa para seu serviço era uma única moeda obolos que era colocada na boca do cadáver no sepultamento. Aqueles que não tinham recebido o devido enterro eram incapazes de pagar sua taxa, seriam deixados a vagar pelo lado terrestre do Akheron, assombrando o mundo superior como fantasmas.

Chimera

O Khimaira (Χιμαιρα) era um animal monstruoso que devastou a zona rural de Lykia na Anatólia. Era uma criatura composta, com o corpo e cabeça de um leão, uma cabeça de cabra subindo de suas costas, um conjunto de úberes de cabra, e uma cauda de serpente.

O herói Bellerophon foi ordenado à matar a criatura pelo Rei Ióbates. Ele cavalgou para a batalha contra a besta na parte de trás do cavalo alado Pegasos e lançou uma lança com ponta de chumbo na garganta flamejante da Chimera, a sufocando..

Chronos

Khronos (Χρονος, Tempo) foi o Protogenos (deus primordial) do tempo, uma divindade que surgiu auto-formada no início da criação nas cosmogonias Órficas. Chronos foi imaginado como um deus imaterial, serpentino em forma, com três cabeças - o de um homem, um touro e um leão. Ele e sua consorte, serpentina Ananke (inevitabilidade), circularam o mundo de ovo primal em suas bobinas e dividi-o em pedaços para formar o universo ordenado de terra, mar e céu. Chronos e Ananke continuaram a circular o cosmos após a criação, suas passagens conduzem a circular do céu e da passagem do tempo eterno.

A figura de Khronos era essencialmente uma duplicação cosmológica do Titã Cronos (também "Pai Tempo"). Os órficos ocasionalmente combinavam Khronos com o deus-criador Phanes, e identificavam-o com Ophion. Seu equivalente na cosmogonia fenícia foi provavelmente Olam (tempo eterno), ou Oulomos, já que seu nome aparece em transcrições gregos.

Clotho

Clotho (Κλωθώ) é uma das três irmãs Moiras, e é derivada da personificação grega do destino. A mais nova, Clotho gira o fio da vida.

Cupido

 Deus do amor na mitologia romana e contraparte do Eros grego.

Cybele

Cibele (Κυβελη) é a divindade da Frígia que representa a ideia de uma deusa-mãe, semelhante a Gaia dos gregos. Cibele também está associada com vários elementos naturais, incluindo animais selvagens e vegetação.

Na Grécia, Cibele era uma protetora de várias cidades-estados, uma das quais é Atenas. Seus ritos gregos mais célebres e procissões mostravam-a como uma misteriosa deusa estrangeira e exótica. Ela chega em uma carruagem puxada por leão ao som de música selvagem, vinho. Ela era única entre as divindades adoradas pelos gregos como ela teve um eunuco sacerdócio. Muitos de seus cultos gregos incluídos ritos a um divino, castrado, frígio conhecido como Átis. Ela está associada com montanhas, cidade, a natureza fértil e animais selvagens, nomeadamente leões.

Ciclope

Os ciclopes são criaturas da mitologia grega. Um gigante de um olho só com imensa força, eles são geralmente considerados  filhos de Urano e Gaia. Na Odisséia de Homero, o herói Odisseu encontrou e matou um ciclope por conta própria.

Daphne

Daphne (Δαφνη) A Ninfa e divindade menor da natureza grega, ela foi perseguida por Apollo que estava apaixonado por ela. Implorando por ajuda para seu pai ou Gaia, eles transformaram-a em uma Laurel. Ela era filha do deus do rio Peneus ou o rio Ladon. Outra variação do mito existe onde Daphne é uma garota mortal perseguida por Apollo. Em qualquer versão do mito termina com a Laurel tornando-se sagrada para Apollo.

Demeter

Na mitologia grega, Deméter (Δημητηρ) é a deusa da colheita que governou sobre a fertilidade da terra e das estações. Quando Hades raptou e casou com sua filha Perséfone, Deméter mergulhou o mundo em um inverno quase infinito, forçando Zeus mediar entre ela e Hades. Como resultado Perséfone foi permitida deixar o mundo inferior por um determinado período de tempo. Os meses de inverno do ano ocorrem quando Perséfone retorna ao Hades.

Diana

Diana é a deusa romana da caça e o equivalente literal da deusa grega Artemis. Ela também representa a vida selvagem e as florestas, bem como sendo o símbolo da fertilidade feminina.

Dionísio 

Dionísio (Διονυσος) é o deus grego do vinho, copos de vinho, odre, uvas, e da fertilidade. Ele inspira loucura ritual, culto alegre e êxtase, carnavais, e celebração. Ele é muitas vezes incluído como uma dos doze deuses do Olimpo. Ele também era conhecido como Baco, o nome adotado pelos romanos e do frenesi que ele induz, bakkheia. Além de vinificação, ele é o patrono da agricultura e do teatro. Aclamado como um estrangeiro asiático, ele foi pensado ter tido fortes laços com o Oriente e Etiópia no sul. Ele também era conhecido como o Libertador, liberando um dele mesmo, pela loucura, êxtase ou vinho. A missão divina de Dionísio era de misturar a música dos aulos e trazer um fim ao cuidado e preocupação. Os estudiosos têm discutido relação de Dionísio com o "culto das almas" e sua capacidade de presidir a comunicação entre os vivos e os mortos.

Na mitologia grega, Dionísio é o filho de Zeus e da mortal Semele. Ele é descrito como sendo feminino ou "homem-efeminado". A comitiva de Dionísio foi chamada "Thiasus" e era composta principalmente de bacantes e sátiras. Dionísio é um deus dos ritos religiosos misteriosos. Um dos mais famosos foi o Eleuinian Mistérios, em que Dionísio pode ter tido um papel menor. Nos Mistérios da Trácia, ele usa os Bassaris, simbolizando uma nova vida. "Os Mistérios Dionisíacos" praticados por ménades, foi o mais secreto de todos. Muitos estudiosos acreditam que Dionísio é um sincretismo da natureza grega e uma divindade local mais poderosa da Trácia ou Frígia como Sabazios ou Zalmoxis.

Dryad e Oread

Dryades & Oreiades foram belas ninfas das árvores, bosques, matas e florestas de montanha. Eram as senhoras dos carvalhos e pinheiros, choupos e cinzas, maçã e louro. Para aquelas conhecidas como Hamadryades, árvores brotavam da terra em seus nascimentos, árvores nas quais suas vidas estavam intimamente ligadas. Enquanto a árvore florescia, as ninfas faziam o mesmo, mas quando a árvore morria  , a ninfa morria com ela.

Houve várias classes de Dryades associadas a um determinado tipo de árvore:

(1) As Meliai eram as ninfas dos freixos. Elas surgiram de Gaia a Terra quando ela foi impregnada pelo sangue de Urano quando este foi castrado. Os homens da Idade da Prata casavam com estes Nymphai ( antes das mulheres serem criadas) e a partir delas toda a humanidade descende.

(2) As Oreiades eram as ninfas das coníferas das montanhas. A primeira destas era a prole das cinco Daktyloi e as cinco Hekaterides. As gerações subsequentes eram descendentes das Oreiades mais velhas e seus irmãos Satyroi.

(3) As Hamadryades eram as ninfas de carvalho e árvores de álamo. Estas foram geralmente associadas com as árvores do lado do rio e bosques sagrados.

(4) As Maliades, Meliades ou Epimelides foram Ninfas da maçã e outras árvores de fruto. Elas também eram protetoras de ovelhas. A palavra grega " melas"  da qual seu nome deriva significa tanto maçã e ovelha.

(5) As Daphnaie foram ninfas das árvores de louro, uma de uma classe específica mais rara de árvore Nymphai. Outras incluíram o Nymphai Aigeiroi (choupo), Ampeloi (videira), Balanis (ilex), Karyai (avelã), Kraneiai (cerejeira), Moreai (amora), Pteleai (olmo), e Sykei (figo) .

Fonte: https://mitoslendasecontos.wordpress.com

Deixem a sua opinião sobre a mitologia grega.

2 comentários:

  1. O texto ta repetindo na parte de cima :x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valha eu tinha consertado no blogger antes mesmo de postar por algum motivo n salvou. Valeu jovem!

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS