sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Seres Malignos (Atualizado 24/11/15)

Clique aqui, para ler sobre os anjos.

Atualizado (22/11/15): Entidades colocadas em ordem alfabética.

Classificação por domínio

Pode-se notar que de acordo com cada um dos autores listados abaixo, o domínio de cada demônio é muito diferente. Também pode ser visto que cada autor escolhe e classifica os demônios diferentes.

O Testamento de Salomão

O Testamento de Salomão é uma obra pseudepigráfica, supostamente escrita pelo rei Salomão, no qual Salomão descreve principalmente alguns demônios particulares a quem ele escravizou para ajuda-lo a construir o templo, as perguntas que ele colocou para eles sobre suas ações e como elas podem ser frustradas, e sobre as suas respostas, que fornecem uma espécie de manual de auto-ajuda contra a atividade demoníaca. A data é muito duvidosa, porém é considerada o trabalho mais antigo sobre demônios. 

Classificação de demônios de "The Lanterne of Light"

Em 1409-1410 "The Lanterne of Light" usou um sistema de classificação baseado nos sete pecados capitais, estabelecendo que cada um dos demônios mencionados tentavam as pessoas por meio de tal pecados:

Lúcifer: Orgulho
Belzebub: Inveja
Aamon: Ira
Abadon: Preguiça
Mammon: Avareza
Belphegor: Gula
Asmodeus: Luxúria

Em 1589, Peter Binsfeld modificou esse sistema.

Lúcifer: Orgulho
Mammon: Avareza
Asmodeus: Luxúria
Leviathan: Inveja
Beelzebub: Gula
Satan: Ira
Belphegor: Preguiça

Classificação de demônios de Michaelis

Em 1613, Sebastien Michaelis escreveu um livro, História Maravilhosa, que incluiu uma classificação de demônios, que foi dito para ele pelo demônio Berith quando ele estava exorcizando uma freira, segundo o autor. Esta classificação é baseada nas hierarquias Pseudo-Dionísio, e inclui adversários desses demônios.

Primeira hierarquia:

Belzebu era um príncipe dos Serafins, logo abaixo de Lúcifer. Belzebu, juntamente com Lúcifer e Leviatã, foram os três primeiros anjos a cair. Ele tenta os homens com orgulho e é o oposto de São Francisco de Assis.

Berith era um príncipe dos Querubins. Ele tenta os homens a cometer homicídio, e para ser briguento, contencioso, e blasfemo. Ele enfrenta a oposição de St. Barnabas.

Astaroth era um príncipe dos Tronos, que tenta os homens a sere, preguiçosos e se opõe por São Bartolomeu
.
Verrine também foi príncipe dos Tronos, logo abaixo Astaroth. Ele tenta os homens com a impaciência e se opõe a São Domingos.

Gressil foi o terceiro príncipe dos Tronos, que tenta os homens com a impureza e se opõe por São Bernardo.

Sonneillon foi o quarto príncipe dos Tronos, que tenta os homens a se odiarem e se opõe por St. Stephen

Segunda hierarquia:

Carreau era um príncipe dos Potestades. Ele tenta os homens com a dureza do coração e se opõe por SS. Vincent e Vincent Ferrer

Carnivale também era um príncipe dos Potestades. Ele tenta os homens para a obscenidade e falta de vergonha, e se opõe por João Evangelista.

Oeillet era um príncipe dos Domínios. Ele tenta os homens a quebrar o voto de pobreza e se opõe por St. Martin.

Rosier foi o segundo na ordem dos Domínios. Ele tenta os homens contra a pureza sexual e é contestado por São Basílio.

Belias foi o príncipe das Virtudes. Ele tenta os homens com arrogância e mulheres para serem vaidosas, ele se opõe por São Francisco de Paula.

Terceira Hierarquia:

Olivier era o príncipe dos Arcanjos. Ele tenta os homens com a crueldade e a falta de piedade com os pobres e se opõe por St. Lawrence.

Verrier era o príncipe dos Principados. Ele tenta os homens contra o voto de obediência e se opõe por São Bernardo.

Classificação por mês:

Durante o século 16, acreditava-se que cada demônio tinha mais força para cumprir a sua missão durante um mês especial do ano. Desta forma, ele e os poderes de seus assistentes iriam funcionar melhor durante esse mês.

Belial em Janeiro

Leviathan em Fevereiro

Aamon Março

Belphegor em Abril

Lúcifer Maio

Berith em Junho

Belzebu em Julho

Astaroth em Agosto

Tamuz em Setembro

Baal em Outubro

Asmodai em Novembro

Moloch em Dezembro


Irei colocar nomes de anjos caídos e demônios e em seguida o que eles fazem.
Gostaria de avisar que a Igreja Católica transformou entidades em demônios, mesmo elas sendo benignas ou neutras.

Abaddon

Abaddon é um termo bíblico em hebraico que significa "lugar de destruição" e é uma planície de fogo no reino dos mortos, Geena. Nos ensinamentos posteriores do Apocalipse, Abaddon havia se tornado um ser que personificava o abismo, tornando-se conhecido como o "anjo do abismo". Ele é muitas vezes representado como um grande gafanhoto de tamanho humano e que causa um enxame de gafanhotos e outros insetos transmissores de doenças. A este respeito, ele é freqüentemente associado com os enxames de gafanhotos que destroem as lavouras e no "A Grande Chave de Salomão" foi dito que Moisés o invocou para fazer as grandes chuvas durante as dez pragas do Egito.

Enquanto em muitos círculos, é considerado um ser associado com Lucifer, alguns indo tão longe a ponto de afirmar que Abaddon é outro nome para Satan, ele é um ser justo, e foi responsável por expulsar Lucifer para o abismo e selando-o dentro.

Adramelech 

Adramelech era uma forma do deus sol, o centro de seu culto foi a cidade de Sefarvaim e foi trazido pelos colonos Sefarvitas em Samaria. Como outros deuses pagãos, Adramelech é considerado um demônio na tradição judaico-cristã. De acordo com o livro de Collin de Plancy em demonologia, Adramelech tornou-se o presidente do Senado dos demônio sendo também o chanceler do Inferno.

Agares

Agares é o segundo espírito da Goétia, o duque do reino oriental do Inferno. Descrito como um homem velho montado em um crocodilo com um falcão em seu punho, Agares comanda 31 legiões de demônios, e tem o poder de causar terremotos e causar fugitivos de pararem e voltarem aos seus lugares. Era da ordem das Virtudes. De acordo com o Grande Grimório, ele é um subordinado direto de Lucifuge.

Arioch

Um demônio ficcional da vingança e do caos no Paraíso Perdido. Seu nome em hebraico significa "leão feroz." Originalmente, o anjo da guarda de Enoch, quando Lúcifer (ou Satanás) tinha começado a se rebelar contra Deus Arioch o seguiu e se tornou um anjo caído.

Asmodeus

Asmodeus ou Asmodai é um rei dos demônios, principalmente conhecido pelo Livro de Tobit. Ele também é mencionado em algumas lendas talmúdicas, por exemplo, na história da construção do Templo de Salomão. Para alguns cristãos renascentistas ele era o Rei dos Nove Infernos. Asmodeus também é retratado como um dos sete príncipes do inferno. Na classificação de demônios de Binsfeld, cada um desses príncipes representa um dos sete pecados capitais. Asmodeus é o demônio da luxúria e é, portanto, responsável por "torcer" os desejos sexuais das pessoas. Diz-se que as pessoas que caem nas tentações de Asmodeus serão condenados á uma eternidade no segundo circulo do inferno.

Beelzebub

O Senhor das Moscas, Belzebu era originalmente uma divindade filistina chamada Baal Zebub e mais tarde foi explicado ser um dos sete príncipes do inferno nas fontes cristãs. Ele também é considerado como sinônimo de Satan. No judaísmo, ele era uma paródia das religiões que adoravam Baal, e em textos rabínicos o nome zebul ba'al era um zombamento da religião de Baal. Alguns estudiosos acreditam que o nome zebul ba'al ("O Senhor das Moscas") era uma maneira de se referir a Baal como uma pilha de esterco e seus seguidores como moscas.

Belberith

Baal-berith era o deus de uma cidade cananeia, que mais tarde passou a ser visto como um demônio por demonologistas cristãos. No "Book of Judges", seu templo foi destruído depois que o rei Abimeleque reprimiu a ascensão de seus súditos. Na literatura rabínica, o ídolo Baalberith que era adorado pelos hebreus depois da morte de Gideão era idêntico a Baal-Zebube e era adorado na forma de uma mosca. O nome berith significa "aliança".

Belphegor

Belphegor é o demônio da preguiça, um dos 7 pecados capitais. Seu nome é a corrupção de Baal-Peor, o nome do deus dos moabitas. Belphegor dá idéias de invenções para as pessoas com o objetivo torná-las ricas e, portanto, gananciosas e egoístas. Às vezes é retratado como uma mulher bela, mas outras vezes é retratado como um monstro, demônio com chifres. Alguns afirmam que ele deve ser adorado em um vaso sanitário.

Berith

De acordo com os escritos em "A Chave Menor de Salomão", Berith é o vigésimo oitavo espírito listado na Goetia. Ele monta em um cavalo vermelho gigantesco e queima os insolentes. Ele é um grande duque do inferno, com vinte e seis legiões de demônios sob seu comando. Ele é retratado como um cavaleiro ou soldado vestindo uma armadura vermelha com uma coroa de ouro. Para falar com ele o conjurador deve usar um anel de prata e segurá-la diante de seu rosto. Ele dá respostas verdadeiras para todas as coisas passadas, presentes e futuras, desde que lhe seja perguntado, mas quando não estiver respondendo perguntas ele se torna um mentiroso. Ele pode transformar qualquer metal em ouro, dá dignidade e os confirma.

Berith pode ser derivado de Baal-berith, era um deus adorado em Canaã antes de ter sido transformado em um demônio na demonologia cristã.

Conquista

Ergue-se como um símbolo da peste e /ou conquista, e outras interpretações incluem o cavaleiro como o Anti-Cristo, que atravessou todo o mundo para enganar aqueles que são piedosos e fiéis.

Dantalion

O septuagésimo primeiro espírito da Goetia e um duque do inferno. Ele aparece como um homem possuindo um grande número de rostos diferentes, assemelhando-se homens e mulheres, e segura um livro na mão direita. Sua função é de ensinar todas as artes e ciências para qualquer um e declarar os acordos secretos a qualquer um. Ele conhece os pensamentos de todos os homens e mulheres e pode alterá-los caso deseje. Ele também pode fazer com que uma pessoa se apaixone por outra e pode mostrar uma pessoa ao convocador não importando a localização da mesma. Ele governa sobre 36 legiões de espíritos infernais.

Decarabia

De acordo com os escritos em "A Chave Menor de Salomão", Decarabia (ou Carabia) é o sexagésimo nono espírito listado na Goétia. Embora ele não tem nenhum título na "Pseudomonarchia Daemonum", na "Chave Menor de Salomão", ele é um Grande Marquês do Inferno e tem trinta legiões de demônios sob seu comando. Quando convocado, Decarabia aparece como uma estrela de cinco pontas, embora ele tomará a forma de um homem, se o conjurador solicitar. Ele conhece as propriedades e os valores de todas as ervas e pedras preciosas, e pode se transformar em qualquer tipo de pássaro para cantar e voar para o seu conjurador, às vezes agindo como seu animal familiar.

Dybbuk

No folclore judaico, um dybbuk é um espírito malicioso. A palavra "dybbuk" é derivada do hebraico דיבוק, que significa "agarrar" ou "anexar"; o dybbuk possui o corpo de uma pessoa viva e habita a carne. Segundo a crença, uma alma que foi incapaz de cumprir a suas missões durante a sua vida é dada outra oportunidade para fazê-la na forma de dybbuk. Ele supostamente deixa o corpo do hospedeiro uma vez que tenha conseguido cumprir seu objetivo, zàs vezes depois de ser ajudado.

Eligor

O décimo quinto espírito da Goétia e um anjo caído, ele é um grande duque e aparece na forma de um cavaleiro carregando uma lança, uma bandeira, e um cetro. Ele pode descobrir objetos ocultos, acender o amor e a luxúria, juntamente  favorece os senhores e cavaleiros. Ele ordena exércitos e causa guerras. Ele governa sobre 60 legiões de espíritos.

Flauros

O sexagésimo quarto espírito da Goétia. Ele é um grande duque e aparece primeiramente como um terrível e poderoso leopardo, mas ao comando de seu invocador, ele assume a forma de um homem com olhos de fogo e uma terrível fisionomia. Ele pode ver o passado e o futuro, mas a menos que ele seja ordenado em um triângulo ele irá mentir. Ele terá prazer em falar da divindade e da criação do mundo e de outros espíritos que caíram em desgraça. Ele pode controlar o fogo e queimar todos os adversários do convocador até a morte e não. Ele governa 36 legiões de espíritos.

Fome

A cor negra do terceiro cavalo simboliza a morte e a fome. O cavaleiro é retratado segurando uma balança, que representa a escassez de alimentos, os preços elevados, e a fome, provavelmente resultado das guerras causadas pelo segundo cavaleiro. A comida será escassa, mas luxos como vinho e azeite ainda estarão prontamente disponíveis.

Forneus

De acordo com os escritos em "A Chave Menor de Salomão", Forneus é o trigésimo espírito listado na Goetia. Ele é um Grande Marquês do Inferno, com vinte e nove legiões sob seu comando, em parte composta por antigos Anjos e Tronos, e aparece como um monstro marinho. Quando convocado, ele pode tornar homens,  bem versados em retórica, dar-lhe um bom nome, ensinar-lhe línguas estrangeiras, e ganhar a confiança de amigos e inimigos.

Gaap

Gaap é o trigésimo terceiro espírito da Goétia. Ele é um grande presidente e um poderoso príncipe. Sua ocupação é de conceder aos homens o conhecimento da filosofia e de todas as ciências liberais. Ele pode causar o amor ou o ódio, tornar os homens insensíveis, e pode ensiná-los a consagrar aquelas coisas que pertencem ao domínio de Amaymon, seu rei, e pode entregar familiares fora da custódia de outros conjuradores. Gaap pode dizer de todas as coisas passadas, presentes e futuras e pode transportar homens rapidamente de um reino para outro. Ele governa sobre 66 legiões e foi da ordem dos Principados.

Gamigin

Na demonologia Gamigin (também conhecido como Gamygin, Gamigm ou Samigina) é um Grande Marquês do Inferno que governa mais de trinta legiões de demônios. Ele ensina todas as ciências liberais e toma conta das almas daqueles que morreram no pecado e aqueles que se afogaram no mar, falando com uma voz áspera. Ele também responde o que é lhe perguntado, e fica com o conjurador até que ele ou ela esteja satisfeita. Gamigin é retratado como um pequeno cavalo ou um burro, que muda de forma para um homem sob o pedido do conjurador. Ele é o quarto espírito da Goétia.

Gemori

Gremory é o quinquagésimo sexto espírito da Goétia. É um duque forte e poderoso que aparece na forma de uma bela mulher com coroa uma duquesa amarrada na sua cintura e montada num grande camelo. Sua ocupação é de contar todas as coisas passadas, presentes e futuras e revelar tesouros escondidos. Ele também pode adquirir o amor das mulheres, jovens e velhas. Ele governa 26 legiões.

Guerra

Ele representa a guerra, e seu cavalo vermelho simboliza o sangue. Ele possui uma espada para representa a batalha. Ele tira a paz da Terra e permite que os homens possam matar um ao outro.

Halphas

O trigésimo oitavo espírito da Goétia, governando 26 legiões de espíritos, ele é um grande conde e aparece na forma de um pombo selvagem e que fala com uma voz rouca. Sua função é de construir torres e fornecer-lhes armas e munições. Ele também envia homens de guerra para lugares designados.

Incubus

Um Incubus é um demônio na forma masculina que se deitam sobre os adormecidos, especialmente as mulheres, a fim de ter relações sexuais com elas, de acordo com uma série de tradições mitológicas e lendárias. Sua contraparte feminina é a súcubo. Um Incubus pode buscar relações sexuais com uma mulher, a fim de gerar um filho, como na lenda de Merlim.

Nos tempos medievais, a igreja usava os íncubos e súcubos para explicar as funções sexuais, que eram tabus.

Jezebel

Jezebel tem sido referida como uma mulher perversa e manipuladora que usou sua posição e poder para promover uma religião ou crença de que é contra os princípios de Deus. Em escrituras hebraicas, ela é a rainha da antiga Israel que convenceu seu povo a adorar o deus Baal fenício, em vez de Javé. No Novo Testamento, no entanto, ela é uma profetisa em uma igreja Tiatira que é acusada de difundir a prática da promiscuidade sexual entre os adoradores.

Legião

O espírito que disse: "Porque somos muitos ", em escrituras antigas. O nome vem do termo militar romano que significa exército que possui de 3.000 a 6.000 homens. Legião é um grupo de demônios baseado na literatura cristã. No relato, Foi dito que Jesus curou um homem que estava possuído por vários demônios. Jesus expulsa os demônios do homem, a concedendo seus pedidos, que eles possam "morar" em uma manada de porcos. Os porcos, em seguida, se afogaram no mar da Galileia.

Leviathan

Leviatã é um monstro marinho que está no Tanakh e na Bíblia. Na demonologia, o Leviatã é um dos sete príncipes do inferno e seu guardião. A palavra "leviatã" tornou-se sinônimo de qualquer grande monstro marinho. Segundo a tradição judaica o Behemoth e Leviathan irão batalhar no fim do mundo e matar uns aos outros, deixando seus corpos para servirem de festa pelos povos escolhidos que sobreviveram.

Lilim

No folclore judaico, lilin (ou lilim) eram criaturas perigosas. Elas seriam as filhas de Lilith com Samael, o anjo da morte. Elas são demônios e são semelhantes as súcubos. Homens temiam as lilins por esta razão e as mulheres também as temiam porque acreditavam que elas sequestravam as crianças como sua mãe Lilith.

Lilith

Lilith era originalmente um demônio conhecida como "Lilitu" no antigo mito da Mesopotâmia por volta de 3000 a.C e foi pensado ser a causa de doença, e morte. Mais tarde, ela aparece como um demônio noturno na tradição judaica.

No Judaísmo, Lilith foi a primeira esposa de Adão, porém ela foi expulsa do jardim do Éden por seus caminhos pecaminosos. Neste conto, ela foi a primeira a comer do fruto do conhecimento e queria ser igual ou maior do que Adão. Depois que ela saiu do jardim do Éden, ela tentou criar seu próprio jardim e tornou-se a companheira de muitos demônios diferentes, incluindo o anjo caído Samael. Enquanto isso, Adam cresceu solitário, e suplicou a Deus que perdoasse Lilith e a trouxesse de volta ao Éden. Deus disse a Lilith que, se ela não voltar, ele iria puni-la tirando seus filhos. Ela recusou, eseus filhos foram levados, e desde esse dia, ela se tornou um demônio em guerra com os filhos e filhas de Adão, tendo como alvo crianças em específico.

Lucifuge

Lucifuge, ou Lucifuge Rofocale, é o primeiro-ministro do Inferno de acordo com o Grande Grimório, Lúcifer lhe concedeu poder sobre todos os tesouros do mundo. Ele conta com os nobres Bael, Agares, e Marbas como seus subordinados As magias iniciais do Grimório exigem que o mago primeiro se vincule com o Lucifuge através de um pacto, que envolve um risco razoável por parte do mago, se ele não der a Lucifuge uma pequena porção de cada tesouro que ele possui, mostrar caridade com os pobres, e manter a existência do pacto secreto, Lucifuge pode levar a alma do mago, ele mesmo.

Lúcifer/Helel

Lúcifer (em hebraico - הילל, Helel) é uma figura de destaque nas diversas religiões, com seu ato mais infame que é o de ser rebelado contra Deus e, posteriormente, caído em desgraça. O nome Lúcifer é derivado de prosas e poesias latinas antigas; lux, lucis,"luz", e fero, ferre ", de suportar, trazer", simbolizando seu papel como a "Estrela da Manhã" e o mais forte dos Serafins, o maior anjo á servir Deus antes de sua queda da graça.

O motivo para a rebelião de Lúcifer difere de interpretação á interpretação, no entanto, três razões mais aceitas são que: Ele caiu por recusar a se curvar para a humanidade, a discordância sobre o plano de salvação de Deus, e o orgulho pecaminoso em que conspira para derrubar seu criador e tornar-se governante do próprio céu.

Lúcifer é retratado como o anjo mais belo possuindo 12 asas,

Mammon

Mammon é um dos sete príncipes do inferno, cada um representando os sete pecados capitais (luxúria, gula, avareza, preguiça, inveja, ira orgulho). Mammon representa avareza

Marchosias

Na demonologia, Marchosias é um Grande Marquês do Inferno, comandando trinta legiões de demônios. Ele é forte e um excelente lutador e muito confiável para o conjurador, dando verdadeiras respostas para todas as perguntas. Marchosias teve esperanças e esperou por mil e duzentos anos para voltar para o Céu com os anjos não caíram, mas lhe foi negado essa esperança.

Ele é retratado como um lobo com a forma de um homem, assim como asas de um grifo e uma cauda de serpente, que, sob pedido do conjurador se transforma em um homem. Ele é o trigésimo quinto espírito da Goétia e foi da ordem das Dominações.

Morte

Em Apocalipse 6:8 da Bíblia: "Olhei, e diante de mim estava um cavalo amarelo. Seu cavaleiro chamava-se Morte, e o Hades o seguia de perto. Foi-lhes dado poder sobre um quarto da terra para matar pela espada, pela fome, por pragas e por meio dos animais selvagens da terra".

Orias

O quinquagésimo nono espírito da Goetia, ele é um grande marquês e aparece na forma de um leão que detém duas grandes serpentes em sua mão direita e com uma cauda de cobra montando em um cavalo. Sua função é de ensinar as virtudes das estrelas e conhecer as mansões dos planetas. Ele também transforma os homens e dá dignidade, lugares, confirmações, e o favor de amigos e inimigos. Ele governa 30 legiões de espíritos.

Orobas

De acordo com a "Chave Menor de Salomão", Orobas é o quinquagésimo quinto espírito e um príncipe do inferno que poderia dar aos conjuradores informações perfeitas sobre o passado, presente ou futuro, conceder honras, reconciliá-los com os inimigos, e protegê-los de serem tentados por demônios. Ele nunca iria enganar ninguém. Ele comanda 20 legiões de espíritos.

Ose

O quinquagésimo sétimo espírito da Goétia e um grande presidente do Inferno. Ele aparece pela primeira vez como um leopardo, mas depois de algum tempo toma forma de um homem. Ele dá habilidade em todas as ciências liberais e respostas verdadeiras relativas à divinos e coisas secretas. Ele pode mudar qualquer homem para qualquer forma caso o exorcista desejar, e aquele que for alterado não irá perceber. Ele também pode colocá-los em um estado de loucura em que a vítima acredita que sua identidade foi alterada. A ilusão, porém só vai durar uma hora. Ose rege mais de 30 legiões de espíritos.

Pazuzu

Pazuzu é o deus do vento sudoeste conhecido por trazer a fome durante as estações secas e gafanhotos durante a estação chuvosa. Uma pesquisa recente sugere que Pazuzu pode ter sido associado com o vento frio do nordeste. É dito que ele é invocado em amuletos que combatem os poderes da deusa rival, Lamashtu, que era acreditado causar danos à mãe e ao filho durante o parto. Embora Pazuzu seja um espírito maligno, ele afasta outros espíritos malignos, protegendo assim os seres humanos contra pragas e desgraças.

"Prostituta da Babilônia "

Dentro do livro do Apocalipse, "Prostituta da Babilônia"  é conhecida como "Babilônia a Grande, Mãe das prostitutas e das abominações da Terra". Ela aparece vestindo um manto púrpura. A cor púrpura foi associada com o Império Romano. Na verdade, "Prostituta da Babilônia" e sua besta podem ser vistos como uma alegoria de Roma, o Império e o Imperador. A besta em que ela monta possui sete cabeças. Na verdade, Roma tem sete colinas, assim as cabeças podem refletir o antigo poder de Roma, que tradicionalmente foi um dos impérios mais poderosos da antiguidade. Alternativamente, as cabeças da besta podem representar os sete grandes reinos do mundo antigo e seus governantes.

Samael

Samael é um arcanjo na tradição talmúdica. Ele é conhecido como o sedutor, destruidor, acusador e tem sido considerado como benigno e maligno em vários textos. Na tradição rabínica,  foi revelado que ele é o chefe dos exércitos de Satan e o Anjo da Morte. Seu nome significa "veneno de Deus", sugerindo que ele é ou o lado vingativo de Deus ou inimigo de Deus, e que Samael seria o nome angelical de Satan.

Em alguns tradição judaica antigas, Samael é o Anjo da Morte e governante chefe do quinto Céu com dois milhões de anjos ao seu comando, residindo no Sétimo Céu. Também é dito ser o anjo da guarda de Esaú. Nos provérbios do rabino Eliezer, Samael é acusado de ser a entidade que seduziu e engravidou Eva com Cain. Outros estudiosos sugerem que era Azazel que seduziu Eva e foi Samael quem tentou Eva sob o disfarce da Serpente.

No Cabala, Samael é nomeado como sendo o quinto arcanjo do mundo de Briah e que levou Lilith que como esposa após ela deixar Adão. Também é dito ter acasalado com vários anjos da prostituição.

Satan

Satan é uma figura de destaque nas religiões abraâmicas, tendo vários papéis em sua literatura. Ele tanto pode ser descrito como um rebelde à vontade de Deus, ou como alguém que tenta a humanidade a cometer o pecado para mostrar a Deus que a humanidade pode ser facilmente desviada de Seus ensinamentos. No judaísmo, especialmente no Livro de Jó e no Cabala, Satan ainda é capaz de assumir o controle da vida de uma pessoa no lugar de Deus, embora o controle seja limitado por Deus. Satan aparece para os pecadores, brincando com seus corações e os colocando em desespero. Na literatura cristã que não seja a Bíblia, quando Deus ordenou que os anjos se curvassem para o primeiro homem Adão, Satan (então um anjo chamado Lúcifer ou Helel) reuniu outros anjos contra ele afirmando que os anjos são superiores a qualquer outra criação. Ele e outros "anjos caídos" lutaram contra as forças de Deus e foram completamente derrotados; como resultado, Satan foi lançado no inferno.

Satanachia

Um espírito que aparece no "Grande Grimoire". Ele é declarado como sendo o Grande General do exército de Lúcifer, controlando mais de 54 legiões de espíritos. Ele também detém os nobres goéticos: Amon, Barbatos e pruflas como seus subordinados diretos .

Shemyaza

Líder do Pacto do monte Armon ou Monte Hermon. Possui sobre seu domínio mais de 200 sentinelas. Ensinou todo o tipo de sortilégios aos homens. Shemyaza é um anjo caído, o líder dos duzentos anjos caídos, pertencente ao Grigori. Dito está pendurado entre o Céu e a Terra, como a constelação de Orion. No Livro de Enoque é apresentado como o líder de um grupo de anjos chamados Grigori (Sentinelas), que foram consumidos com o desejo de mulheres mortais e se tornaram anjos caídos.

Então Shemyaza que foi o líder, disse: "Tenho medo de vós não cumprirem com esta ação e deixe-me ser o responsável por um grande pecado." Mas eles responderam-lhe: "Vamos todos prometer um juramento e tudo sob uma maldição de não voltar a este projeto realmente executado. " Então eles juraram todos juntos e se comprometeram a respeitar entre si, sob anátema.

Succubus

Um demônio do folclore europeu durante a Idade Média, que toma a forma de uma mulher atraente para seduzir os homens. Sua contraparte masculina é o Incubus. Elas extraem a energia dos homens para sustentar-se, muitas vezes, até o ponto de exaustão ou morte da vítima. Lilith e suas filhas, as Lilins, são consideradas súcubos.

Sytry

De acordo com os escritos em "A Chave Menor de Salomão", Sytry é o décimo segundo espírito listado na Goétia. Ele é um grande príncipe do inferno, com sessenta legiões de demônios sob seu comando. Ele é retratado como um humanoide com a cabeça de um leopardo e as asas de um grifo, mas a pedido do conjurador pode assumir a forma de um homem muito bonito. Ele pode forçar homens e mulheres se amarem e fazê-los aparecer despidos se o conjurador desejar. Ele também pode revelar os segredos das mulheres, muitas vezes zombando delas

Ukobach

Um demônio menor do Inferno. Ukobach não tem livre arbítrio e só segue os comandos de demônios superiores. Ele está encarregado em manter o óleo nas caldeiras infernais, e muitas vezes vai torturar as almas presas no Inferno. A unica capacidade de Ukobach é de iniciar incêndios.

Yaldabaoth

Gnosticismo retrata Demiurgo como um deus "maligno" inferior que criou o mundo aparecendo como o "Deus" do Antigo Testamento. Ele também era conhecido por diferentes ensinamentos gnósticos como Choronzon, Samael, Saklas, ou Yaldabaoth, "Filho do Caos". Dito ter sido o diabo, mas algumas seitas os consideram como duas entidades completamente diferentes.

O conceito de um Demiurgo é que ele é uma figura artesã responsável pela confecção e manutenção do universo físico. Mesmo que seja um confeccionador, não é uma figura criadora em um sentido monoteísta: o próprio demiurgo e o material que usa para criar e moldar o universo são considerados incriados e eterno ou o produto de um outro ser, dependendo do sistema.



3 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou! Se quiser saber sobre seres de outras mitologias, me avise. Que eu posto

      Excluir
  2. Nenhum desses demônios são páreos para o demônio da burrice!

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS