quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O Fã de Jigsaw

Estados Unidos, Agosto de 2003.      

Duas garotas (Mary e Dina) voltavam para casa, elas haviam acabado de sair da festa de aniversário de uma amiga.

Elas pegaram um táxi pelo caminho, passava da meia noite e elas estavam exaustas e bêbadas.

O taxista parou pra abastecer num posto na beira da estrada, as garotas pegaram no sono e acabaram dormindo no banco de trás.

Algumas horas depois Dina acorda e percebe que não estão mais na estrada e muito menos dentro do táxi.

Ela acorda Mary e então as duas percebem que estão numa casa abandonada, elas ficam assustadas.

Em todas as janelas havia tábuas de madeira, o silêncio era assustador, não dava pra ver e nem ouvir quase nada.

A única coisa que elas tinham era uma lanterna fraca que tinham achado no chão.

Ao saírem da quarto onde estavam elas chegaram até um corredor enorme onde só havia uma porta no final, após abrirem a porta elas encontram o taxista desmaiado com uma algema do pulso.  

Nas paredes do quarto haviam vários pôsteres do filme Jogos Mortais e no chão tinha um gravador que dava a seguinte informação: Dentro da barriga de Mary existe uma chave.      

Dina partiu pra cima de Mary em uma tentativa desesperada de conseguir a chave, as duas começaram a brigar sem parar, a briga só terminou quando Dina golpeou o pescoço de Mary com um caco de vidro.

Ela abriu a barriga de Mary e encontrou a chave, mas ela era pequena demais pra abrir a porta de saída, então ela resolveu tentar a abrir a algema que prendia o taxista, para sua surpresa a algema abriu.

Ele acordou e disse: A gente precisa sair daqui.
Dina. – Sim vamos logo!
Então ele disse: Eu só preciso amarrar o meu cadarço.

Quando ele se abaixou para amarrar o cadarço, a camisa levantou e Dina viu o rosto de Jigsaw tatuado em suas costas.

Sem pensar duas vezes ela tentou golpear ele com o caco de vidro, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa ele desviou e envolveu o pescoço de Dina com o cadarço e disse: Regra número 1. Nunca confie em ninguém.

2 comentários:

  1. Só tem um problema não a nada que faria obrigar a briga das duas amigas se fosse o caso acho que ele deveria colocar algum soro ou qualquer coisa que pudesse causar limitações de tempo fazendo como única opção a briga... Se fosse eu :
    "As duas amigas acordam e notam que uma agulha com soro invade suas veias, um pouco sonolentas retiram as agulhas e percebem um gravador, ao tocar elas escutam uma voz computadorizada falar:
    Ola, se estiverem escutando está fita significa que ainda resta algum tempo de vida, para cada uma de vocês coloquei uma toxina diferente e seus antídotos únicos estão no interior do amor entre vocês, então espero saber quem de vocês será capas de arrancar o antídoto de si para salvar sua amiga, boa sorte" e aí começava a briga... Só acho diz se gostou da minha versão ^^.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ficou boa ( acabei esquecendo de colocar minha opinião no início do meu comentário " acabei me empolgando campo minhas ideias ^^' " )

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS