sábado, 22 de fevereiro de 2014

Fukushima: Ameaça Global

Em 2011 houve o terremoto que causou grandes danos no Japão que hoje parece que nada aconteceu,mas esse terremoto causou um grande dano irreversível para a usina nuclear de Fukushima que é uma grande bomba relógio prestes a explodir,hoje trarei alguns fatos que estão acontecendo no mundo todo por causa desse infeliz acidente.



Diariamente, 300 toneladas de água radioativa da Usina Nuclear de Fukushima, no Japão, são despejadas no Oceano Pacífico. Após o acidente nuclear, desencadeado por um trágico terremoto, seguido do uma tsunami , em 2011, a cidade de Fukushima foi devastada e um dos maiores vazamentos nucleares foi deflagrado.
Trata-se de um acidente nuclear sem precedentes, que coloca em escopo as discussões sobre o incentivo a produção de energia nuclear, tendo em vista os grandes impactos ambientais relacionados a esse tipo de tecnologia. Algumas das principais ONG’S de proteção ao meio ambiente tem procurado alertar a grande mídia de todo o mundo e chamar atenção para o perigo iminente que Fukushima trás à saúde e bem estar da humanidade. Separamos alguns dos principais sinais de que o acidente já está destruindo nosso planeta:
1. Ursos polares, focas e morsas ao longo da costa do Alasca estão sofrendo de perda de pele e feridas abertas. Trinta e três ursos foram encontrados nas proximidades do Alasca, Estados Unidos, em condições nunca antes documentadas.
2. Neste momento acontece uma epidemia de mortes de leões marinhos ao longo da costa da Califórnia. Segundo pesquisadores que trabalham no local, 45 por cento dos filhotes nascidos em junho morreram, registrando um evento incomum de mortalidade desses animais.
3.  Ao longo da costa do Pacífico do Canadá e da costa do Alasca, a população de salmão-vermelho tem uma baixa histórica.
4.  Os peixes que vivem ao longo de toda a costa oeste do Canadá  estão sangrando através de suas brânquias, barrigas e olhos.
5.   Uma vasta área de detritos radioativos de Fukushima, que é aproximadamente do tamanho da Califórnia, cruzou o Oceano Pacífico e está começando a colidir com a costa oeste. Isso não é contestado por nenhum Governo.
6. Em uma pesquisa feita na Califórnia, descobriu-se que 100% dos atuns analisados foram contaminados com a radiação de Fukushima.
7. Autoridades canadenses estão encontrando níveis extremamente elevados de radiação nuclear em determinadas amostras de peixes.
8. A costa da Califórnia está tornando-se uma zona morta. As rochas estão estranhamente limpas – não há praticamente nenhuma alga, craca, ouriço do mar, etc. As piscinas naturais estão igualmente estranhas, desprovidas de caranguejos, caracóis ou qualquer outro sinal de vida.
9. Estima-se que até 100 vezes mais radiação nuclear do desastre de Chernobyl já foi liberada no mar à partir de Fukushima.
10. Um estudo realizado no ano passado chegou à conclusão de que a radiação do desastre nuclear de Fukushima pode afetar negativamente a vida humana ao longo da costa oeste da América do Norte, do México ao Alaska “por décadas”.
O mapa abaixo mostra a radiação nuclear da usina de Fukushima que vem atingindo a costa americana nos últimos 2 anos:
Fukushima e 95% de chance do Japão ser evacuado:


o acidente nuclear de Fukushima está destruindo o planeta, alastrando-se pelos oceanos, prejudicando a saúde e o bem-estar da humanidade. Entretanto, isso não é a única preocupação de ambientalistas, o desastre de Fukushima pode ser ainda maior.
Segundo  o renomado cientista David Suzuki, vencedor de 16 grandes prêmios acadêmicos, Fukushima é uma bomba relógio pronta para explodir, varrendo do mapa o Japão e provocando uma evacuação em massa do continente norte-americano. Suzuki alerta para um perigo iminente, pois caso a região da usina nuclear de Fukushima seja atingida por outro terremoto de magnitude sete ou mais, o que ainda restou dos reatores nucleares liberariam uma radioatividade extraordinária capaz de destruir o país inteiro e alastrar-se em direção à outros continentes próximos.
Um grande fator de risco é que terremotos são muito comuns no Japão, por isso, as chances de um abalo sísmico de grande escala é de 95% nos próximos 3 anos. Estamos diante de uma catástrofe que tem sido negligenciada por diversas autoridades de todo mundo. Há dois anos cientistas de diversas partes do planeta alertam sobre os riscos dos reatores da usina, mas apesar disso, só agora  a empresa responsável pela usina nuclear de Fukushima, Tepco, anunciou que começará a tentar extrair os mais de 1.200 blocos utilizados na piscina de resfriamento de combustível nuclear.
No entanto, pode ser tarde demais. Suzuki acredita que um terremoto poderá atingir a usina antes que a empresa consiga remover todo o líquido radioativo e impedir que um acidente de grande proporção aconteça. Enquanto isso, autoridades de todo mundo camuflam as evidências e fazem vista grossa para os níveis de radioatividade que crescem a cada dia.


Fukushima continua ameaçando o planeta:


Um novo vazamento de água radioativa da usina nuclear de Fukushima foi detectado. Dessa vez, 100 toneladas de água contaminada foram despejadas. O incidente ocorreu durante a montagem da tampa superior de um dos tanques. Segundo a Tokyo Electric Power (Tepco), empresa responsável pela operação da usina, o vazamento não chegou ao mar. Ainda assim, a situação é grave! A radiação detectada nas águas contaminadas da usina é absurdamente elevada, chegando a 230 milhões de becquerels por litro de substâncias emissoras de raios beta.
Como já mencionamos em outras publicações, Fukushima não só tem 95% de chance de se tornar o maior desastre ambiental da história, varrendo do mapa o Japão e provocando evacuação em massa de parte dos EUA, como já vem apresentando sinais de poluição radioativa em todo mundo. Desde o abalo sísmico seguido de uma tsunami, em 2011, que desencadeou uma série de explosões e liberação de material radioativo, Fukushima tem sido alvo de inúmeras críticas, além de estudos científicos que avaliam sua periculosidade para o planeta e a humanidade.
O cenário é alarmante e vem sendo negligenciado por várias autoridades, que parecem “jogar panos quentes” em um problema iminente. O novo incidente de vazamento é mais uma demonstração de que a empresa Tepco está tendo dificuldades em conter e controlar a contaminação radioativa presente nos mais de 1.200 blocos utilizados na piscina de resfriamento de combustível nuclear.
No ano passado, outro acidente envolvendo erro de cálculo de armazenamento dos tanques liberou mais de 400 litros de água com níveis de radioatividade 7 mil vezes acima do permitido pela Organização Mundial de Saúde. Sem falar nas 300 toneladas de radioatividade que a empresa admitiu estarem sendo despejadas nos mares todos os dias.
Recentemente, foi revelado que a empresa ocultou os reais níveis de radioatividade presentes nas águas subterrâneas da região em consequência da contaminação do solo. Em julho de 2013 foi detectado nível recorde de 5 milhões de becquerels por litro de estrôncio-90, sendo que a empresa havia informado níveis bem inferiores, de 900 mil becquerels por litro.
Estamos diante de uma bomba relógio prestes a explodir a qualquer momento, enquanto as autoridades tentam esconder as reais consequências de Fukushima para o planeta. O Oceano Pacífico e toda sua vida marinha estão condenados ao fim, colocando em risco a saúde e o bem estar de milhares de seres vivos.
Compro kit anti-radiação.~Otávio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS