quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Tikbalang

O Tikbalang (cavalo demônio) é uma criatura mítica do folclore filipino normalmente descrito como um ser híbrido, metade cavalo e metade humano. Diferente dos centauros da cultura ocidental, o Tikbalang possui a cabeça e os cascos de um cavalo, com o corpo de um homem alto e musculoso, caminha sobre duas pernas e possui membros extremamente compridos, de modo que quando se agacha seus joelhos ficam a cima de sua cabeça.

Vivem no topo de árvores muito altas, ou em pântanos, montanhas e florestas. Do topo das árvores, ele observa toda a área, pronto para atacar qualquer um que se atreva a desafiá-lo.

Dizem que um feto abortado pode voltar do limbo, na forma de um Tikbalang, e aterrorizar as pessoas se tornando invisíveis ou assumindo a forma humana. Embora seja normalmente considerado hostil aos humanos e adorem pregar peças nos viajantes, também são vistos como guardiões dos reinos elementais.

Em algumas histórias o Tikbalang é um monstro da noite, com brilhantes olhos vermelhos. Esta versão retrata-o como uma criatura terrível, uma verdadeira ameaça as pessoas, que quando fica irritado as pisoteia com seus cascos até que elas morram. Imitando a aparência dos familiares das vítimas, leva mulheres para lugares isolados na intenção de atacá-las, as mulheres são estupradas e então dão à luz a mais um tikbalang. Dizem que podem fazer os viajantes se perderem de seu caminho para morrer sozinho nas zonas montanhosas e florestais e também pode conduzir uma pessoa a loucura fazendo "coisas que não existem" aparecerem...

Após ser atacada a vítima encontra-se sozinha na floresta, mergulhada na escuridão, sem ver o sol por tempo indefinido. O caminho de volta para casa é dificultada por uma sensação intensa de desorientação e a floresta parece a sufocar a si mesmo repetidamente.

Acredita-se que usar a camisa ao avesso é uma boa forma de proteger-se deles, outro método -mais eficaz- é pedir permissão em voz alta para passar por seu território e depois caminhar em silêncio, para não incomodá-lo.

Através de um certo ritual a criatura pode ser "domada", eles possuem uma espécie de juba com espinhos afiados e aquele que conseguir amarrar um Tikbalang, montá-lo e remover pelo menos um destes espinhos pode usa-lo como um talismã de proteção e boa sorte, mas primeiro se deve segurar firmemente em cima dele, pois o mesmo fará de tudo para se livrar do cavaleiro incoveniente, quando ele cansar então a vitória do aspirante a domador estará completa.

Fatores que geralmente são atribuídos ao Tikbalang:

  • Habilidade de se tornar invisível;
  • Habilidade de se transformar em seres humanos; 
  • Capacidade de imitar vozes; 
  • Guardião benevolente dos reinos elementais;
  • Ele é um demônio;
  • Ele só toma banho em luas cheias; 
  • É uma bela mulher que ficou muito velha; 
  • Ele é um  feto abortado que foi enviado de volta para a Terra a partir de limbo;
  • Ele é, na verdade, meio-pássaro, metade homem;
  • Ele propõe um enigma à sua presa e aqueles que responderem certo obtém um pote de ouro;
  • O  Tikbalang pode se apaixonar por um mortal, e acredita-se que, se chover e o céu estiver claro, um Tikbalang vai se casar.

Esse mito surgiu durante a colonização espanhola. Os conquistadores introduziram cavalos nas Filipinas e espalharam "rumores" para assustar os povos nativos. Isso explica o porquê de tantas histórias contraditórias sobre a criatura. Mesmo com essa "explicação" da origem do mito uma constante insegurança é predominante entre as Comunidades vizinhas as regiões montanhosas do arquipélago de Filipinas. Os tortos olhares furtivos trocados quando algum membro da família pede para ser acompanhado em algum lugar fora de sua residência é um hábito que surgiu pelo medo dos Tikbalangs.

Fontes:
http://lizzabathory.blogspot.com.br/
http://forgetthefear.blogspot.com.br/
http://www.eutanasiamental.com.br/
http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS