segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Lembrança de infância

Lembro de muita coisa que aconteceu quando eu era criança, coisas estranhas...

Essa semana estava curtindo um momento nostalgia quando lembrei subtamente que havia perdido um ano de escola porque a mesma havia sido fechada perto do final de ano dos anos 90 e o motivo só descobri muitos anos depois.

Época tranquila... As meninas usavam sainhas azuis drapeadas, os meninos shortinhos igualmente azuis e o famoso conga... Em meio a tantas lembranças recordei dos recreios dessa escola, que era uma casinha simples no interior do Ceará, não havia pátio e sim um quintal ENORME (pelo menos assim parecia), terrenos de perder de vista. Como eram muitas crianças, quatro professoras ficavam nos supervisionando. O limite era uma grande e velha árvore, era a única do lugar, não podíamos passar de lá.

Mas sabe como é? Diga não a uma criança e ela fará exatamente o contrário! Eu e uma coleguinha dedicimos ir até a árvore porque um garotinho dizia que era divertido e que tinha um coleguinha muito legal lá que sempre brincava com ele.

No recreio fomos, corremos direto para a árvore e realmente tinha um carinha legal lá, passamos a ir lá todos os dias. Era muito divertido! Quando os professores percebiam que estavámos longe iam ao nosso encontro e o nosso novo amigo desaparecia em meio ao ambiente seco.

Ficamos muito próximos e passei a vê-lo da janela de minha classe, sempre o vía acenando pra mim por detrás da árvore... Certa vez minha professora perguntou pra quem eu estava olhando e respondi: "Pro meu amigo. Você não vê?" Ela me olhou assustada, em meio aos risos das outras crianças.

No outro dia, fizemos como de costume corremos para a árvore... Mas dessa vez algo estava diferente... Ao chegar lá tomei um susto imenso: me deparei com enormes pernas e só consegui enxergar o rosto do meu novo amigo ao olhar para a copa da árvore. Como era comprido! Seus braços e pernas gigantes e seu corpo estranho... como podia??? Ele era do mesmo tamanho da velha árvore!!!! As crianças brincavam em seus braços como se fosse um escorrega e ele acenava pra mim, queria que eu também me divertisse, mas eu não tive coragem e saí correndo assustada...

E lembrando disso perguntei a minha mãe o porque da escola ter fechado tão perto do final do ano, tornando impossível matricular os alunos em outra escola. Ela me disse que desde o começo do mesmo ano crianças vinham desaparecendo e para não correr mais esse risco tomaram a decisão de parar com as atividades naquele lugar.

As crianças nunca foram encontradas e ninguém sabe o que realmente aconteceu lá, mas agora eu sei.

"Meu novo amigo" se tornou famoso e já que ninguém acredita na existência dele, ficou muito mais fácil raptar crianças. Ele continua por ai... e espero que não decida vir atrás de mim por revelar isso a você...

Acho que você sabe de quem estou falando.

Um comentário:

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS