terça-feira, 10 de dezembro de 2013

5 pessoas que foram encontradas mortas muitos anos depois

Tente manter contato com um ao menos um círculo pequeno de pessoas se não quiser acabar no esquecimento (se bem que não fará diferença, então...). Pode ser que você não seja fã de dar as caras em absolutamente todas as confraternizações agendadas via Facebook, mas pertencer a um nicho social qualquer é o que nos faz ser lembrados. Essas breves considerações se dão em função desta lista: indivíduos que foram encontrados mortos em suas próprias casas depois de muitos anos.

42 anos assistindo à TV sem dar um suspiro


Os restos desta mulher foram encontrados 42 anos depois de sua morte. Mais curioso foi notar que o corpo sem vida estava sentado sobre uma poltrona, em frente a uma TV. Hedviga Golik, nascida em 1924, aparentemente fez um copo de chá antes de sentar-se como espectadora de um show qualquer...

E tudo parou aí. Vários anos após 1966 (última vez em que Hedviga foi vista pelos seus vizinhos), policiais acabaram invadindo o tal flat e a encontraram lá, congelada no tempo. Nada na velha casa tinha sido destruído até a chegada dos policiais – que tomaram o local em função da aquisição do flat por outra pessoa.

3 anos deitada sobre o sofá

Um filme baseado neste caso foi gravado.

Policiais do norte de Londres fizeram uma triste descoberta em janeiro de 2006. Deitado sobre um sofá, estava o esqueleto de uma mulher. Em um dos quartos, uma televisão ainda estava ligada. Em outro dos cômodos, presentes de Natal ainda não tinham sido abertos.

Ao combinarem os ossos do corpo estático, percebeu-se que se tratava dos restos mortais de uma mulher chamada Joyce Vincent, porém a causa da morte ainda é desconhecida. De acordo com os investigadoes, por três anos ninguém deu falta da presença de Joyce, mesmo ela fazendo parte do cenário musical londrino das décadas de 1980 e 1990.

Uma escritora mumificada

Histórias infantis eram a especialidade da escritora.

O corpo mumificado de Barbara Salinas foi descoberto por seu cunhado. A escritora era também professora e acredita-se que a mulher ficou cerca de um ano enfurnada, sem vida, em seu próprio apartamento.

Ao entrar no flat de Barbara, o cunhado da escritora sentiu um “cheiro horrível”. Uma autópsia preliminar apontou morte natural como causa do infortúnio falecimento.

15 anos, um monte de ossos e pijamas

O espanhol morto nasceu em 1921.

Um homem sem família foi encontrado morto em sua casa depois de 15 anos. Sobre o esqueleto, um pijama ainda cobria os ossos do sujeito. O caso aconteceu na França, no ano passado.

“Não havia bagunça. A casa estava trancada por dentro. E nada sugeriu um ato criminoso”, disse um dos responsáveis por encontrar o corpo. O esqueleto do homem, nascido em 1921, foi achado sobre a cama.

Morto há 7 anos e encontrado sobre a cama

O homem morreu com 59 anos em seu quarto.

Em 2007, o corpo de um homem foi encontrado sem vida sobre uma cama, na Alemanha. E o mais trágico da história é o fato de que nenhum dos parentes sentiu falta do falecido.

Ao lado da cama, encontrava-se uma carta, um maço de cigarros e um catálogo de televisão. E o cheiro de decomposição não perturbou ninguém? Aparentemente não. Os restos do homem foram encontrados por policiais que cumpriam uma ordem de despejo.


E ai? Te incomoda/perturba a ideia de que você pode ser totalmente esquecido?
E que se você morrer, talvez, ninguém perceba sua ausência?

Posts Relacionados:
Morte...
A cidade dos mortos
10 formas diferentes de lidar com a morte

Fonte: http://www.megacurioso.com.br/

5 comentários:

  1. Muito triste. Uma dica, é só ficar devendo. Sempre aparecerá alguém pra lhe cobrar.

    ResponderExcluir
  2. Morreu acabou, to pouco me fodendo huahuahuahuahua

    ResponderExcluir
  3. a primeira, Hedviga Golik, morreu e só [resposta p/ a vida, o universo e tudo mais] anos foi encontrada... #LoConspirareAtacaNovamente

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS