sábado, 23 de novembro de 2013

Cercado pelas sombras.

Galera... Vou ter que parar de postar por algumas semanas... Ou algum tempo a mais... Estou com alguns problemas emocionais... E tipo: Não consigo escrever nada se eu estiver indeciso ou pensando em algo muito paralelo a estoria... Desculpe... Então estou parando de postar. Desculpa Lady por ter que dar mais um intervalos... Não me tire okay? Ainda pretendo voltar a postar... Mas como despedida, vou deixar algo que aconteceu comigo aqui, ou seja, acredite ou não é um fato real... Ate a próxima e espero resolver esses problemas o mais rápido que eu puder. ~Luan


Eu estava praticando arduamente exercícios de meditação e espiritualidade. Eu estava muito ansioso para ver os resultados. Eu realmente queria ver algo, sentir algo, ouvir esse algo e poder afirmar que qualquer tipo de pessoa poderia adquirir a mediunidade. Eu posso afirmar isso, pois meus resultados a esse ponto foram satisfatórios, mas não foram nada agradáveis. Tudo estava indo bem. Eu estava me sentido em paz e com uma grande confiança em meu peito. Já estava tarde, por volta das duas da manha. Eu resolvi ir tomar banho para dormir. Quando passei pela porta do quintal em direção ao banheiro, senti um grande frio na espinha. O medo foi tão grande que não tive coragem de olhar para o lado e passei direto pela porta. Tomei meu banho, mas eu precisava estender a toalha do lado de fora. Encarei a porta por alguns instantes e tomei coragem de para ir lá fora. ‘’Que besteira, deve ser apenas minha imaginação. Só isso! Comecei a treinar espiritualidade hoje. Como poderia ter resultados tão rápidos?’’ eu pensei comigo, e abri a porta. Estendi a toalha e no momento em que eu iria virar as costas, reparo um borrão negro na lateral de meu olho direito. ‘’Que droga! Já esta surtindo efeito? Sou foda demais cara!’’ pensei comigo mesmo sentindo uma mistura de medo, felicidade e alto-satisfação. Achei que quando eu olhasse diretamente para a sombra, ela iria simplesmente sumir, mas para meu azar isso não aconteceu. Olhei para a sombra, minhas pernas tremeram. ‘’A sombra ainda esta na minha frente? Ela geralmente não some quando olhamos para ela diretamente? Ou será que é minha sombra?’’, pensei na esperança de haver algum engano de minha parte, mas eu tinha dois motivos para discordar da minha afirmação. O primeiro: era que essa sombra era muito larga, parecia estar em pé e eu senti medo por estar olhando para ela. Sou magro, minha sombra nunca seria larga. E a segunda: minha sombra estava ao meu lado e era muito mais claro do que a que estava a minha frente. Fiquei parado a encarando por alguns segundos. Ate ela começar a se mexer em minha direção. Parecia esta querendo me pegar. Seja lá o que estava a minha frente, estava se arrastando em minha direção. Eu via suas mãos indo para frente e puxando o resto do corpo. Suas mãos eram finas e pequenas, completamente incomuns para um corpo tão largo. Eu queria correr, mas minhas pernas estavam tão tremulas que eu mal podia me mover. Ate que respirei fundo e corri para a porta e a tranquei. Fiquei assustado, claro, eu nunca tinha passado por isso antes. ‘’Incrível! Eu consigo vê-los.’’ Eu pensei enquanto me acalmava, mas o que eu não tinha pensado era que, a partir daquele momento, eles também podiam me ver. Eu olhei pela brecha da porta para ter certeza que não era um ladrão ou alguma coisa do tipo, afinal, meu quintal não possui telhado, mas não vi mais nada fora do normal.


Estava calmo. Achando que a minha experiência teria acabado com aquela sombra, mas eu estava enganado, a noite ainda não tinha acabado. Fui para meu quarto, feliz, pois eu já estava a um passo de ver esses seres em suas formas reais. Deitei-me em minha cama e estava tranqüilo. Ate que fui acordado por algo empurrando minhas pernas, uma contra a outra. Ao abrir os olhos, reparei de imediato, duas coisas. A primeira foi que eu estava em posição de cruz (Braços abertos e pernas juntas) e a segunda era que a minha frente estava uma pessoa. Essa pessoa era igual a mim e estava me encarando com um olhar furioso. Fiquei olhando para ele, esperando que ele fosse alguma imagem do meu sonho e que logo iria sumir, mas passaram-se três minutos e ele ainda estava me encarando. Ate que aos poucos ele foi desaparecendo, sobrando apenas seus olhos furiosos amostra. Olhei para o meu quarto e vi que no teto, aos quatro cantos das paredes estavam quatro sombras incomuns. Você pode estar pensando: ‘’Claro, seu quarto estava escuro, sempre existem sombras mais escuras nos cantos das paredes. ’’, mas elas eram sobra humanoides... Elas pareciam estar olhando para mim. Encolhi-me e fechei os olhos. ‘’É apenas um pesadelo! Tem que ser!’’, afirmei enquanto mantinha meus olhos fechados, mas quando os abri as sombras estavam mais próximas. Belisquei meu braço esquerdo com muita força, para ver se era um sonho, mas eu senti a dor, e deixou uma grande marca no dia seguinte. Eu fiquei piscando os olhos e cada vez que os abria, via as sombras mais próximas. Ate que senti algo sentando logo atrás de mim. Abri meus olhos e vi que as outras sombras estavam paradas e ao olhar para minhas costas, vi uma sombra enorme, muito maior que as outras. E parecia estar sentada ao meu lado. Eu me assustei e fechei meus olhos tentando dormir, senti a cama mexendo mais uma vez, mas dessa vez senti um calor em minhas costas. Ao abrir meus olhos vejo a sombra que estava sentada ao meu lado me olhando de cima... Não possuía olhos, nem boca, nem forma humana... Era apenas humanoide, aterrorizantemente eu sentia que ela estava me olhando com um olhar sereno, indiferente. Sentir-me como um inseto, algo bem pequeno e que poderia sumir com o desejo daquele ser. O sentimento de olhar para ele era o mesmo de olhar para um buraco bem fundo, do qual apenas se vê a escuridão e o desespero de não ver nada naquela forma vez com que eu começasse a chorar. Fechei meus olhos uma ultima vez e dessa vez, mesmo com o medo, eu sentia certa proteção e dormi muito rápido. Quando acordei achei que era um sonho, mas como já falei... Existia uma grande marca no meu braço, por causa do beliscão que eu me dei. Então eu tomei uma decisão. ‘’Não treinarei para ter isso, para ver isso... Não foi me dado, pois não posso conviver com isso.’’, e comecei a sentir um grande respeito e admiração pelas pessoas que convivem com isso... Ate um pouco de pena... Isso é realmente assustador. Eu apenas tive uma experiência assim e apenas por me lembrar dela meus olhos lagrimejam, imagine conviver com esses seres todos os dias! Imagine o desespero! É algo terrível... Por isso agora eu no máximo medito. Por isso deixo o aviso: Se você não nasceu com esse dom de ver essas entidades, não tente vê-las, pois você não estará preparado para isso! Mas caso queira vê-las para confirmar meu aviso... Eu posso lhe ajudar...

Escrito e vivido por: Luan

4 comentários:

  1. Flw Cara,Espero que vc resolva logo esses problemas

    ResponderExcluir
  2. Nós devemos estar preparados para isso, é uma experiência bem complicada, o certo seria vc ter ido a um centro espírita primeiro treinar de uma forma correta. Gosto muito do blog de vcs, e se tem uma coisa que aprendi é que vc não deve mexer com algo que tenha plena convicção dos resultados. O conselho que te dou é que procure ajuda mais rápido possível em um centro e se ocorrer algo parecido com vc denovo, mentalize uma oração, não precisa ser uma ave maria certinha, so imagine uma conversa com Deus que irá melhorar. Espero que tenha ajudado, fique com Deus e força!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa experiencia é de um bom tempo atrás. Agora eu não estou mais vendo esses seres. Tipo: Você sabe da teoria de que nós não vemos esses seres pq nossa taxa de energia é superior a deles e isso cria a nossa volta uma especie de escudo? Pois é, depois desse dia eu comecei a parar de impedir esse escudo e agora sinto ele em minha volta, embora, nunca me sinta sozinho eu não os vejo mais e quase nunca sinto vibrações hostis como aquelas. Obrigado pelos concelhos, mas esse não é o meu problema. : )

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS