quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Sangue de anjo: Os Uivos dos Lobos

Começando a primeira saga da serie ''Sangue de Anjo''!! Espero que gostem, caso tenham criticas, sintam-se livres para comentarem elas!! Boa leitura e... Leiam bem? .-. ... Vamos a estoria :)~Luan



Logo após seu feito o grande rei, não satisfeito tentou alcançar a imortalidade, ‘’Mas como um mero humano poderia alcançar tal feito, sem fazer qualquer tipo de pacto?’’ se perguntou por algum tempo, e logo após pensar por alguns dias, descobriu sua resposta.

Atualmente

Apolo começa a andar pelo parque para tentar clarear as memórias, mas a ultima coisa que ele consegue lembrar é da imagem de seu irmão sendo facilmente estraçalhado por uma espécie de anjo com asas vermelhas. Percebendo que estava sem dinheiro, pega o seu celular novamente em busca de ligar para alguém ir buscá-lo, mas para seu azar a bateria teria acabado de esvaziar.
- Mas quanto azar... O que eu estou fazendo aqui? Aquilo foi mesmo real? E se foi mesmo real, porque ainda estou vivo?- Apolo irritado grita no meio do parque sozinho, mas seu raciocínio é interrompido pelos gritos de uma mulher de aparentes 27 anos que estava sendo cercada por 2 homens de aparência suspeita.

Apolo corre em direção aos homens e acerta o da direita com um chute que o lança para uma lixeira a 10 metros em um peco que estava logo à esquerda dos dois marginais. Assustados, o outro homem corre para o beco e ajuda rapidamente seu comparsa a sair da lixeira e a mulher corre para o outro lado da rua gritando pela policia. Apolo fica tão espantado quanto à mulher e o homem que teriam corrido, pois nunca havia ao menos sonhado em ter tamanha força. Logo após ter se acostumado com a idéia, Apolo acerta um soco na parede de tijolos do restaurante ao lado esquerdo do beco. Sua mão atravessa a parede de tijolos com a facilidade de se quebrar uma tábua usada no treinamento de artes-marciais. No momento em que ele retira sua mão da parede ele vê o cozinheiro o encarando. Não vendo outra saída, Apolo age instintivamente e corre voltando para o parque.


- Mas que droga... De onde eu tirei tanta força? E meus membros nem mesmo estão doendo... Eu estou sonhando? HAHAHAHA... Mas é claro! Como poderia um garoto de 16 anos, quebrar uma parede, ou lançar um homem a metros de distância? Aiai... Agora é só esperar o sonha acabar! – Termina de falar sentando-se em um banco no outro lado da praça. As horas se passam e Apolo perguntasse se os sonhos realmente demoram tanto. A noite chega e Apolo finalmente percebe que não esta em um sonho. Apolo escuta gritos ao longe, vindos por detrás dele. Ao olhar vê o mesmo cozinheiro que o encarou.
- Maldito garoto!! Foi você não foi? O filho de uma p... Que quebrou a parede do meu restaurante!! Quanto você acha que vai me custar? Seu filho da p... – Apolo corre em disparada em direção a um ponto de ônibus, sem deixar que o homem termine de gritar suas reclamações. Entrando no ônibus e já mais calmo, Apolo lembra-se de que esta sem dinheiro algum. E fala para o cobrador o seu estado, mas o cobrador apenas mandou o motorista parar e gentilmente pediu para Apolo sair do ônibus. Já esta escuro, não há mais ninguém nas ruas, apenas Apolo. Ate o momento em que Apolo escuta uma voz macia e melancólica.
- Apolo! Tu não deverias existir! Tua existência é apenas um grande erro!- Uma luz branca repentinamente aparece descendo do céu. A luz diminui aos poucos e a uma silueta masculina se torna cada vez mais visível, ate o ponto em que um homem branco, com cabelos longos e lisos, de olhos castanhos cor de mel, segurando uma espada branca e possuindo duas enormes asas se torna visível.
-Quem é você?- Pergunta Apolo afastando-se do individuo alado.
- Sou a sua extinção! – Aponta a ponta da lamina da sua espada para Apolo. – Humanos deveriam viver apenas uma vez... Deus lhe deu tudo! E você ainda quer ter mais e mais... – Indo rapidamente em direção a Apolo – Maldito seja, Sa... – É interrompido por um soco de direita de Apolo. Ao ser acertado o anjo é jogado contra uma parede, a destruindo e adentrando na casa, já Apolo teve sua mão quebrada.

Surpreso pela dureza da pele do ser alado e pela dor repentina em sua mão direita, Apolo corre na direção oposta a do anjo, mas ao dobrar a primeira rua a esquerda o anjo já estava lá, o aguardando com um sorriso.
- Você quer morrer?- Uma voz calma e forte pairando na mente de Apolo o pergunta.
- Não eu não quero! – Apolo responde, deixando o anjo confuso.
- Não quer o que?- O anjo o pergunta.
- Mas se continuar assim, você ira morrer!- A voz calma afirma.
- Eu sei! Mas eu não quero morrer! – Apolo afirma.
- Mas ira morrer agora humano! – O anjo afirma aproximando-se de Apolo.
- Você quer minha ajuda?- A voz calma o pergunta.
- Que outra escolha eu tenho? – Apolo pergunta fechando os olhos, se preparando para algum tipo de energia ser emanada dele e mais uma vez acordar sem se lembrar do que teria feito.Uma imensa ventania joga o anjo para cima, com o som de um bater de asas, Apolo abre os olhos e depara-se com o anjo de asas vermelhas que teria estraçalhado seu irmão pousando ao seu lado direito.


- Quem sabe ficar mais forte!- Segura a mão direita de Apolo – Fique mais forte, você esta, muito fraco! Não se compara a noite passada! Lute! Com todas os seres e criaturas que encontrar, e tenha a certeza de não esquecer quem você é, a certeza de não morrer! Irei lhe ajudar apenas nessa vez... - Solta a mão de Apolo – Ate mais ver, criatura estranha! – Com o bater de suas asas, uma segunda ventania é criada, jogando Apolo contra a parede. Voando rapidamente em direção ao anjo que estava sobrevoando os céus e uma grande explosão de luz é causada com o impacto de ambos. Apolo corre desesperado para a direção oposta e percebe que sua mão não esta mais doendo. Correndo sem rumo, vê ao longe um parque e decide ir para lá, já que existem muitas pessoas e ele poderia despistar o anjo caso o outro não consiga segura-lo e talvez pudesse arranjar algum dinheiro.

Chegando ao parque percebe uma grande placa anunciando que especialmente aquele dia a entrada era gratuita. Na mesma velocidade que veio entrou no parque e procurou o lugar com mais pessoas. Ate o momento em que olhando para o céu, Apolo vê um dos vagões da montanha russa, ‘’voando’’ com apenas uma pessoa, passando pelo centro da grande e pálida lua que no céu estava e então o vagão começou a cair e um grande estrondo foi causado. Apolo corre em direção ao local e ao chegar vê um garoto de cabelos lisos e negros, sendo retirado de baixo vagão desmaiado, mas sem nenhum arranhão. O garoto é levado para a ambulância. Apolo continua por mais algum tempo no parque ate ganhar o um grande urso como premio máximo em um jogo de teste de força, e em seguida vende-lo, ganhando assim o dinheiro necessário para pegar um ônibus e voltar para sua casa.

Chegando em sua casa as 3:00 da manha, seus pais irritados brigam com Apolo e o deixam de castigo, não podendo jogar vídeo-game, mexer no computador ou sair de casa. Sobrando apenas dormir durante o tempo de suspensão que lhe foi dado. No dia seguinte, Apolo apenas comeu e dormiu, mas quando foram 1 hora da manha, vários uivos vindos do parque do outro lado da sua casa. Irritado pois não conseguia dormir Apolo pega um cabo de vassoura e sai de casa indo em direção ao parque, disposto a expulsar todos os cachorros daquele lugar, esquecendo assim de parte de seu castigo.

Enquanto isso no parque:

Vários lobos enormes cercam um garoto, cerca de 10 lobos e 4 lobos humanoides . Um garoto de 17 anos, cabelos negros e lisos, pele branca e olhos negros ferozes (O mesmo garoto acidentado no parque). Este é Leonardo, um garoto que assim como Apolo, teria se metido com coisas alem de sua compreensão sem nem mesmo saber como.
- Ei, sua aberração! Nós vamos te matar sabia? – O lobisomem da esquerda na forma humanoide grita debochadamente.
- Argh! Que droga! E cadê a Mary nessas horas? Maldita garota! E é porque eu sou precioso – Sussurra tremulo.
- Mary? Ela sabe sobre você? HAHAHAHAHA incrível... Queríamos lhe matar, mas agora... Vamos apenas lhe prender e torturar... Poderemos ganhar muito com isso! Ahahahaha- O lobisomem da direita gargalha insanamente.

Leonardo começa a pressionar seus músculos e a emanar uma aura assustadora, seus músculos dobram de tamanho, seu cabelo começa a se tornar branco das raízes ate as pontas e seus olhos tornam-se vermelhos como um mar de sangue. Um grande estrondo é escutado em suas costas, o que atrapalha sua concentração e ao olhar para trás percebe um dos lobisomens sendo jogados para cima dele. Leonardo com um soco acerta o lobisomem o jogando contra uma arvore o fazendo desmaiar e voltar a sua forma humana.

Apolo segurando um cabo de vassoura quebrado olha para Leonardo – Nada mal, mas lobisomens não parecem ser assim tão durões... Não acha garoto de cabelos brancos? – Apolo pergunta com uma aura brilhante que cobria apenas a silueta de seu corpo.

- Não concordo muito com você! São esses que são fracos!- Para de falar por ver por um instante um par de asas nas costas de Apolo – Então... Vai me ajudar ou vai ficar ai parado, garoto com asas?

Continua...
Escrito por: Luan

3 comentários:

  1. Tah,muito legal mas cadê o fim das outras séries ?
    Novatos,kkkkkkkkkkk'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk' Claro que as outras séries terão seus devidos fins, mas existe um motivo para eu não esta as terminando... :)

      Excluir
    2. Que é....?
      suas séries sao muito boas mas quero a continuação delas.
      é melhor uma série completa do que um monte fragmentada. #FicaDik

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS