sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Portadores do Pecado... Parte- 1

Iaê galera a quanto tempo... Duvido nada ninguém se lembrar de mim :(... Mas estou de volta \o/ ÉÉÉÉÉÉÉ... Bem, tive alguns problemas e acabei ficando sem postar por um longo tempo... Não sei se perceberam! Também devo dizer que as minhas continuações antigas vão ficar em um pausa, mas logo, logo espero poder voltar com elas... Motivo? De tanto tempo sem escreve-las perdi o rumo da estoria... Mas por enquanto aquentem essa... ~Luan



Meu nome é Gabriel Arcanjo do Nascimento. Eu era apenas mais um garoto normal, uma vida simples, sem complicações e nem mesmo tristezas permanentes, mas tudo mudou... Todos me traíram. Pode ate achar bobagens de um garoto solitário, mas não é. Já sofri ao ponto de perder a esperança em tudo... Meus olhos não demonstram mais esperança alguma, apenas são olhos castanhos escuro, arrepiantes, capazes de fazer o mais agressivo cão fugir com um latido agudo. Pode ate achar que estou me achando o fodão, mas a estória é outra... Eu daria tudo para poder mudar isso, poder impedir as coisas que aconteceram, mas o mundo não é tão fácil. É ainda mais cruel com as pessoas solitárias... ‘’Um garoto triste e solitário... Deixe-o quieto em seu lugar, não quero ninguém assim próximo a mim!’’, todos podem negar, mas é assim que pensão. ‘’Mas você tem a sua família, certo?’’, alguns podem pensar assim, mas... Minha família foi à primeira... E não foi algo simples ou banal, quem dera fosse esse o caso... Eles tentaram me vender para o Diabo, Satã, seja lá qual for à forma que prefira chamá-lo... Mas para a minha sorte, ou azar algo deu errado... Eu deveria ter morrido naquele dia, mas o mundo não é tão fácil assim... Mas chega de falar essas baboseiras... Vou contar como foi aquele dia... Lembro-me desse dia perfeitamente...


Eu sempre tive apenas os meus pais, sem avós e sem parentes próximos, era apenas eu, minha mãe e meu pai. Tudo começou como um dia normal, eu acordei, tomei meu banho, comi o café da manha, me arrumei e depois fui para o colégio. Meu mundo começou a mudar com a chegada de uma garota nova, ela era bonitinha. Cabelos castanhos, olhos azuis... Continuando, ela começou a puxar assunto comigo, e os garotos da minha sala começaram a ficar me olhando com olhares diferentes, estavam todos com inveja, não dei atenção. Depois da aula 5 deles foram me intimidar.
- Qual é a tua, Arcanjo?- O maior de todos Miguel falou autoritário.
- Qual é a minha? – Perguntei curioso, afinal não havia entendido a situação.
- Agora se faz de sonso... Tava dando em cima da minha garota! – Responde praticamente gritando.
- Sua garota? A esta falando da Milena... Estranho, quando eu perguntei se ela tinha namorado, ela falou que não! Vocês estão brigados? – Perguntei inocentemente, sendo levado pela minha curiosidade.
- Nós não estamos juntos ainda... Mas você esta dificultando isso! – Terminou de falar me dando um soco na cara. Cai no chão e pensei ‘’ Esse idiota, esta me batendo por uma besteira como essa? ‘’, levantei-me dando um chute lateral no joelho de Miguel, o fazendo cair e logo depois da queda, com a mesma perna pisoteei sua barriga. Os outros 4 vinham com os punhos fechados em minha direção, mas diretora apareceu e impediu o prolongo da briga. Meus pais foram chamados e eu pequei 1 semana de suspensão.       Chegando a minha casa, meus pais brigaram muito comigo, perguntavam o que aconteceu, e me perguntando se eu sofria bullyng, por ter tanta irá para pisotear um ‘’coleguinha’’ meu, ate quebrar uma de suas costelas. Falei que não sofria bullyng e que aquilo foi apenas uma explosão de raiva que, não sabia ao certo o motivo... Bem, eles ficaram muito irritados com isso, mas isso não é motivo para os pais oferecerem seus filhos como sacrifício! Fui para o meu quarto tentar dormir depois de levar varias broncas... Quando acordei eu estava acorrentado, imóvel e não conseguia ver nada, estava vendado... Correntes em minha garganta, minhas mão e pés... Formando um pentagrama... Estava assustado, muito mesmo, não sabia o que era aquilo... Achei que era um pesadelo... Ate que percebi que não era e entrei em pânico... Colocaram uma mordaça em mim e meu pai sussurrando em meu ouvido falou:
- Desculpe filho, não era para ser assim... Tínhamos confiança em você... Logo quando você nasceu foi considerado perigoso para a nossa família... Uma profecia dizia que você destruiria a ordem mantida pela nossa família, mas eu e sua mãe fugimos com você... Nossa família queria matar você, eu não poderia aceitar isso, ao menos ate ter a certeza... Mas agora eu sei... Você possui o pecado da irá, um dos sete demônios que possuem o poder de destruir nossa família... Não posso permitir que viva, na única vez que tivemos pena de um possuidor do pecado, ele acabou com metade de nossa família criando conflitos internos, e logo após roubar o segredo de nós, ele sumiu... O pecador da avareza. – Voz de choro – Desculpe filho! Mas temos que entregá-lo ao deus das trevas! – Escuto passadas de afastando de mim.

Barulho de tochas sendo acesas, laminas sendo afiadas e sussurros estranhos surgindo do vácuo da minha mente... Meus pais começam uma espécie de oração, não entendi nenhuma palavra. Repentinamente uma voz sádica surge em minha mente falando: - Veja garoto! – Sinto o pano que estava me vendando sendo desamarrado e depois saindo de meu rosto lentamente...

Continua...
Escrito por: Luan

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS