quarta-feira, 19 de junho de 2013

Você Deve Merecer o que Pedir a Deus - Part.04


Eu estava realmente assustado, ''Como isso pode estar acontecendo?'', me perguntava repetidamente. O ser que se denominava Deus passou por mim sorrido e em seu colo o estava eu de 4 anos, perguntando como ele conseguia ir para lá toda noite. Depois segurou a camisa do que estava ensanguentado no chão e foi arrastando ele. Eu não sabia o que falar, nem mesmo sabia o que diabos eu estava fazendo lá, e muito menos como sair. Até que escuto mais passos saindo da porta do outro lado do corredor, mas esses passos não eram simplesmente passos, pareciam mais estrondos, cada vez mais próximos de mim, de lá saiu outro eu mas esse era muito diferente, tinha um grande sorriso sádico, olhos de um tom avermelhado, um vermelho vivo como as chamas queimando um ser vivo, e uma pele cinzenta, cada passo que ele dava o chão tremia e o local onde ele encostava começava a queimar, assim, marcando seus passos em um caminho em chamas.

Já bem próximo a mim ele falou para o outro eu que já estava quase passando a porta: ''Ola, segundo Deus!''
''Ola, segundo Diabo!''- O outro eu responde com um sorriso sarcástico e recomeça a falar- ''Sempre fazendo aparições espalhafatosas. Tenha um pouco de elegância!''- Afirma com seu sorriso sarcástico
''Não faz meu estilo, mas você não acha que esta esquecendo de algo?''- Pergunta apontando para mim.
''Não esqueci, eu só iria deixar esses dois em seus devidos lugares!''- Afirma jogando o eu ensaguentado pela porta, sem nenhum cuidado.

Depois disso eles conversaram sobre varias coisas, se ameaçaram e depois tiveram uma queda de braço que deu empate. Eles literalmente esqueceram da minha presença e eu não podia fazer nada, estava com medo de falar algo e eles me matarem, afinal se esses dois realmente são Deus e o Diabo, eu não seria nada em comparação. Mas depois o ''Deus'' falou seriamente olhando para min: ''Nunca volte atrás nas suas escolhas, você fez o ritual, você deve termina-lo, mesmo que isso custe a sua vida!''- Depois estralou os dedos. Reapareço na sala onde o corpo de Luiz estava, agora sem cabeça. Eu já tinha a cabeça, tinha a minha arma para me defender, só me restava sair dali e chegar aonde os outros estavam. Não entendia nada do que tinha acontecido, mas sabia que tudo foi real já que Mustafa não estava mais comigo.

Olhei para o corredor a minha frente, mas ele estava diferente, não era mais reto, tinha uma curva para a direita na metade do corredor, ''Como isso era possível?'', me perguntei algumas vezes, mas logo percebi que nada naquele lugar tinha logica ou forma fixa, tudo mudava constantemente, era apenas uma perda de tempo ficar surpreso com aquele lugar. Passei lentamente pela porta, indo em direção ao corredor, no momento em que eu piso no corredor, todas as luzes acendem, me assustei, não esperava algo assim, já esperava que varias criaturas pulassem em cima de mim, mas as luzes acenderem... Isso me fez perceber que esse lugar não era tão previsível quanto eu imaginava.

Andando calmamente começo a escutar um grito distante, muito baixo, mas aos poucos ficava mais e mais alto, e o que achei mais estranho era que o grito não parava, era contínuo. O grito já estava quase insuportável, ate parar... Fiquei aliviado, achava que nada iria acontecer. Mas o grito volta e dessa vez esta bem atrás de mim, ao olhar vejo minha sombra se levantando e formando um outro eu, mas esse tinha um olhar psicopático e uma fumaça negra emanava dela, sem exitar, pula em cima de mim.

Caído no chão com esse ser em cima de mim, cai uma pagina do meu lado e nela estava escrita: ''Sua sombra não é sua inimiga, ela apenas esta com raiva de você!''... Quando volto o meu olhar para o outro eu, vejo que ele estava levantando seu facão completamente preto, ele estava se preparando para me apunhalar. O empurro, tirando-o de cima de mim, pego a pagina e saio correndo. Dobrando o corredor me deparo com uma criatura alta e pálida, com uma especie de mascara de ossos, olhos negros, e cabelos longos. No fim do corredor, e a mesma solta um rugido, ensurdecedor, que faz tremer as paredes e o chão do corredor, quando olho para trás, lá estava a minha sombra vindo em minha direção passando o seu facão na parede. Olho para o outro lado da pagina e nele esta escrito: ''Você precisa da sua sombra, mas ela esta com raiva de você! E agora?'', fiquei em choque por alguns segundos, imaginando que ali seria a minha morte, imaginando a morte dos que restaram, imaginando o fim de tudo...

Escrito por: Luan

Continua...

2 comentários:

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS