quinta-feira, 13 de junho de 2013

Neblina

00:02. É o quê eu vejo quando olho para o relógio. Eu estava andando naquela rua deserta depois da última sessão de cinema do shopping, e eu não havia visto ninguém naquela rua que, mesmo sendo de bairro, sempre havia alguém andando por lá.

Achei melhor continuar andando, porque ainda restavam 10 quilômetros até a minha casa, e continuei seguindo em meio ao frio e à neblina que se formavam pelo início da madrugada. Mas quanto mais eu andava, mais percebia algo estranho naquela vizinhança, eu não via nenhuma lâmpada acesa naquelas casas que agora me pareciam sombrias, e o ar parecia ficar cada vez mais pesado e frio.

Faltavam 8 quilômetros quando percebo algo pela minha visão periférica, parecia um vulto violentamente rápido, passando por entre as casas. Dou uma olhada rápida e não vejo nada, só o contorno escuro 
daquelas residências. Começo a pensar na má idéia que foi ver a útima sessão do cinema, e sair sozinha de lá, o quê pode ser perigoso, principalmente para uma mulher. 

Alguma coisa passa incrivelmente rápido na minha frente, fazendo com que eu me destraia de meus pensamentos. Dessa vez eu paro e olho à minha volta, e nada. Apenas o silêncio que agora me parecia perturbador. Sinto que há algo naquela rua deserta, e o medo começa a me tomar, aquilo era a última coisa que eu queria. Sinto sua presença ficar cada vez mais próxima de mim enquanto estou paralisada no frio congelante da madrugada, sinto o ar a minha volta ficar mais denso e frio, e um ataque  me atinge, seria letal se eu não tivesse me jogado no chão. Vejo o sangue escorrendo da minha perna, causado por algo que estava certo de que iria me matar, e agora eu precisava de um kit médico.

Vejo uma porta aberta, era o único meio de me salvar, então entro, tranco a porta e vou procurar alguns curativos. Mas minhas mãos tremem mais ainda depois que acendo a luz e vejo o motivo daquele silêncio. Corpos ensanguentados cortados ao meio por algo muito afiado. Algo se esconde na escuridão, e aí que eu vejo um ser cinzento, tinha olhos vermelhos e lâminas muito afiadas no lugar das mãos. A luz se apaga e posso sentir um movimento muito rápido contra mim, o sangue jorrando de meu estômago enquanto aqueles olhos vermelhos assistiam à minha morte lenta e dolorosa.

3 comentários:

  1. Stap Wolverine.-q "achei que foi uma má ideia andar na rua depois da última sessão do cinema, principalmente para uma mulher" avá sério? Da última vez que fiz isso, um fdp apontou uma arma na minha cara e levou o meu casaco(que chinelagem). Pior aqueles que deixam o cara só de cueca lol. Seria bem melhor encontrar esse bicho ai. rs

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Aham O_o "passa a porra do casaco filho da puta" lol eu só não cai na gargalhada porque eu não queria ir pro IML. Se fosse um canivete a coisa ia ser bem diferente. Acho,ou melhor, tenho certeza que ele tava dorgado.

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS