domingo, 2 de junho de 2013

Não me Importo

Nesse final de semana infelizmente não poderei postar a continuação da minha estória. Motivo: Estou um pouco mal e por algum motivo pioro quando tento continuar... Bem postarei essa creepy que eu criei, espero que gostem e boa leitura ~Luan

Em uma noite escura estava em casa, cansado, pensativo, triste por ver no que deixei minha realidade se tornar, sem saber o que fazer, comecei a refletir, a perceber que todos são egoístas. Como o mundo a minha volta é egoísta e que a única chama de luz que encontrei, era apenas uma faísca...

Resolvo deixar tudo de lado, não ligar muito para nada, era o melhor a se fazer, mas mesmo assim não era a solução. Deus sabe quantas vezes me perguntei onde está a minha luz, será que nesse mundo só existem hipócritas sujos? Esse mundo é cruel com os bons e caridoso com os maus. Quem sabe se eu fosse uma pessoa má o mundo me abriria mais portas, mas eu tinha receio.

Não queria de forma alguma ser uma pessoa má, porque o mundo tinha que ser tão mau? Eu não entendia isso... Então um dia procurei rituais de magia negra. Sim, rituais malignos, havia cansado de ser bonzinho e queria me dar bem pelo menos uma vez na vida da melhor e mais rápida forma que eu poderia encontrar. Mas não encontrei nenhum todos eram fajudos, baboseiras que pessoas inventaram em busca de enganar as pobres almas desesperadas que procuravam tais coisas. Fiquei muito irritado!

Pouco tempo depois meus pais e eu nos mudamos, para uma outra cidade, eu estava alegre, afinal agora seria a hora perfeita para eu poder mudar de vida. A nova casa era enorme, tinha 2 andares, 7 quartos, uma cozinha enorme, sala de estar, biblioteca com vários livros e um porão enorme com várias coisas velhas.

Fui correndo para ver as coisas que tinham no porão, encontrei uma caixa preta e dentro estava um livro de capa preta e uma caixinha pequena igualmente preta. Abri a caixa, nela não havia nada, deixei a caixa de lado e peguei o livro me perguntando: ''Oque um livro esta fazendo aqui? Ele deveria estar na biblioteca!'', o levei para a biblioteca e lá comecei a lê-lo, estava em português, embora parecesse muito velho e desgastado, as palavras estavam completamente legíveis, o livro não tinha título ou nenhuma forma de identificação e não era muito grande, nas primeiras páginas contava a história de um pequeno demônio que não gostava de como os outros demônios agiam.

Algo como possuir pessoas boas contra sua vontade, era nojento na visão desse demônio, ele queria possuir alguém que realmente quisesse, alguém que o quisesse por perto e que pudesse usufruir de seus poderes para fazer o mal à sua maneira e esse demônio um dia encontrou um homem bom, que estava cansado da vida e de como o mundo estava... O homem estava em cima de uma ponte prestes a se matar, mas antes do homem pular o pequeno demônio o puxou de volta para a ponte e lhe fez a pergunta: ''Você quer mesmo se matar só por que o mundo esta tão degradado?"
''Sim, e não é só por isso, eu estou cansado da minha vida... Todos são tão egoístas e medíocres eu tenho nojo de como todos agem, destroem tudo e todos apenas para se dar bem, eu não aquento mais isso!''- Afirmou o homem nada surpreso com o demônio.
O demônio ficou surpreso com as afirmações do homem, de acordo com o que ele falava os humanos eram iguais aos demônios, então o pequeno demônio teve uma idéia e falou: ''Já que esta cansado da sua vida, me dê ela, e já que esta com raiva do mundo, me ajude a distorcê-lo!''
O homem vendo que não tinha mais o que fazer aceitou. O pequeno demônio mandou o homem pegar uma pequena caixa e derramar seu sangue dentro dela, depois fechá-la e entregar a ele. O homem fez o que o demônio pediu.

O demônio lhe pergunta: ''E se sua família morrer?''
''Não me importo!''- Afirma o homem calmamente
''E se suas filhas morrerem após serem estrupadas?''- Pergunta com um sorriso diabólico
''Não me importo!''- Responde calmamente.
''E se você morrer?''- Pergunta se aproximando dele.
''Não me importo!''- Responde o homem com um sorriso igualmente diabólico.
''Mande essa caixa para alguém, não importa quem seja. Quando você morrer eu irei para dentro dela e quando a abrirem eu sairei em busca de um novo contrato e nessa pessoa você não poderá tocar um dedo sequer, você se importa com isso?''- Pergunta o demônio com um sorriso sarcástico
''Não me importo!''- Responde o homem calmamente colocando a caixa no correio de uma casa próxima.
Então os dois se unem e o homem primeiramente mata toda a sua família e amigos e sai mundo a fora usufruindo dos poderes do pequeno demônio.

Nesse momento lembro-me da pequena caixa que estava no porão... Eu poderia ter libertado o demônio de dentro dela. Meu pai entrou na biblioteca e me deu a caixinha falando: ''Achei isso lá no porão, use para alguma coisa!''
''Obrigado!''- Percebo gotas de sangue caindo no chão e pergunto - ''Pai, sua mão esta sangrando!''
''Não me importo!''

Gostaram? Comentem. Opiniões e criticas para eu poder melhorar cada vez mais e trazer um conteúdo cada vez  melhor e ate a próxima \o/ ~Luan

Um comentário:

  1. Agora ele não precisa mais se preocupar com o mundo, ele vai ser assassinado mesmo.

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS