segunda-feira, 10 de junho de 2013

Cronica de Lúcifer - Part. 01


Uma noite chuvosa, apenas um garoto andando solitário na rua sem nenhum guarda-chuva e nada que impeça que se molhe. Tem aparentemente 15 anos, parece estar muito triste, por que será? Ele olha para cima e fala: ''Porque?'', mas porque o que? Deve estar se lamentando por alguma coisa, amores não correspondidos, término com namorada, deve ser alguma coisa desse tipo, nessa fase algumas pessoas sofrem muito com isso... mas ele continua a andar, parece caminhar sem rumo... Vou continuar seguindo, talvez eu encontre minhas respostas.

Agora ele parou perto de um poste, escorou-se nele e esta falando ''Por que? Eu não deveria ter feito algo desse tipo, deveria ter ficado na minha, teria sido melhor. Não deveria ter tentado ter o que não era meu. Com certeza teria sido melhor, ou pelo menos nada disso teria acontecido!''. É, agora tenho quase certeza de que é algum relacionamento mal resolvido... Ele deve ter se apaixonado pela namorada de um amigo e agora perdeu o amigo e ela... Agora já esta na minha hora de ir embora, ele começou a andar novamente... Ah, vou segui-lo mais um pouco.

Ele atende o celular, parece feliz, deve ser a garota que ele gosta. Começa falando: ''Você me desculpa?... Obrigado! Mas você esta bem?...''- entristece- ''Entendo... Teria sido melhor eu não ter feito nada, não era?... Verdade... Já esta feito!... Não consigo parar de ver... Isso mesmo, agora eu não consigo parar... Você também?... Isso é muito ruim, temos que arranjar um jeito de voltar ao normal...''- Irritado- ''Claro que tem, se ficarmos muito tempo assim vamos perder a sanidade e provavelmente antes disso vamos morrer!... Porque? Porque não era para nós termos isso! Não lembra do que falava no livro??''- Calmo- ''Esta bem, me desculpe... Eu me deixei levar!... Ok, a gente se fala mais tarde!''- desliga o celular e volta a caminhar.

Estranho... Muito estranho. No começo tinha certeza de que era algum amor não correspondido, mas agora... Estou confuso... Ver o que?? Que livro? Oque será que esse garoto fez??... Um livro de magia negra? Ah, droga.. Agora eu quero seguí-lo ainda mais, a curiosidade me consome. A chuva está ficando cada vez mais forte... Agora ele parou debaixo de uma grande árvore falando: ''A pensando bem, pode ser coisa da minha cabeça... É deve ser!... Esse tipo de coisa não tenta te matar!... Aiai, porque eu fui meter tanta gente nessa situação? Três amigos meus morreram, dois estão gravemente feridos e a garota que eu amo morreu! E eu aqui ileso, mas que droga!! Eu que deveria ter morrido, mas todos morreram por minha causa... Mas não posso fazer mais nada.. A não ser tentar salvar os que estão no hospital! Deve ter alguma coisa no livro, vou lá busca-lo!'', corre em disparada subindo a rua em direção a biblioteca.

Chegando lá, ele entra e vai direto para a seção 7 de livros infantis. Esse cara é retardado? Oque ele está fazendo aqui?... Esta batendo na parte debaixo das estantes e abre um brecha, e lá está um livro com capa negra. Ele se senta e começa a folhear as misteriosas páginas. Pouco tempo depois ele fecha o livro entristecido e o esconde debaixo da camisa, saindo assim com o livro da biblioteca. Ao sair da biblioteca o garoto reabre o livro e começa a folheá-lo lentamente, parece ter encontrado o que procura ou está apenas procurando com mais calma... Vou chegar mais perto, quero ver que livro é esse...

''Quem é você?''- O garoto pergunta fechando o livro.
''Hã? Você consegue me ver?''- Pergunto espantado.
''É claro que consigo! Ta achando que é invisível?''- O garoto pergunta irritado.
''Claro, afinal sou um demônio... Somente quando quero as pessoas me veem. Quem é você garoto? Você não deveria poder me ver...''- Respondo com um sorriso.
''O que? O que você quer de mim.?''- Responde assutado após reparar minhas asas negras.
''Nada, apenas estou curioso...''- Respondo calmamente.
''Curioso sobre o que?''- Pergunta ficando mais calmo.
''Sobre você... O que aconteceu com seus amigos? O que você fez? E o que está fazendo com esse livro?''- Pergunto sem querer fazer os típicos rodeios que costumo fazer.
''Eles sofreram um acidente...''- Responde olhando para baixo, parece não querer falar mais.
''Garoto, estou falando serio aqui... Me diga oque eu quero saber, sem rodeios!''- O pressiono já irritado.
''O que você acha que é seu demônio sujo? Não te direi nada ser da escuridão!''- Grita e começa a correr... Ah, como eu odeio gente teimosa e que não me fala oque eu quero.
''Quem eu acho que sou? Apenas o único demônio que nem mesmo o médium ou xamã mais sensitivo que esse mundo já viu consegue ver, apenas sentem minha presença.... E aqui esta você, falando comigo tão casualmente! Não me lembro de seu nome na lista de profetas... Agora, me explique tudo que eu quero saber!''- Falo já irritado segurando o ombro do garoto, me segurando para não esmaga-lo com minhas mãos.
''Esta bem me desculpe! Meu nome é Ruan, tenho 15 anos e não menti quando falei que meus amigos sofreram um acidente, mas não foi um acidente qualquer... Foi tudo culpa minha... Eu encontrei esse livro e achei um ritual de invocação que daria a quem o fizer poder para ver, ouvir e tocar os seres sobrenaturais... Fiquei fascinado com isso, sempre quis poder fazer tais coisas... Falei para os meus amigos e combinamos de fazer o ritual... Mas havia uma parte rasurada, não dava para ler... Quando terminamos o ritual vimos um demônio em pé no meio de nós e ele pediu uma oferenda... Essa deveria ser a parte rasurada... O que deveríamos oferecer... Eu estava cansado de amar tanto aquela garota e nunca ter sido correspondido... Um amor platônico... Então falei que lhe daria meu amor, mas não queria dizer que daria a garota para ele e sim o meu sentimento por ela... Todos os outros ofereceram sacrifícios de animais... Ele abaixou a cabeça e sumiu... Estava tudo indo bem, já podíamos ver espíritos e ate mesmo já sabíamos como afastar os maus com a ajuda do que tinha no livro...''- Fala tudo chorando.
''Iai? Oque e depois? A história não termina?!''- Afirmo curioso.
''No outro dia a garota que eu amo morreu misteriosamente em seu quarto, mas antes disso no facebook recebi uma mensagem dela dizendo obrigado... Não foi ela foi o demônio, eu aposto! E nesse mesmo dia os meus cinco amigos sofreram um acidente... Os três que ofereceram um galinha morreram, os outros dois que ofereceram um porco estão internado com graves ferimentos onde um está em coma... E agora estou aqui falando com outro demônio!''- Termina de falar e cai no chão de joelhos chorando.
''Me dê esse livro!''- Pego o livro de suas mãos e começo a lê-lo.

Vejo que é um livro muito poderoso, com inúmeros rituais, nunca imaginei que um livro tão completo ainda estaria nesse mundo. Como os anjos permitiram tal artefato de tão grande poder continuar a existir na terra?? Isso é estranho...

''O que acha que está falando demônio de classe menor?''- Uma voz grave e alta me questionando, olho e vejo um grande demônio com cara de sapo que rapidamente me segura pelo pescoço e me pressiona na parede da biblioteca - ''Acha que pode me desafiar? Demôniozinho que mal tem presença na terra, como acha que pode trazer alguém de volta a vida? Você sabe quem eu sou não é?''- Abro minhas asas... Eu já estava puto, fui ofendido por dois míseros insetos no mesmo dia, isso é algo que eu não posso tolerar! Não vindo de um de meus escravos - ''Eu sou...'' - Pára repentinamente de falar e me larga, Acho que reconheceu o meu poder.
''Quem você acha que eu sou em? Para ser ofendido por tal inseto feito você... Demôniozinho??- Gargalho mostrando o quanto estava irritado- Não me reconhece mais? O seu deus?- Seguro na garganta do misero ser que estava a minha frete - ''Quem você acha que é Baal? Para desferir contra mim, tais blasfêmias?''- Termino de falar já mal podendo controlar a onda de poder que estava emanando, por causa de minha fúria
''Lú... Ci... Fer...''- Fala gaguejando de tanto medo, parece uma criancinha com medo da morte.
''Agora esta com medo? Volte para casa, mais tarde teremos uma conversinha e você ira me dizer o que estava fazendo aqui! Detalhe por detalhe!''- Termino de falar o enviando de volta para o seu lugar.

O garoto ainda esta com o livro em mãos, esta completamente assustado... Ainda tenho assuntos com ele.
''Ruan, aceita minha proposta? Trago sua amada para você, curo seus amigos.... Mas você será meu servo... Que tal?''- Pergunto sorridente, já bem mais calmo.
''Não, não irei dar minha alma a você!''- Responde segurando firme o livro.
''Entendo, você acha que no livro tem um jeito de ajudá-los... Sinto muito, mas não há nada ai... eu o li por completo e não há como voltar sua vida ao normal usando ele!"- Afirmo fingindo tristeza.
''Como? Não pode ser!''- Estava completamente assustado.
''Pois é, ate mais!''- Me viro e começo a andar lentamente.
''Espere, eu aceito!''- Grita chorando, não posso dizer que estou espantado com essa afirmação, pois eu já sabia que isso iria acontecer, mas fingi surpresa.

Selo o contrato atravessando minha mão em seu coração, ele fica completamente pálido e com olhos vermelhos, parece ter um espírito muito forte, bom ter pego ele antes de algum dos servos do céu. Trago a garota que ele ama e a faço amá-lo incondicionalmente, curo os seus amigos... Assim como prometi, sou um demônio de palavra... Mas ele parece não amá-la mais e nem se importar com os amigos... Devo ter esquecido de avisá-lo que iria perder todos os sentimentos humanos... Isso não importa mais...

''Me dê esse livro, ele é muito perigoso para ficar em mão de humanos!''-Afirmo pegando o livro.
''E o que irá fazer com ele, meu senhor?''- Ruan pergunta curioso.
''Vou entregá-lo a outra pessoa!''- Afirmo calmamente- ''Ruan... E sobre o que eu tinha falado, que no livro não tinha como voltar tudo ao normal... Era mentira, ele está completo, tinha ate como pegar sua oferendo de volta, ou seja, trazer sua amada de volta...''- Sorri - ''Tudo bem né?''
''Sim, oque você quer que eu faça?''- Pergunta seriamente... Parece não ter ligado para oque eu falei, bem um ótimo sevo eu diria.
''Crie um harém para quando eu voltar para casa... Só pegue garotas puras, bonitas e formosas ... E que saibam quem eu sou, reconheçam o meu nome e saibam que eu também sou um deus!''- Respondo saindo do local e encolhendo minhas asas... Não é uma má ideia ter varias garotas lindas me esperando para cometer muitos pecados quando eu voltar. Meu pai deve ficar furioso por eu ter pego garotas puras de seu reino para transforma-las em concubinas..- ''E não deixe ninguém toca-las, as proteja e também a sua pureza!''- Afirmo caso os meus servos fiquem atraídos por elas o que com certeza ficaram.
''Sim, meu senhor!''- Afirma abaixando a cabeça.
''Pode escolher umas para você também, mas as puras são minhas e se você ousar dar uma de desentendido e se aproveitar delas antes de mim e faze-las suas não serei misericordioso com você o quanto fui com o Baal...''- Ultimo recado para tentar prevenir falhas.
''Esta bem meu senhor, obrigado por sua gentileza!''- Fala sorrindo alegremente, aparentemente o único sentimento que lhe resta é a luxuria, o prazer carnal... Fica sério- "Mas quando meu senhor ira voltar?''- Pergunta curioso
''Quando? Ah, vai demorar ainda tenho muitas coisas para fazer aqui!'


Comentem. Opiniões, críticas? Acabei não colocando terror, mas espero que tenham gostado... E caso gostem posso continuar essa estória, sei lá... Tentar compensar a outra que eu não consigo continuar... Ate mais ~Luan

5 comentários:

  1. Gostei muito da creepy(apesar dos muitos erros ortograficos)

    ResponderExcluir
  2. Por um momento pensei que Lúcifer era o Vegeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pensei no shinigami Ryuuku ^^

      Excluir
    2. O Ryuuku prefere maçãs e não mulheres. XD -q

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS