domingo, 16 de junho de 2013

Cadeira de Balanço

A alguns meses atrás eu fui a um leilão com uma amiga, onde haviam várias coisas a serem leiloadas. Vendo todos os itens, eu acabei me apaixonando por uma cadeia de balanço antiga. Com um pouco de esforço eu consegui comprar essa cadeira. Eu coloquei ela na sala da minha casa.

Uma noite eu acordei com sede, e meio sonolenta eu fui para cozinha pegar um copo de água ou suco. Quando eu passei pela sala (não costumo acender nenhuma luz quando acordo de noite para andar pela casa) eu vi alguém na cadeira, e achei que era o meu marido sentado no escuro, pensando em algo. Eu fui até a cozinha, acendi a luz, tomei um copo de suco de laranja, apaguei a luz e voltei para o quarto. Quando eu passei para a sala, eu olhei para a cadeira e o meu marido ainda estava lá.

Eu falei "Vem dormir amor, já esta tarde, vem." e fui para o quarto. Quando cheguei lá, deitei na cama e levei um baita susto, tinha alguém deitado lá. Eu dei um grito e acendi a luz. Então o meu marido acorda com uma cara de sono e pergunta o que foi. Quando eu vi que ele estava no quarto eu me perguntei quem estava na sala. Então eu falei "Amor, tem alguém na sala!" Ele falou para eu ficar no quarto que ele ia ver. Eu fiquei na porta vendo e ele foi até a sala. Acendeu a luz e não viu ninguém. Procurou atrás do sofá, das cortinas, mas não tinha ninguém lá. Ele perguntou se eu tinha certeza de que tinha visto alguém, e eu falei que sim, na cadeira de balanço. Ele olhou tudo de novo, e foi ver as portas e as janelas. Tudo fechado e trancado. Então ele voltou resmungando que eu devia estar sonhando, mas eu tinha certeza de que tinha visto alguém sentado na cadeira de balanço.

Uma vez eu estava chegando em casa, e o meu marido ainda estava no trabalho. Da garagem da para ver a sala. Quando eu desliguei o carro e logo depois que eu desliguei o farol, eu olhei para dentro de casa e vi alguém sentado naquela cadeira de balanço. Eu acendi o farol de novo, mas quando a luz iluminou a sala, não tinha mais ninguém lá. Eu sai do carro, fui até a janela e olhei lá dentro por um tempo, tentando ver se via algo, mas não tinha nada lá. Eu entrei em casa e estava tudo normal.

Uma outra vez, a faxineira estava em casa fazendo a faxina. Eu estava no escritório no fundo da casa, quando escutei ela gritando. Eu entrei correndo em casa e encontrei com ela na cozinha, com um rosto pálido e sem conseguir falar nada, ela só apontava para a sala. Eu fui lá, mas não tinha nada de anormal. Depois de um tempo eu consegui acalmar ela, e então ela me explicou o que aconteceu. Ela falou que estava passando um pano para tirar o pó dos móveis. Ela tinha acabado de limpar a cadeira de balanço e se virou para limpar a mesinha de centro. Depois de passar o pano na mesinha ela se virou e viu uma velha sentada na cadeira de balanço, olhando para ela. Então ela gritou e saiu correndo até a cozinha. Até hoje ela se recusa a chegar perto daquela cadeira e não fica mais sozinha na sala, ela só entra lá se estiver com mais alguém.

Eu nunca vi essa velha sentada na cadeira de balanço com muita clareza, só o vulto dela, então eu não sei como ela é. Mas eu imagino que seja o fantasma de uma antiga dona da cadeira, que veio junto quando eu a comprei.

Aconteceu com : Ângela - São Paulo - S.P.

Fonte : alemdaimaginacao.com

2 comentários:

  1. é furada comprar coisa usada, sério. Ou dá defeito ou vem com o antigo dono.

    ResponderExcluir
  2. Pega o sal rçrçrç. Tenho uma cadeira de balanço que era da minha falecida avó, ela nunca veio perturbar. u_u

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS