terça-feira, 25 de junho de 2013

A Maldição do Lobisomem – Parte 08


“Não lhes cabia responder
Não lhes cabia raciocinar
Cabia-lhes apenas trabalhar e morrer
Ao Vale da Morte”

Organização

Os Lobisomens, assim como seus inimigos Vampiros, também são muito bem organizados. O filme “Grito de Horror” (o primeiro) retrata bem a sua organização num retiro exclusivo deles. Retrata também como seu velho ancião tenta por fim na sua própria vida. Não deixem de assistir.
Veremos um pouco disso a seguir:

As Matilhas

Os Lobisomens são criaturas intensamente comunitárias que se agrupam por instinto. A Matilha é a unidade social Lupina mais básica e antiga. É também a comunidade mais fechada.
Uma Matilha consiste de 02 a 10 Lupinos unidos por um propósito comum. O propósito de uma Matilha pode ser específico e finito como impedir a empresa Pentex de expandir-se para o Parque Nacional, ou geral e duradoura como destruir os Vampiros que cruzarem nosso caminho.
Algumas Matilhas duram semanas, outras vidas inteiras. Enquanto uma Matilha existir, seus membros se manterão unidos por laços muito profundos. A amizade humana combina-se com o instinto lupino de forjar elos praticamente indestrutíveis.
Em muitas situações, a Matilha parece orientada por uma mesma mente. As outras criaturas que observam uma Matilha de Lobisomens em ação costumam se perguntar se eles compartilham um elo telepático.
Os membros individuais de uma Matilha podem nutrir certa rivalidade ou mesmo animosidade pelos outros membros, mas é muito raro o Lobisomem que não defende seu companheiro de Matilha até a morte.
Quando uma Matilha é criada, um totem espiritual especial costuma ser associado a essa Matilha. Esse espírito serve à Matilha como um guardião e guia. Quando a Matilha alcança seu objetivo e se separa, o espírito é libertado.


A Linhagem

O velho ditado “você pode escolher seus amigos, mas não seus parentes” cai como uma luva para os Lobisomens. Se os membros de uma Matilha são os amigos que um Lobisomem escolhe, a linhagem é a família da qual ele jamais escapa.
A linhagem de um Lobisomem determina amplamente o respeito inicial recebido. Os membros de uma linhagem reprimem e punem os Lobisomens errantes que envergonham a linhagem, que fazem tudo que os membros mais velhos da linha julgam errado.
Certas linhagens antigas constituem poderes em si mesmas, possuindo hordas de Parentes (amigos humanos), propriedades palacianas e muitos membros puro-sangue. Essas linhagens podem ser muito úteis, mas exigem muito de seus jovens.
As linhagens muitas vezes são grandes elos entre os homens e os Lupinos e, nos dias vindouros, as linhagens podem tentar assumir posições de destaque na sociedade humana.

A Tribo

A Tribo é a maior unidade social dos Lobisomens, as .espécies dos Lobisomens, se você preferir. A Tribo de um Lobisomem determina seu arcabouço cultural, formação e, muitas vezes, as características físicas.
Tribos diferentes controlam áreas diferentes e possuem filosofias diferentes. O augúrio (veremos adiante) de um Lobisomem costuma ser interpretado através das lentes de sua Tribo. Um Lobisomem pode ser um batedor de carteiras, enquanto outro, um vigarista refinado, um silencioso, um gatuno astuto, um político maquiavélico ou até mesmo um assassino.
Um dia existiram muitas Tribos de Lobisomens, cada uma com uma esfera de ação própria, mas o tempo e a corrupção vêm reduzindo gradualmente o número dos Lobisomens.
Hoje existem poucas Tribos não contaminadas.
São elas:

Dark Ladies

Estas são as vingadoras da Mãe-Terra.
A Tribo das Dark Ladies é composta inteiramente por mulheres. As Dark Ladies originaram-se na Grécia Antiga, onde suas campanhas particularmente violentas contra os Vampiros inspiraram no povo da região uma série de mitologias assustadoras.
Elas vivem nas profundezas das regiões selvagens e são adoradoras fiéis da Mãe-Terra. Emergem apenas para investir contra aqueles que profanam os cada vez menos numerosos lugares místicos do mundo.

Bonegnawers

A mais inferior das tribos.
Os Bonegnawers vivem precariamente nas ruas dos bairros pobres das cidades. Freqüentemente assemelhando-se mais a chacais que a lobos, estes Lobisomens desprezados pelos outros de sua espécie possuem uma inclinação notável para a sobrevivência.
Eles talvez sejam os membros mais astutos de sua espécie. Cínicos e pragmáticos, os Bonegnawers há muito renunciaram aos ideais elevados dos outros Lobisomens.
Eles fazem o que têm de fazer para sobreviver a cada dia.

Child of Gaia

De todos os Lobisomens, os Child of Gaia são aqueles que se encontram em maior harmonia com a vontade coletiva do planeta.
Os Glass Walkers procuram alterar o planeta, os Shadowlords planejam dominá-lo e os Stargazers tentam transcendê-lo; apenas os Child of Gaia buscam a unidade verdadeira. Eles preferem uma existência harmoniosa e pacífica mas, quando necessário, podem ser tão impiedosos quanto a ordem natural à qual servem.

Fianna

Mestres da linguagem e da música, os Lobisomens celtas conhecidos como Fianna são os preservadores da História e da cultura dos Lobisomens.
Coletivamente, são os Lupinos mais criativos. Eles preferem ocupar seus dias com jogos de palavras, canções, bebidas e festas. Contudo, quando enraivecidos, esses descendentes dos poderosos lobos selvagens encontram-se entre os Lobisomens mais violentos e incansáveis.

Fenris

É dito entre os Lobisomens que os membros Fenris deixariam de bom grado serem devorados por um demônio da destruição apenas para poderem arrancar-lhe a língua antes de morrerem.
Conhecidos como os prenunciadores da guerra e da destruição, os Fenris são bárbaros selvagens que vivem para combater. São formados por tropas de choque, sempre na linha de frente na guerra contra a devastação.
Sua fúria e sede de sangue enervam os outros Lupinos, que tremem ao ver como se lançam, rosnando e uivando para seus inimigos.

Glass Walkers

A maioria dos Lobisomens acredita que a cidade seja um abismo de concreto pronta para engolir a todos eles. Não os Glass Walkers.
Esses Lobisomens astutos e rebeldes há muito se adaptaram à cidade e agora são fontes de tecnologia e riqueza. Dispostos a aceitar o mutante ambiente urbano e a se envolverem em diversas atividades pouco salutares nele, os Glass Walkers talvez sejam os Lobisomens menos confiáveis.
Seus contatos, sua riqueza e suas hordas de elementais urbanos garantem que poucos ousem expressar abertamente essa antipatia.

Red Talons

Composta inteiramente por Lobisomens Lupinos, a tribo conhecida como Red Talons admite apenas uma forma de preservar a Mãe-Terra: o extermínio, até o último dos usurpadores  hominídeos.
De todos os Lobisomens, os Red Talons são os que se encontram mais em contato com suas naturezas bestiais, para o bem e para o mal. Eles recordam muitos segredos da natureza, segredos que até mesmo os outros Lobisomens já esqueceram.

Shadowlords

Frios, régios, vingativos e rudes, os Shadowlords são os cavaleiros negros dos Lobisomens.
Poderosos nas batalhas e astutos nos tempos de paz, os Shadowlords percorrem as trilhas da ambição e da conquista.
Não há quem duvide de sua coragem e tenacidade, nem de sua arrogância. Nada pode deter os Shadowlords em seu propósito de dominar todos os Lobisomens e humanos. Embora não gostem de admitir, vários membros de sua Tribo já foram seduzidos pela corrupção com uma promessa de poder.

Silent Striders

Os mais misteriosos dos Lobisomens, os Silent Striders não mantêm casas permanentes, mas vagueiam de lá pra cá, através dos reinos selvagens e urbanos que desejarem.
Viajar é sua existência, e poucos conhecem os segredos dos mortais e dos espíritos como eles. Os Silent Striders são lacônicos, e pouco se sabe sobre eles, a não ser que sempre parecem cientes de eventos antes que estes aconteçam.

Silver Fangs

Não existem Lobisomens mais reverenciados que os membros da tribo aristocrática conhecida como Silver Fangs. Encontre um herói poderoso, um sábio ou um contador de histórias conhecedor dos épicos Lupinos, e quase sempre essa pessoa será um Silver Fang.
Porém, nos últimos anos, uma estranha enfermidade tem afligido essa nobre Tribo. Cada vez menos crianças nascem nela e muitas delas demonstram as características inquietantes daquilo que apenas recentemente os Lobisomens passaram a chamar loucura.
Embora os Silver Fangs sejam puros e belos na aparência, a doença lentamente corrói a nobreza dos Lupinos.

Stargazers

Espiritualistas místicos e meditadores, os Stargazers vagueiam em busca de conhecimento.
Talvez os Lobisomens mais sintonizados com sua natureza interior, eles viajam às regiões mais escuras e solitárias do mundo, protegendo os fracos da destruição.
Nisto não há quem se compare a eles, pois seu entendimento interior lhes permite praticar disciplinas de artes marciais e executar práticas ignoradas pelos Lobisomens.

Uktena

Os Uktena são os remanescentes de uma das três grandes Tribos de Lobisomens da América do Norte. Espertos, reticentes e reservados, os Uktena certamente compreendem os caminhos do espírito melhor que os outros Lobisomens.
O uso que eles destinam a seu conhecimento é menos certo. Secretos e sombrios, os rituais da Tribo são realizados em lugares escuros. Alguns se perguntam se os Uktena já não estão corrompidos.
Apenas o medo supersticioso (reforçado pelo formidável poder tecnológico dos Uktena) impede os outros Lupinos de tentar arrancar à força algumas respostas.

Wendigo

Os fantasmas cinzentos das florestas densas, os Wendigo já correram livremente por toda América do Norte, como o fizeram os índios que lhes proviam seu rebanho humano.
Mestres da sobrevivência, dos espíritos e da guerra, os Wendigo foram praticamente exterminados pelas práticas genocidas dos europeus.
Os remanescentes da Tribo agora vivem na taiga canadense, onde travam uma luta sem tréguas para conseguir de volta as terras que já foram deles.

Essas são as Tribos conhecidas. Ales dessas há algumas outras que foram perdidas ou maculadas pela corrupção que assombra a Mãe-Terra desde o princípio dos tempos.
Essa tal corrupção por parte dos Lupinos consiste em se deixar dominar completamente pela fúria interior e cometer coisas hediondas ou aderir de corpo e alma às tecnologias crescentes pelo mundo.
Muitos Lupinos abandonam completamente as Tradições e Costumes de sua espécie e passam a viver em cidades, como presidentes de empresas, gerentes e coisas do tipo.
Isso nunca foi bem visto por outros Lupinos, que passaram a chamá-los de “Dançarinos da Espiral Negra”, tendo como a Espiral Negra todo o efeito negativo das mudanças tecnológicas. Isso é bem visto nos dias de hoje, onde mais e mais regiões são destruídas em prol de construções de Shopping Centers, Hipermercados e coisas do gênero.

Continua...

Walacionil Wosch


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS