segunda-feira, 18 de março de 2013

Demônio Dentro de Mim

Se você acha que pode acreditar nisso, ótimo, mas quando terminar de ler isso, acho que não vou existir mais... Talvez, ou não? Bom, que educação eu tenho, nem me apresentei... Meu nome é Sérgio, eu sempre fui "escravo" da rotina, e sempre fazia as mesmas coisas, de um jeito em que eu desejava uma abdução alienígena para sair disso tudo,mais é claro,eu nem acreditava nisso.

Tudo começou quando eu estava no trabalho, eu trabalhava em um farol, era normal, todos falavam que era assombrado e essas coisas, eu não acreditava, era uma bobagem todo mundo se afastando do farol e eu até achava engraçado, de alguma forma....

Ótimo, você sabe as informações básicas, agora vou dizer o que aconteceu naquele farol, aquele maldito farol... Eu estava lá, no trabalho, quando ouvi um barulho lá de baixo, provavelmente era algum estudante querendo bancar o corajoso para depois tentar pegar alguma menina. Oh deus, como eu estava errado... Eu resolvi descer até lá e meter uma bronca daquelas naquele moleque, então eu já desci gritando feito um louco.

Nada, nada, nada estava lá, mas como minha mente era tão idiota... simplesmente subi de novo. O barulho veio à tona novamente.

Olha, até ai você acha que estava tudo bem, certo? Mas não estava, eu resolvi descer. Desci até lá e... bem, uma porta que não devia estar lá apareceu. Eu simplesmente entrei nela, sem temer nada, acho que esse era um ponto forte meu, eu não tinha medo de nada! Só de seres humanos, eu sabia que o mundo já era um merda e bom.... Os seres humanos só pioravam tudo isso,mais vamos continuar. Eu entrei na porta e era meio estranho; eu sentia que algo lá estava me consumindo de uma forma inesplicável, eu não me sentia fraco, mas eu comecei a sentir algo que nunca havia sentido antes: o desespero. Desespero para sair de lá, para ver Samantha novamente... Sim, Samantha era uma amiga minha, mas eu a amava, acho que ela era o único motivo de eu não me matar.

Permaneci ali, a aparência daquele lugar era horrível, uma parede de tijolos toda mofada, ratos vivos e mortos por todo lado e um odor horrível, acho que fiquei porque de algum jeito algo me dizia que eu estava errado em ser tão cético assim, eu queria provar a mim mesmo que eu estava errado e que o que todos temem realmente existe.

Ótimo, eu estava ali com a porta à minhas costas, um claridade mínima entrava no quarto, se é que eu posso dizer assim.Veja como sou, a porta fechou sozinha e se trancou sozinha, e eu ainda sim não estava com medo; aquele desespero também havia desaparecido. Eu continuei até avistar dois corredores, fui logo para o segundo, ele dava em uma parede que não tinha nada, então voltei e fui para o outro e um cheiro horrível de ovo podre veio à tona. Ele ficava cada vez mais forte, e eu continuava andando. Eu só parei quando vi sangue no chão, pensei em sair, mas resolvi continuar. Oh Deus! Se eu soubesse o que ia acontecer eu não continuaria...

Eu cheguei num lugar com uma porta à direita e eu entrei lá. Estava escuro e eu senti o cheio piorar, era algo horrível. Eu entrei no quarto e vi vários corpos no chão, eu queria vomitar. Mas não, eu continuei, eu prendi a respiração e fui andando até que cheguei num outro quarto. Eu pude respirar novamente. Aquele quarto era perfumado e bonito, no fundo dele havia um espelho, eu olhei para ele e vi à mim mesmo, com as roupas cheias de sangue e com um sorriso macabro. Sim, aquilo era minha consciência , aquilo era o que sempre desejei, o que sempre quis , aquilo era meu desejo de matar um ser, de ver seus olhos sem vida, de mostrar a todos o quanto essa vida é uma porcaria. Aquilo era meu demônio. Eu... eu não vou mais retê-lo em minha consciência, eu vou fazer o que sempre quis : MATAR . Então, por favor, se me ver entrando no seu quarto, se me ver em sua frente, não me culpe, aquilo não sou eu, é meu demônio.

Nos veremos em breve.

A Folha em que isso estava escrito foi encontrada em uma rua, provavelmente deve ter voado da casa de seu dono. Nunca se soube quem é o autor dessa folha e o caso foi esquecido pela polícia. Junto a essa folha também tinha uma nota, nela estava escrito :

“ Muito obrigado por seguir meus mandamentos e minha arte. Ass : Jeff.”



E você, também tem um demônio dentro de si?

Escrito por:  Felipe Berto

5 comentários:

  1. Pode ser que sim, pode ser que não...não sei. Boa creepy! :D senti a criatividade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado =D é bom ver que gostaram de minhas creepys !

      Excluir
  2. vc só tem 12 anos? véi tu escreve bem pra caramba, PARABÉNS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim,faço aniversário dia 24 ^^ e obrigado pelo comentario,esse tipo de comentario me incentiva a continuar ^^

      Excluir
  3. Acho que todos nós temos um demônio pedindo pra sair...

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS