sexta-feira, 1 de março de 2013

A Árvore da Morte


Dois irmãos, Pedro de 11 anos e Rafael de 15 anos, moravam em uma chácara no interior do estado de São Paulo. Certo dia passeando à beira do riacho eles acharam um esqueleto quase todo enterrado. Dentro do crânio de esqueleto havia uma semente pela órbita ocular e resolveram não contar pra ninguém sobre o que ocorrido.

Quando chegaram em casa resolveram plantar a semente por trás da chácara. Pórem lá havia um campo de futebol e eles teriam que plantá-la numa região de mata fechada logo mais depois do campo. Eles plantaram porque estavam curiosos para saber que árvore surgiria daquela semente estranha.

Três meses depois seus pais informaram que que eles teriam de se mudar para São Paulo (Capital), mas não venderiam a chácara. Passado mais oito anos os irmãos, já na faculdade, resolveram passar o fim de ano na chácara e levaram consigo os amigos da faculdade.

Desde que chegaram a chuva não cessava, somente depois do quarto dia é que puderam aproveitar o tempo livre para se divertir. Marcaram uma pelada para a tarde, no campinho da chácara, já que pela manhã iriam até o centro do município para fazer compras. Ficou combinado que os times seriam os amigos de Pedro VS os amigos de Rafael.

Lá pelas oito da noite, estava quase escuro, e eles continuavam jogando. Até que um chute fez a bola parar no meio do mato, perto do local onde eles haviam plantado aquela semente, mas eles já nem lembravam disso. Todos pararam de jogar para ajudar a procurar a bola, seguiram uma trilha sem se separar, pois seria perigoso se perder alí durante a noite.

Pedro olha para cima e vê um monte de ossos! Vários esqueletos pendurados na copa das árvores! Para não assustar o grupo ele diz somente para Rafael. De repente escutam um grito que ecoa pela mata. Eles olham para o local de onde parecia vir o grito, mas nada veêm. Novamente Pedro olha para cima e dessa vez vê um esqueleto completamente ensanguentado pendurado na árvore, porém dessa vez não comenta nada com o irmão.

Mais gritos ecoam... E cada vez que Pedro olhava para cima via um novo esqueleto. Então ele se deu conta de que seus amigos tinham desaparecido, só restando ele e seu irmão. Quase chorando, Pedro chama por Rafael.

"O que foi Pedro?" - Disse Rafael.

Pedro não fala nada, apenas aponta para as árvores mostrando-o os esqueletos que haviam surgido... Rafael impressionado e assustado com a cena sai em disparada porque só agora percebera que só eles dois estavam alí. Pedro chama por Rafael, mas não adianta, ele já estava longe. Pedro, agora sozinho, escuta outro grito e ao olhar para cima se deparou com outro esqueleto... Era seu irmão! Ele se desesperou e saiu correndo em direção à chácara gritando:

"Socorrooooooooooo..."

E esse fora o último grito daquela noite, na mata.
-------------------------------------------------

Dizem que árvore ainda está lá...
À espera de algum distraído, para que assim ela possa se alimentar novamente.

Modificado e Adaptado por: Ladydias

Fonte: http://terrorameianoite.blogspot.com.br/

3 comentários:

  1. Esse tipo de estória é que torna as verdadeira bobas como está.Essa foi muito fraca e força a amizade,rsrs.

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS