sábado, 16 de fevereiro de 2013

O Homem Sem Cabeça dos Correios


Quando eu tinha uns oito anos, morava em um bairro pobre de Rio Branco, Acre.

Havia muito tráfico de drogas naquela época, mas ao contrário do que dizem, os traficantes tratavam a comunidade muito bem, auxiliando nas suas necessidades, em troca fazia-se a lei do silêncio. Havia um desses traficantes apelidado de Tufí, que era muito boa praça, se dava bem com todos.

Certa tarde Tufí estava na companhia de dois de seus mais assíduos clientes, quando avistaram viaturas da policia, naquela época o bairro era um matagal, e a policia nem se dava ao trabalho de perseguir bandido naquele local! Tufí se separou dos seus dois companheiros e correu em direção à antiga sede dos correios, que fora abandonada havia muitos anos quando o barranco começou a cair. Morava nessa sede dos correios um casal de idosos e um garoto da minha idade, que inclusive, às vezes (raramente) brincava com nossa turma.

Voltando a historia! Tufí correu em direção aos correios, e se abaixou diante de um tufo de capim, quando viu um estranho homem também agachado, uns 5 metros na sua frente... ''Canguru é você?'' perguntou Tufí (canguru era outro traficante, que morreu antes de eu conhece-lo e andava com Tufí nessa época)... ''Canguru, é você?'' perguntou Tufí assustado! Foi aí que a estranha figura se levantou, e Tufí pode ver claramente o bizarro ser!

Usava bermuda jeans, e era corpulento, mas não tinha cabeça! Tufí se armou logo para disparar em corrida, mas apressadamente o sem cabeça pôs se a pular os obstáculos de capim à sua frente, não na direção de Tufí, mas na direção oposta!

Assustado ele viu o homem pular numa corrida desesperada e saltar pra fora dos correios, pulando o alto muro rapidamente, coisa que mesmo um homem atlético faria com dificuldade. Logo Canguru encontrou o companheiro, para avisar-lhe que a policia havia ido embora... Tufí encontrava-se imóvel no mesmo lugar do encontro, pálido, suando frio...

Contou a historia ao companheiro, que caçoou dele, alegando que este estava sobre efeito de drogas... Mas não, Tufí não fumava, sabia ele o que a droga causava, vendia, pois não tinha escolha, estava lúcido e afirmava que vira o ''homem sem cabeça do Correios.'' Tanto que lhe contavam esta historia, e ele caçoava, mas agora acreditava.

Canguru caçoava e se divertia com a palidez do amigo, que quase se borrara todo. Fizeram várias buscas a noite, curiosos destemidos, a fim de ver a bizarra criatura... Nada encontrado.

Canguru foi além... Ia de noite em frente aos correios, estando bêbado pra caçoar do casal de velhos curandeiros que habitavam o local. Resultado: desapareceu numa noite misteriosamente, procuraram e não acharam nada dele, nem sinal.

A lenda diz que o tal ''Homem sem cabeça'' era filho do casal de curandeiros que até hoje vendem ervas medicinais naquele local, diz a história que este rapaz foi morto pela própria esposa, que o traía. O casal de curandeiros, através de conhecimentos obscuros, conseguiu trazer a alma errante do rapaz, pra junto da família. O correio está lá até hoje, o casal de velhos também, Tufí agora trabalha honestamente e até hoje jura de pés juntos que sua historia é verídica.

Quanto ao ''Sem cabeça''... Não sei, pode estar lá também...

Fonte: http://www.mrmalas.com/

4 comentários:

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS