segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Morrendo (de novo) Dentro de Um Sonho

Essa noite tive um pesadelo que já é a segunda vez que me ocorre... É um sonho bem desconexo, mas bem assustador e o estranho é ele ter se repetido, com alguns detalhes diferentes, mas o fato é que já sonhei com isso outra vez.

Tudo começa em uma casa assombrada, estou com um grupo fazendo uma investigação com a finalidade de provar que o sobrenatural não existe. Não consigo reconheço ninguém, porém tem uma mulher que sei que é minha melhor amiga e está lá comigo, o rosto deles eu não consigo ver.

Tomos eram asiáticos, inclusive eu - olhinhos puxados e magricelas (Chic xD). Bom estava tudo pronto para começar as gravações, estávamos todos juntos na sala da enorme e assustadora casa, era enorme e velha! Ninguém morava lá à muito tempo! Eu não estava me sentindo bem lá, mas era muito cética e minha vida pessoal estava uma Merd... precisava de alguma emoção.

Deitei e fiquei me vendo no espelho gigante que tinha na parede, alías pra que tantos espelhos alí? A casa era cheia deles, mais cedo quando fazíamos um tour pela casa achei ter visto algo no espelho, mas não me importei. Continuei deitada e minha amiga estava perto de mim, todos adormeceram.

Fomos acordados com um barulho ensurdecedor, nos entreolhamos assustados sem entender o que havia acontecido, o barulho não cessava e tentamos sair da casa, mas as portas e janelas não abriam. Os equipamentos eletrônicos explodiram e todos os espelhos estavam negros como se fossem portais. Não podia acreditar nisso! Só podia ser uma pegadinha! Deixei de acreditar nesse pensamento quando minha amiga chegou perto do espelho e conseguiu por uma das mãos através dele, ela ficou tão apavorada e se afastou dizendo ter visto alguma coisa.


Ninguém acreditou apesar da situação terrível, mas essa incredulidade não duraria muito. Havia algo na casa, ou melhor no jardim da casa. Víámos, o que quer que seja, pelo vidro das janelas. A criatura percorria a casa pelo lado de fora como que nos avisando que logo estaria alí conosco, só era possível ver um vulto negro passando rapidamente. Foi quando me foquei em uma das janelas e pude ver, acho que só eu ví, não era um monstro, demônio ou coisas assim: Ví a silhueta de um menino com as mãos sobre a janela (parecido com o da imagem), não consegui ver seus olhos, mas sei que ele me observava e não estava nem um pouco amigável. Nesse momento tive um choque de realidade e desmaiei.

Recobrei a consciência e minha amiga estava desesperada disse para eu correr e me manter longe dos espelhos eu não precisei perguntar o porquê, ví os repórteres sendo "pescados" um a um por mãos negras enormes que saiam dos diversos espelhos espalhados pela casa. Só podíamos ouvir os gritos deles... Levantei-me e saí correndo com minha amiga, já não sabia se os outros estavam bem, mas tínhamos que sair dalí. Corremos em busca de uma saída, mas como??? Minha amiga cansou de correr e pediu para descansar um pouco  paramos, ví de novo aquela silhueta e as mão enormes dele saido de um espelho imenso que estava acima de nós, minha amiga também foi pega, eu estava sozinha agora... o menino saiu do espelho e veio em minha direção, pôs as mãos em minha cabeça e desmaiei de novo...

Comecei a chorar e de repente já não estava mais nessa casa, estava agora do lado de fora conversando com um joranalista que me perguntava sobre o que havia acontecido na casa e me dizia que não foram encontrados nenhum dos jornalistas além de mim lá, segundo ele eu estava na varanda da casa totalmente desorientada. Eu não sabia como havia saido de lá, mas que bom que estava viva.

Um homem se aproxima de nós e senta conosco na mesa, de imediato sei que no sonho ele era meu ex marido ciumento e possessivo, ele estava transtornado e ficou alí com cara de poucos amigos, o jornalista não deu atenção e continuou conversando comigo, porém eu não conseguia ouví-lo só via seus lábios se moverem, eu não consguia ouvir nada. O silêncio foi cortado quando eu disse, acredito que respondendo alguma pergunta: "Meu novo namorado..." Engolí em seco pois o meu ex estava na mesa e como imaginei ele não gostou de ouvir isso. Ele me olhou com muita raiva e disse: "Quer dizer que a vagabunda já tem outro?", sacou um revólver da cintura e disparou um único tiro em minha cabeça... O jornalista tentou me socorrer e não sei como eu ainda estava viva. O "ex" saiu em disparada e as pessoas se amontoavam no local. E não fui socorrida a tempo. Foi aí que tive uma certeza de que era culpa daquele menino da casa, não sabia como, mas sabia que a culpa era dele.

Eu sentí o sangue quente escorrer em minhas costas e uma poça foi se formando sob mim (senti de verdade, não só no sonho. Tentei acordar nessa hora, mas não consegui) era muito sangue, passei a mão em minha cabeça e senti o buraco deixado pela bala, soube alí que havía acabado tudo para mim... Meu espírito desprendeu-se do corpo e eu não aceitava ter morrido! Não aceitava não ter sido atendida a tempo! Não era pra ter acontecido! Em espírito fui até minha casa e ví meu namorado sentado em minha cama chorando e meu gatiho no colo dele miando como se estivesse perguntando por mim. Senti uma dor tão grande nessa hora, um vazio imenso, quería estar alí com eles, precisava voltar... mas era impossível... Então só me restou chorar.
-----------------------------------

Acordei chorando e com uma dor na parte detrás da cabeça, mesmo lugar do tiro no pesadelo.

E sabe o que me assusta mais, além da sensação real dos acontecimentos, é eu conseguir me lembrar de tudo numa riqueza tão grande de detalhes.

~Ladydias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS