quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

I Love You

Minha vida é bastante conturbada. Eu tinha acabado de terminar o namoro com um cara, porque imagine, ele era muito ciumento, não deixava falar com amigos, não deixava eu visitar minha família. Oh, meu Deus, não podia mais aguentar essa prisão!

Mas agora tudo melhorou.

Eu estou de namorado novo, e me sinto mais feliz. Quer dizer, eu sentia. Bem, vou contar a minha historia para vocês, antes que "aquilo" me encontre. Eu estou nesse momento escondida no meu armário, para que "ele" não me encontre e não faça.... Aquele barulho maldito novamente.

Bem, isso faz uma semana. Eu tinha terminado com Caio, o cara que eu citei no começo. Dias depois, eu conheci o Marcos, ele era um cara legal, compreensivo é sempre estava comigo, pro que der e vier. Um dia depois disso, eu recebi um presente do meu ex.

Era um pacote pequeno, junto com uma carta, aqui está o que a carta dizia:

"Para Catherine, sem ressentimentos."

Acho que ele queria se redimir comigo ou querer minha amizade. Isso era uma coisa boa, pois não gosto muito de cultivar inimigos e seria muito bom ter Caio como amigo, apesar de tudo o que aconteceu.

Ao abrir a caixa, eu encontro um boneco pequeno de um cachorrinho. Era um bonequinho simples, de cor castanho, era daqueles bonequinhos que quando se aperta a barriguinha dele faz um barulho em particular.

Eu apertei a barriguinha do boneco e nada. Provavelmente era uma pegadinha sem graça do Caio, ou simplesmente estava com defeito. Típico.

Eu deixei o boneco em cima da televisão e fui atender a porta. Era Marcos.
Ele entrou e conversou comigo por um tempo. Como era bom conversar com ele. Ele sabia falar bem, conversar e ser interessante, era uma das várias coisas em que eu gostava dele.

Nós conversamos por um tempo até que o bonequinho cai do chão.

"I Love you, I Love you, I Love you, I Love you...."

Droga. Esse era o som particular desse maldito boneco. Marcos olha pra mim, me pergunta quem me deu isso. Eu respondo dizendo que foi o Caio, mostro a carta e digo que foi só um presente e nada demais. Ele diz "Tudo bem" me dá um beijo na testa e sai.

"Espera!" Eu grito. Corro em direção do boneco e o coloco de volta em cima da televisão.

Marcos sorri pra mim, ele gira em volta do poste, adorava as brincadeiras dele. Eu corro e direção de Marcos, pego sua mão.

"I Love you, I Love you, I Love you, I Love you...."

Maldito boneco. Mas como o som estava tão alto assim? Eu corro para pegar o boneco, provavelmente deve ser algum defeito de fabricante, mas antes que eu pudesse fazer alguma coisa, o Marcos tropeça em uma pedra e cai na estrada.

"Não!" Eu grito por socorro. Mas eu não pude fazer nada. Antes que eu olhasse, um caminhão o acertou em cheio.

"Bem, é isso" Eu digo para mim mesma. Isso é só o começo de várias desgraças que aconteceram em minha vida enquanto desde que eu ganhei esse boneco estúpido.

Dias depois disso, minha sobrinha sofreu um acidente na escola. Pelas câmeras da escola, exatamente no momento em que ela foi atingida por aquela gangorra, o boneco que eu tinha emprestado pra ela caiu das mãos dela e tocou esse maldito som.

Entre outros acidentes a parte, como o ataque cardíaco que matou minha mãe enquanto ela segurava esse maldito boneco.

Meu pai, que foi uma das vítimas do 21 de setembro, eu deixei o boneco em cima da televisão e ele levou só pra me encher, pois eu já desconfiava que esse boneco estava causando essa maldição.

Agora estou aqui. Sozinha. Triste. Amaldiçoada e a beira da morte. Eu não me lembro onde deixei esse maldito boneco que desgraçou minha vida, mas eu já tenho uma solução "Click!" Vou acabar com isso antes que ele acabe comigo...

"I Love you, I Love you, I Love you, I Love you, I Love you..."


Escrito por Fernando Thiago

Fonte: http://cadernodopesadelo.blogspot.com.br/

5 comentários:

  1. Desculpe, mas essa historia foi eu que escrevi '-' Até postei no cadeno do pesadelo...

    ResponderExcluir
  2. Esse blog está muito melhor que o MedoB, continuem assim ^^

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS