sábado, 2 de fevereiro de 2013

Circos de Horrores

O mais famoso dos “circos de horrores” é o sideshow de P.T. Barnum (parece o Bill Murray lol). Ele era um dono de circo no século XIX que viajou por toda a América levando pessoas estranhas com doenças bizarras. O circo chamava Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus.

Barnum foi um dos primeiros homens a viver totalmente do showbiz e seu circo intinerante deu tão certo que ele ficou milionário. Barnum era um cara muito inteligente. Exímio escritor, autor de vários best sellers na época, além de excelente orador, Barnum era investidor, político, showman, empresário, inventor do circo moderno e do concurso de beleza, e é claro, um charlatão de primeira. Seu hoax mais famoso é a sereia de FIJI. (um macaco costurado a um pedaço de peixe).

A fase mais célebre de Barnum, e que de certa forma justifica seu circo e sua maneira de pensar e ganhar dinheiro é: “Nasce um otário a cada minuto”.

Barnum estava certo. Nasce mesmo.

Ele começou sua carreira escrevendo em um jornal de bairro. Mas seu jeito de escrever era tão ácido que acabou preso por seis meses por calúnia e diflamação. No dia que saiu da prisão, Barnum ouviu um som musical soar na avenida. Ele se deu conta que um cortejo formado por uma carruagem puxada por seis cavalos acompanhada por uma banda era seguida de centenas de pessoas.

Peter ficou fascinado sobre o efeito que aquele pequeno show causava nas pessoas. Neste momento, era plantada a semente daquele que viria a ser o pai do maior espetáculo da terra. Dali em diante, Barnum dedicou-se a busca e coleção de raridades e curiosidades. Sua primeira aquisição foi uma escrava negra de supostos 161 anos que dizia ter conhecido George Washington. Joice foi exibida por mais de seis meses até sua morte. Após a autópsia os médicos revelaram que esta devia ter no máximo 80 anos. Ou seja, já começou dando 171 no povo.

Poucos anos depois, Barnum comprou o Museu Americano. Este era um desacreditado edifício com cerca de “500.000 curiosidades artificiais e naturais” em pleno centro antigo de Nova York. Durante sua direção, Barnum conseguiu atrair 40 milhões de pessoas as suas portas, o equivalente a população americana na época. Foi graças a ele que o Museu conheceu suas mais peculiares atrações como os gêmeos siameses Chang e Eng, o pequenino General Tom Thumb, conhecido como o menor anão do mundo, e outras aberrações como o tal fajuto fóssil da “Sereia Fiji”.

                           

Em 1855, P.T. Barnum resolve se aposentar do mundo do entretenimento e passa a viver em Bridgeport com sua segunda esposa. Barnum passa então por um período envolvido na política local, torna-se prefeito da cidade em 1875 e mais tarde firma-se como deputado estadual. Após perder grande parte de sua fortuna em um negócio arriscado, Barnun convida James Bailey a se unir a ele como sócio naquele que seria mais o mais famoso circo dos Estados Unidos: o Barnum and Bailey Circus – “O Maior Espetáculo da Terra”. O ano é 1887.

P.T. Barnum percebeu que toda a publicidade é uma boa publicidade, portanto não se preocupava com as acusações de ser um enganador e um charlatão, permitia e até incentivava boatos e rumores infelizes sobre si mesmo.

O Barnum and Bailey Circus percorreu de trem toda a América. Era um circo sem Lona responsável pela tradição de apresentar aberrações e monstruosidades como atrações principais de cidade em cidade. O sucesso foi tremendo e Barnum tornou-se o segundo milionário a surgir nas Américas, comandando três companhias simultaneamente e empregando milhares de pessoas e construindo uma rede de influência poderosíssima por todo os Estados Unidos até sua morte tranqüila enquanto dormia no dia 7 de abril de 1891.

Barnum criou fama e fortuna e com o circo dele, muitos outros surgiram na esteira do sucesso, atraindo pessoas e curiosos como moscas para ver pessoas com doenças raras e condições extravagantes, como a pessoa mais alta do mundo, a mais magra, a mais tatuada, etc.

Os mais estranhos "monstros" de circo:
     
AVISO: IMAGENS FORTES ABAIXO, SE VOCÊ É IMPRESSIONÁVEL, PARE POR AQUI.

Joseph Merrick – O homem elefante


                                  
Joseph Merrick é o nome do mais famoso freak de todos os tempos. Como praticamente todos os exemplares de “freaks” do circo de Barnum, Joseph era uma pessoa portadora de doença rara. Nascido em 1862, Joseph Merrick desenvolveu uma doença física que provocava um crescimento anormal em seus ossos. A doença começou aos cinco anos de idade e em 1884, considerado por muitas pessoas uma monstruosidade grotesca, Joseph resolveu se juntar ao circo de Barnum em busca de uma grana. Lá ele era bem tratado e a grana que ganhava era algo inacreditável para alguém com uma aparência tão grotesca. Um médico que visitou o circo viu o estado deplorável da doença de Joseph e fez acordos para tentar dar uma vida melhor ao rapaz. Merrik não podia dormir deitado por conta de sua doença. Ele dormia em uma cadeira. Durante muito tempo, acreditou-se que o “Homem elefante”, como Joseph era anunciado seria produto de uma elefantíase (filariose) grave. Posteriormente, descobriu-se que a doença dele era síndrome de proteus. Merrik morreu com 27 anos, vítima de sufocamento acidental enquanto dormia. (Ao que parece, ele tentou dormir deitado)

Juan Baptista dos Santos – O homem com dois pênis

                               

Juan Baptista dos Santos seria um cigano nascido em Faro, Portugal, no ano de 1843. Sua carreira como exibicionista sempre esteve estritamente associado aos círculos médicos. Em 1865 aceitou a soma de 200.000 francos para aparecer por dois anos em um circo francês. Juan tinha além de dois pênis totalmente funcionais, três escrotos, cada um com um testículo. Como podemos ver na foto, ele ainda tinha uma terceira perna nas costas!

Myrtle Corbin – A mulher de quatro pernas

                                 
Josephine Myrtle Corbin nasceu em Lincoln County, Tennessee no ano de 1868. Ela nasceu como dipygus, o que significa que tinha duas pelvis separadas lado a lado no fim da coluna. As pernas extras eram parte de uma irmã gêmea siamesa que não separou-se corretamente. Josephine conseguia ficar de pé só com as perninhas do centro, mas elas não eram fortes o suficiente para aguentar o seu peso por muito tempo. Posteriormente ela casou-se e teve quatro filhas e um filho. Todos com apenas duas pernas.

Mademoiselle Gabrielle – A mulher pela metade

                               
Ela nasceu em Basle, na Suíça em 1884. Gabrielle Fuller juntou-se a um circo similar ao de Barnum durante a exposição de Paris em 1900. Posteriormente ela foi contratada por Barnum para o Ringling Brothers Circus e fez apresentações no Coney Island’s Dreamland sideshow. Ela casou-se duas vezes, uma com um cara de nome John de Fuller. Gabrielle tinha o corpo perfeitamente formado da cintura para cima.

Mary Ann Bevan – A mulher mais feia do mundo

                               
Mary Ann Webster nasceu em Londres, na Inglaterra em 1874, a oitava filha de um casal. Quando jovem, ela foi enfermeira em em 1903 casou-se com um cara de nome Thomas Bevan. Logo após o casamento Mary Ann começou a exibir os sinais de acromegalia, um tipo de gigantismo progressivo que causa uma distorção óssea facial, bem como sintomas sinistros como dores de cabeça fortíssimas, dor muscular e perda de acuidade visual. Mary teve quatro filhos com Thomas Bevan e ficou casada com ele até sua morte, em 1914.

Martin Laurello – O homem elástico

                                     
Martin Laurello nasceu em Emmerling, em Nuremburg, na Alemanha, por volta de 1886. Ele começou a exibir seus dotes performáticos quando tinha 20 anos. Emigrou para a américa em 1921 e trabalhou para Barnum e seu circo. Ele também trabalhou para Dick Best’s Royal American Shows e posteriormente, em 1945 apareceu em programas como o show do Ripley´s (criador da serie “acredite se quiser”) ao lado de estrelas como “Popeye Perry” e “Junior Stiles”, um moleque de 7 anos chamado de “menino lagosta”.

Mme. Clofullia – A lady barbada

                               
Madame Clofullia nasceu com o nome real de Josephine Boisdechene, na Suíça. Ela nasceu com bastante pelos e segundo contam, aos oito anos já tinha uma barbinha respeitável. Com 14 aos ela começou a viajar pela Europa, primeiro acompanhada de seu pai, depois de um agente e finalmente sozinha. Em Paris ela conheceu o pintor Fortune Clofullia e casou-se com ele. Ela ganhou uma fama extra quando cortou sua barba em uma imitação da barba de Napoleão III. Como agradecimento, Napoleão lhe deu um grande diamante.

Wang – O homem unicórnio

                             

Em 1930, um fazendeiro Chinês da Manchuria foi descoberto por um banqueiro Russo expatriado. O Russo então tirou uma foto do Chinês e enviou para Ripley, do “Acredite se quiser”. Conhecido apenas como Wang, algumas vezes referido também como Weng, o fazendeiro era normal em todos os aspectos, exceto pelo fato de que possuía um chifre enorme na cabeça. Ripley se dispôs a pagar uma nota preta para quem pudesse levar Weng em seu programa, mas avesso à fama, Wang sumiu do olhar do publico em 1930 e nunca mais se soube dele. Baseado nas fotos obtidas na época, Ripley mandou fazer uma réplica de cera.

Lionel – O menino com cara de leão

   

Eu sei que parece o Chewbacca de Star Wars, mas o fato é que Stephan Bibrowsky, nascido na Polônia em 1890 de pais normais sofria de hipertricose. Uma doença genética rara que cobre todo o corpo humano de pelos. Só 50 casos da doença genética foram documentados desde a idade média. No caso de Stephan, ele foi descoberto por um alemão quando tinha quatro anos e ficou famoso, viajando pela Europa onde ganhou o apelido de “Homem com cara de leão”. Longe de ser apresentado como uma besta selvagem, o menino usava as melhores roupas disponíveis na época, para mostrar que apesar da aparência selvagem que os pelos lhe conferiam, ali estava um ser humano inteligente e culto, que falava 5 idiomas.

Ella Harper – A mulher camelo

                            

Da moça chamada Ella Harper não se sabe muito. A maior parte das fontes indicam que Ella nasceu em Hendersonville, Tennessee no ano de 1873. Embora exista controvérsia sobre as datas, todas as fontes são unânimes com relação a uma má formação ortopédica que causou uma condição curiosa a Ella. Suas pernas dobravam-se para trás como as de uma ave.

Esta condição física de Ella é raríssima e muito pouco conhecida. Seu nome é congenital genu recurvatum – também conhecida como “deformidade do joelho para trás”. Ela preferia andar de quatro e por isso ganhou o bizarro apelido de “mulher camelo”.

Em 1886, Ella virou estrela do W. H. Harris’s Nickel Plate Circus, aparecendo acompanhada de um camelo de verdade.

Prince Randian – O homem lagarta

                               

Esta inacreditável figura sem braços nem pernas era chamado de Prince Randian. Ele nasceu em 1871 em Demerara, Guiana Britânica, filho de pais escravos. Mesmo sendo um indiano que nasceu sem braços nem pernas, ele foi incrivelmente auto-suficiente.

Randian foi trazido para os E.U.A. em 1889 e, ao mesmo tempo que ele realizava em muitos espetáculos exibições em museus de bizarrices. A maior parte de sua fama veio no circo de PT Barnum. Em frente à grande multidão, Barnum apresentava Randian e o pedia para mostrar ao povo perplexo com a figura minhoquesca, a facilidade que ele tinha de de barbear, pintar, escrever e até mesmo enrolar cigarros.

Randian teve muitos apelidos durante sua carreira. Em geral eles provinham da fantasia que ele usava: Uma peça de lã inteiriça que o fazia parecer ainda mais com uma lagarta. Seu principal modo de transporte era se contorcer no chão como uma minhoca faz para se locomover. Estes dois recursos visuais levaram ao seu apelido mais comum – “O Homem lagarta ‘- e ele passou a figurar em uma variedade de sideshows e museus bizarros.

Randian teve um papel no filme Freaks de 1932. É dito que ele falava vários idiomas, incluindo Hindi, Francês, Inglês e Alemão. Randian era um homem brilhante e encantador com um grande senso de humor. Ambos os talentos o ajudaram a se casar. Randian ao que parece, não tinha ausência de todos os membros, já que sua mulher teve cinco filhos. Ele morreu aos 63 anos de um ataque cardíaco na sequência de uma apresentação.
                                                 O filme "Freaks" (1932)

                                 

Foi, durante décadas, um filme maldito, censurado, repudiado e banido em vários países. Mas é um filme essencial para compreender o universo estético de cineastas como David Lynch ou Alejandro Jodorowsky. Tod Browning já tinha realizado uma adaptação convincente de um clássico do terror, “Drácula”, com o icônico Bela Lugosi. Mas este é um filme totalmente diferente, ousado, bizarro e provador. Hoje um clássico incontornável da história do cinema. A história levada ao grande ecrã por Tod Browning, passa-se num circo no qual as aberrações são a grande atração: anões, mulheres com barba, gêmeas siamesas, homens sem pernas e braços, pessoas com deformidades físicas e mentais invulgares e chocantes.

O argumento é sinistro e gerador de profundas tensões entre os humanos ditos normais e os deficientes. Dos “Freaks” nenhum era ator ou atriz profissional, e o realizador Tod Browning foi acusado de explorar, de forma obscena, as deformidades grotescas daqueles seres humanos. Mas Browning sempre rejeitou estas acusações e até aproveitou para criticar os valores da sociedade e a forma desprezível como os normais vêem os anormais. Um filme que explora, isso sim, os sentimentos humanos mais vis e indignos, mostrando que esses sentimentos são comuns tanto aos homens “perfeitos” quanto aos “imperfeitos”. Este circo é de aberrações, mas de aberrações extensíveis à própria natureza humana.

Passadas tantas décadas depois, “Freaks” ainda incomoda, hoje, suscetibilidades mais sensíveis. Porém, a força dramática desta obra única continua a impressionar, e como objecto de cinema, é um monumento de coragem e de ousadia.

Com vocês, um trailer não oficial feito por um usuário do youtube:


Fontes: 
censodyne
ohomemquesabiademasiado
youtube

3 comentários:

  1. Poderiam ter colocado um link para download do filme legendado... de qualquer modo, ótimo post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não encontrei links para download com o filme legendado.

      Excluir
  2. Eu gostei desse filme. Ele tem uma mensagem muito bacana.

    ResponderExcluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS