segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Emily

Gente foi mal por parar de postar de repente (dependente dos pais não é fácil) mas agora eu voltei depois desses dias todos e vim para cumprir minha cota de postagens, como sou todo sentimental vou ficar tentando compensar o tempo perdido u.u, bem ai vai uma creepy:

Emily é uma menina corajosa. Ela pode cuidar de si mesma e não precisa de ser a donzela em perigo. Ela é engraçada, inteligente, borbulhante, e alegre. Seu sorriso ilumina um quarto. Ela era linda, como se isso ainda importasse. Não importa o que ela parecia, eu iria amá-la de qualquer maneira. Eu amo Emily, caso você não tenha percebido.

Por que esse amor por ela? Bonita, inteligente, alegre. Era tudo que eu poderia querer. Ela tinha algumas peculiaridades também. Ela disse que odiava, mas eu achava tão bonito. Às vezes, ela fazia um guincho um pouco barulhento quando era surpreendida. Outras vezes, se ela fosse pega de surpresa seus olhos se alargavam e ela parecia dez vezes mais bonita... como antes. Ela era adorável. Ela parecia tão inocente assim. Ela tinha dois melhores amigos sólidos, mas ela não estava com medo de fazer novos. Ela estava confiante, mas modesta. Ela sempre foi boa para todos que ela conheceu.

Enfim, Emily é muito corajosa durante o dia...

Mas a noite foi quando eu percebi o quão vulnerável ela realmente é. Emily adorava ler, assim como eu, e quando ela chegava muito tarde, às vezes se esgueirava para fora da cama e lia um livro apenas com a luz de seu telefone celular. Não me pergunte por que ela fez isso, foi estranho, mas a única parte que me preocupava, era quando ela ia para o corredor. Ela foi para o corredor, que estava completamente escuro.

O telefone talvez me ajudasse um pouco, mas... Não, não é verdade. Naquele momento estranho da noite ela sentiu por trás da cabeça tantos monstros agarrando-a e arrastando-a para longe de sua família para sempre. Então ela correu, todo o caminho pelo corredor escuro até a sua cama. Ela riu um pouco quando chegou na cama, provavelmente repreendendo-se por ser tão assustada. Ela gira em torno de seu iPod e dorme a noite toda com calma, provavelmente esquecendo-se que estava com medo.

Enquanto Emily dorme pacificamente, eu fico acordado. Emily pensava que monstros iriam atacá-la cara a cara, mas ela estava errada. Emily pensava que era sua imaginação, mas ela estava errada novamente. Quando ela caio no sono Eu cuidadosamente subi sobre ela e deitei-me ao seu lado. Ela não se mexia enquanto eu olhava para ela. Pergunto-me, nestes momentos, se gostaria de envelhecer com Emily. Encaro-a e parece uma eternidade. Então, eu me inclino mais perto, tão perto que eu posso ver seu rosto inteiro em perfeita clareza. Meu Deus, ela é realmente linda. Então eu a beijei. Ela não acordou, ela não saltou para fora da cama. Tudo que ela faz é se mexer um pouco. Eu fecho meus olhos, sentindo seus lábios nos meus.

Por um breve momento, eu quase me senti... Bem... vivo.

Mas é só por um momento, e quando eu abri meus olhos e me afastei meu coração pesou. Eu nunca vou saber o que é sentar-se com Emily no verão, segurando sua mão macia. O cheiro dela grudou em meus dedos, mas apenas por um breve segundo. Ele nunca dura muito tempo. Ele nunca será.

Sai da cama e olhei para ela. Ela é realmente muito bonita.

Eu sempre vou amar Emily. Mesmo quando ela corre para longe de minha sombra, mesmo quando ela finge que não me vê no dia a dia, mesmo quando ela está sonhando comigo, mesmo quando ela abre os olhos para me ver.

E mesmo quando ela grita.

Afinal como ela poderia gostar de estar comigo? Já não estou mais VIVO...

- Ciber

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS