quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Atrás da Porta

Abro meus olhos, minha visão está embaçada. Não sei ao certo onde estou, mas parece ser... Um quarto de hospital. Que diabos eu estou fazendo aqui? Eu deveria estar no aniversário do meu filho. Que droga, não consigo parar de tossir, há quanto tempo eles não limpam esse lugar?

Chamo a enfermeira. Ninguém responde. Decido me levantar e procurar por alguém, mas meu corpo parece não obedecer muito bem meus comandos. Finalmente, consigo ficar sentado na cama. Apoiando-me lentamente no chão, consigo ficar de pé, mas minhas pernas parecem estar petrificadas. Tento dar um passo, consigo executar com sucesso, tento dar outro passo, caio.  Meu corpo parece estar pegando fogo, sinto como se meus músculos estivessem rasgando. Enquanto me contorço no chão, percebo a decoração em minha volta. Há flores murchas e um desenho do meu filho com a data de ontem. O que aconteceu comigo? Eu só posso estar enlouquecendo, preciso sair daqui.

Levantando meu corpo dolorido, dirijo-me até a porta, agarro a maçaneta, dou um suspiro, e abro. Como assim? Não há ninguém no corredor? Para onde eles foram? Observo à minha volta, as poucas lâmpadas que sobraram iluminam a desordem. Esse lugar não pode ter ficado assim em apenas um dia. Continuo caminhando. Há uma porta à minha frente, tento abri-la, mas está trancada. Olho pelo vidro. Há uma pessoa morta lá? Pelo menos os restos dela. O que teria feito aquilo? Bem não vou ficar aqui para descobrir.

Examino em vão outro corredor a fim de encontrar alguém. O corredor está coberto de sangue podre, mas isso é o que menos preocupa no momento. Será que ninguém viu aquela pessoa morta lá? Tento abrir a porta de uma das salas do corredor, também está trancada.

No final do corredor há uma porta.  Tem algo escrito nela, mas eu não consigo ler, talvez eu devesse chegar mais perto.

Começo a escutar batidas fortes vindas da porta, há uma tranca improvisada de madeira nela.

Lê-se a seguinte frase:

“Não abra, mortos aqui.”

Fico paralisado ali. A tranca improvisada se rompe.


Fonte: Fanfiction (tiodarth)

5 comentários:

  1. Respostas
    1. Foi baseado em TWD xD na verdade fui eu que escrevi alguns meses atrás,quando eu tinha conta no Nyah!Fanfiction, ai hoje eu achei um pendrive e desenterrei isso. :P

      Excluir

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS