domingo, 30 de dezembro de 2012

Aniversário

Feliz aniversário se costumava dizer. Feliz aniversário para você...

Em um futuro não muito distante, nós íamos ter carros voadores, alimentos, medicamentos milagrosos sem fim e paz mundial. Até que todos os adultos se foram.

Ninguém sabe o que aconteceu, nós acordamos com as camas e casas vazias, despertadores soando sem resposta. Sem mensagens de adeus, tudo estava no seu devido lugar. Não faltava nada. Nada que me indicasse ou sinalizasse que nossos pais tivessem sidos levados à força. Na verdade, o único fato que sabemos é que todos eles simplesmente desapareceram.

E ainda está acontecendo.

Cada vez que um de nós faz dezoito anos, some. Poucos vêem acontecer, e é difícil não piscar quando você está concentrado em algo assim. Em um segundo a pessoa está ali e no outro... não...

Eu me pergunto se é melhor estar lá, onde quer que seja. Certamente aqui não é bom. No início, era normal. Estávamos todos tristes, em pânico... então tentamos desesperadamente decidir sobre o que faríamos em seguida. Alguns de nós tentamos assumir responsabilidades e ajudar os pequenos. Em seguida, o fogo veio, ninguém sabia como, mas nós corremos para organizar as crianças histéricas.

Uns punks bêbados levaram-nos com eles, nós não tínhamos escolha, eles tinham armas. O que podiamos fazer? E o pior é que as crianças adoraram. Quero dizer que eles eram bem tímidos no começo, mas logo eles se apaixonaram por poderem atirar com as 'armas reais'.

E as sombras, não sei são reais ou não, mas certamente não estão ajudando. Ouvimos barulhos à noite, vemos movimentos na escuridão, e os idiotas que tomaram conta do nosso acampamento se tornaram nossos "protetores". Os bebês podem comer bem, mas nós nem tanto. Os punks também comem bem, eu vejo isso em seus rostos quando eles olham para mim. "Tente algo!" está escrito em seus olhos.

Não demorou muito até que o primeiro garoto foi baleado e as primeiras mortes aconteceram. Eles morreram e eu não pude fazer nada. Um rapaz pensou que ele estava protegendo-nos das sombras, ele estava voltando do banheiro. Esses punks espancaram ele e quando ele clamou por misericórdia atiraram nele. Então cansamos dessa injustiça. Nós chamamos aquilo de loucura. Nós chamamos de tirania, e tentamos impedí-los. Ninguém pode dizer que não tentamos, mas as crianças estavam com medo e depois de semanas ficando com outros refugiados ouvindo mais histórias sobre as sombras, todo mundo voltou-se para os caras com as armas.

Eu não sei mais o que está acontecendo nos outros lugares, mas durante a noite os sons borbulhantes das sombras me oprimem. Eu juro que posso ouvir tiros e gritos ao longe. Eu gostaria de poder fazer alguma coisa. Eu gostaria de não ter que ouvir a todos eles, com medo, chorando, sozinhos...

Você já leu The Lord of the Flies? Você se lembra de quando o monstro atacou a praia numa noite? Talvez não. Quem ler isso não vai lembrar de nós. Eu acho que é por isso que eu estou escrevendo isso.

Não, eu estou escrevendo isso, porque vou me matar. Hoje é meu aniversário.

Fonte: http://creepypasta.wikia.com/

3 comentários:

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS