domingo, 25 de novembro de 2012

Snatcher


Esta é a história sobre uma criatura curiosa que queria criar o ser humano perfeito. A história foi contada de geração em geração, de um jeito diferente em cada lugar do mundo, foi assim que chegou em mim:

Bem, vou explicar desde o começo. Por volta de 1830, perto do atual Arizona, uma criatura, tranquila em seu lar subterrâneo acidentalmente faz uma rachadura no "teto", abrindo uma brecha, por onde saía um fecho de luz. A criatura ficou intrigada, e procurava entender o que era aquela coisa quente, porém intocável. A criatura era alta, tinha 2m e 45cm de altura, tinha um peso proporcional a seu tamanho, e tinha pele escura e seca. Sua face, um focinho parecido com de cachorro, dentes similares aos dentes humanos, ossos fracos, olhos pequenos, com cavidades profundas, e seus ouvidos eram apenas dois buracos na testa.
A criatura começa a bater na brecha por onde a luz entrava, e também arranhar, puxar pedaços, todos os dias, até o dia em que a brecha virou um buraco. A criatura estava cega pela luz, mas mesmo assim, subiu pelo buraco. Estava muito quente do lado de fora, mas a criatura era curiosa demais.

Depois de andar um pouco, se deparou com uma pequena cidadela. As criaturinhas menores que a viam gritavam e corriam dela, por algum motivo. O som de seus gritos eram extremamente irritantes e agudos para os ouvidos da criatura, que voltou para seu abrigo subterrâneo.

Estava curiosa sobre aquelas criaturinhas irritantes e desesperadas, que a criatura começou a fazer desenhos dos seres, fazer anotações, e todos os dias espiava as criaturas, que foram denominadas pela criatura "U'meheds" e estudava seus hábitos, mas não dava para saber como funcionava o corpo das criaturas observando-as de longe.

Surgiu a ideia da criatura primitiva de raptar um. Uma mulher para ser mais exato:

Elizabeth Van'Derman, esposa do xerife da cidade.

A criatura ainda desconhecida e sem nome invadiu a casa do xerife tarde da noite, quando não havia ninguém acordado, encheu a boca da pobre mulher com areia e a levou de volta para seu refúgio.
Abriu-a viva, estudou seus genitais, coração, e sistema digestório, mas óbvio que ela morreu no meio dos processos. Então, a criatura estudou seu cérebro, fez algumas anotações, enrolou o corpo em um tecido e jogou no rio mais próximo.

A esposa do xerife foi dada como desaparecida no dia seguinte, e houve boatos de que ela fugiu com um amante de outra cidade,mas não se falou mais do assunto depois. Três dias depois do primeiro sequestro, a criatura raptou o xerife Van'Derman pois havia notado diferenças entre os de voz grossa (Homens) e as de voz fina (Mulheres).

Estudou desta vez também as cordas vocais, e viu diferença na garganta (o xerife tinha o pomo de adão).
Resolveu raptar mais dois na noite seguinte. Mas os cidadãos já estavam em alerta. A criatura não ligou, quebrou uma janela e levou um casal dentro de um saco. Um homem ouviu os gritos e o barulho da janela quebrando, e viu por um momento a criatura.
Daí, ele a nomeou de "The Snatcher".

A criatura achou que poderiam haver outros espécimes Humanos diferentes em outros lugares, e saiu pela América do Norte raptando, e a notícia se espalhava. Poucos viram a criatura, mas estavam certos sobre uma criatura alta e medonha raptar seus vizinhos em sacos de estopa. Daí o termo Pilgrim Snatcher (o Sequestrador Peregrino).

O Pilgrim Snatcher ainda achava irritante os ruídos que os humanos faziam, sua natureza, e a fragilidade deles. Snatcher então começou a viajar pelo mundo raptando mais pessoas, procurando por um ser Humano perfeito, que não fizesse ruídos (Mudo), não conseguisse caçar (Cego) e também preservasse o local onde vive e seus companheiros animais (Carinhoso)

É dito que Pilgrim Snatcher continua a vagar pelo mundo, desta vez procurando tecnologia para trazer à vida coisas inanimadas, e finalmente, fazer de seu boneco costurado com partes de vários corpos, o ser perfeito.
Cuidado, ele pode estar em sua cidade neste momento.

Fonte: http://macacosatanico.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS