quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Jeffrey Dahmer

Jeffrey Lionel Dahmer (21 de Maio 1960 – 28 de Novembro de 1994) foi um serial killer americano. Dahmer assassinou 17 homens e garotos entre 1978 e 1991, sendo a maioria dos assassinatos ocorridos entre 1989 e 1991. Seus crimes eram particularmente hediondos, envolvendo estupro, necrofilia e canibalismo. 


Dahmer nasceu em Milwaukee, Wisconsin, no dia 21 de maio de 1960, às 15h34m. Filho de Lionel e Joyce Dahmer. Sua família em breve se mudou para Bath, Ohio, onde estudou na Revere High School. Lá Dahmer jogava tenis e tocava clarinet. Dahmer dissecava animais mortos e em sua adolescência e tinha até um cemitério particular nos fundos de sua casa. Era alcoólatra e solitário. Muitos de seus colegas o descreviam como "estranho" e "bizarro" por causa das constantes brincadeiras que cometia. Tudo parte de uma tentativa de Dahmer de se entrosar entre os colegas, algo em vão.

Após formar-se no ensino médio, foi abandonado por sua mãe em Bath, Ohio. Foi deixado, então, sem comida, sem dinheiro e com uma geladeira quebrada com apenas 18 anos. Estudou durante três meses na Universidade do Estado de Ohio, mas largou a universidade após 3 meses de bebedeiras. Foi então numa noite de Junho de 1978 que Dahmer cometeu seu primeiro assassinato.

Nascido em uma família americana normal, Jeffrey teve uma infância comum até seus dez anos de idade, quando começou a se atrair por animais mortos, os quais dissecava e usava ácidos em seus ossos. Dizem que ele torturava e matava os animais, porém seu pai revelou que Dahmer pegava-os mortos na estrada. Mas apesar dessa mania estranha, Jeffrey Dahmer viveu sua adolescência normalmente, até que com 18 anos ele começou a mudar:

"Era uma noite como outra qualquer e Jeffrey resolveu sair com sua camionete para beber em algum bar da cidade, assim ele poderia deixar os problemas de lado e esquecer o quanto era triste ter que conviver com a separação de seus pais e sua falta de capacidade em conseguir permanecer na faculdade.

Dahmer pegou uma autopista para chegar ao centro, porém no meio do caminho havia alguém a beira da estrada pedindo carona, naquele momento alguma coisa despertou dentro dele, que resolveu parar o carro e ajudar o estranho, pois a noite poderia acabar melhor do que imaginava.

Com uma boa conversa, Jeffrey convenceu o homem que pediu carona a ir até sua casa para tomarem alguma coisa e baterem um papo. Enquanto conversavam e bebiam, o clima entre os dois esquentou e acabaram indo para cama. Depois disso, o homem quis ir embora, mas Dahmer não queria deixar e acabou atacado sua companhia com um pedaço de ferro, bastou uma batida na cabeça para que ele desmaiasse.

Vendo o homem desfalecido no chão de sua casa, Jeffrey sentiu vontade de esfaqueá-lo e cortar todo seu corpo. Rapidamente ele foi até a cozinha e pegou a maior faca que tinha, já em cima do desfalecido, passou a faca de leve pelo pescoço, mas sem cortar. Aquilo o deixa excitado, por isso perdeu um tempo apenas simulando, até que não aguentou mais e enfiou a faca na barriga do homem, empurrando com força a fez entrar ainda mais fundo até sujar sua mão com o sangue quente.

Depois de esfaqueá-lo umas três vezes na barriga, Dahmer resolveu cortar o pescoço do ser agonizante, vagarosamente ele o cortou, vendo o sangue se espalhar por todo o chão e enquanto o homem morria, Jeffrey ficava mais excitado. Por isso ele ainda fez sexo com o corpo do homem antes de enterra-lo.”

Ninguém ficou sabendo sobre esse assassinato e nem houve investigação. E como Dahmer andava bebendo demais, seu pai lhe obrigou a escolher entre o trabalho e o Exército, pois havia falhado em conseguir uma vaga na faculdade. Por isso Jeffrey foi servir seu país por seis anos, mas só durou 2, pois acabou expulso devido aos problemas com álcool. Quando o Exército dispensou Dahmer em 1981, deram-lhe uma passagem de avião para qualquer lugar no país. Dahmer revelou mais tarde à polícia que não conseguiria ver seu pai, então foi para Miami Beach, Florida porque estava "cansado do frio".


Em 1982 Dahmer mudou-se para casa da sua avó, em West Allis, Wisconsin, onde morou durante seis anos. Em Agosto deste ano, foi detido por expor a si mesmo numa feira estatal. Em Setembro de 1986 foi novamente preso por exposição pública (atentado ao pudor), depois de dois rapazes o terem acusado de se masturbar em público. Foi condenado a um ano de prisão, no entanto só cumpriu 10 meses.

Já em 1987, quando tinha 27 anos, o lado assassino de Jeffrey voltou a aparecer. Em uma noite, em um quarto de hotel, mais um homem foi morto por ele, que contou nem se lembrar de como havia feito aquilo, pois havia bebido demais. Quando acordou e viu o corpo ao seu lado, Dahmer deu um jeito de leva-lo até seu carro e foi para casa. Chegando lá estuprou o cadáver, se masturbou e sujou todo o morto, para no fim esquarteja-lo, porque só assim ele se sentia satisfeito completamente.

Logo depois disso sua próxima vítima foi uma pequena garota de 14 anos, mas não foi nenhum desses crimes que levaram Jeffrey a julgamento e sim a acusação de ter molestado um adolescente. Por esse crime ele pegou um ano no regime semiaberto e mais 5 de condicional. Em menos de um ano ele estava nas ruas de novo.

No Verão de 1988 a sua avó pediu-lhe que saísse de casa, devido as suas noitadas, estranha personalidade e os maus cheiros provenientes do porão. Dahmer mudou-se para um apartamento em Milwaukee's West side. A 25 de Setembro de 1988 foi detido por molestar um rapaz de 13 anos. Foi novamente condenado a um ano, tendo cumprido 10 meses. Dahmer convenceu o juiz que precisava de terapia e foi libertado. Pouco depois começou uma onda de crimes, matando quase uma pessoa por semana, que só terminaram em 1991.

Depois disso, Dahmer tinha se tornando um completo psicopata, ia a bares gays e levava homens para sua casa, dava a eles bebidas com remédios sedativos e os estuprava enquanto dormiam. Porém isso não era o bastante. Por esse motivo os matava e abusava sexualmente de novo, para no fim esquarteja-los. Após algumas mortes, ele começou guardar pedaços dos corpos, começando por um crânio, que deixava exposto em sua casa e dizia aos outros tratar-se de algo para estudos.

Parece que a cada assassinato ele ficava mais louco, tentou até criar zumbis, injetando ácido no crânio de vítimas sedadas na esperança que elas virassem uma espécie de “morto vivo” que ele poderia controlar. Sua loucura era tão grande que uma vez quase foi pego, mas conseguiu enganar a polícia que o escoltou até seu apartamento com uma vítima. Logo que eles saíram de lá, Dahmer matou o menino, assim como fazia com todos os outros.

Com uma média incrível de um assassinato por semana, Jeffrey acabou sendo descoberto pela polícia e preso em seu apartamento, que estava cheio de pedaços de corpos. Existia uma parede cheia de crânios e ossos, além de haver algumas cabeças na geladeira.

Para se livrar dos corpos, ele tentava dissolve-los em ácido, mas como era demorado, começou a comer os pedaços e contou a polícia que ficava excitado com isso e tinha ereções enquanto comia a carne daqueles homens mortos.

Jeffrey Dahmer foi oficialmente acusado de 17 assassinatos, que mais tarde foram reduzidos a 15. As acusações eram tão pesadas, que as autoridades nem o acusaram da tentativa de homicídio de Edwards. O julgamento começou em Janeiro de 1992. Apesar de todas as provas apontarem para si, Dahmer declarou-se inocente e alegou insanidade. O tribunal considerou Dahmer culpado dos 15 homicídios, e condenou-o a 957 anos de prisão. Mais tarde Dahmer exprimiu remorsos e disse que desejou a sua própria morte.

Dahmer cumpriu a pena no Columbia Correctional Institution em Portage, Wisconsin, onde se tornou cristão. Esta conversão ocorreu graças ao material evangélico enviado pelo seu pai. Roy Ratcliff, um pastor local, concordou em batizá-lo. Depois de assistir a um serviço religioso na capela da prisão, um preso tentou cortar a garganta de Dahmer com uma lâmina de navalha. Dahmer ficou apenas com feridas superficiais.

Em 28 de Novembro de 1994 Dahmer e outro preso por assassinato, Jesse Anderson, foram atacados de surpresa e espancados até à morte por Christopher Scarver, também preso, diagnosticado como psicótico (afirmava receber visões do Além, sendo que em uma delas teria recebido a ordem para assassinar Dahmer e Anderson). Scarver o atacou com um porrete de ferro, acertando em sua cabeça e enfiou o cabo no olho de Jeffrey Dahmer que morreu a caminho do hospital, devido aos vários traumas na cabeça.

O apartamento 213 onde Jeffrey Dahmer cometia os assassinatos foi demolido e agora é um lote vago. Existem planos para o tornar num jardim em memória às vítimas. 

Fontes:
Wikipédia
http://minilua.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua alma está mesmo segura dentro de você?

SENSITIVOS